segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Escola de Fogo da 1ª Brigada de Artilharia Antiaérea 2017



Histórias do Brasil no Haiti: 'O primeiro Comandante'




EXÉRCITO FAZ OPERAÇÃO CONJUNTA COM A POLICIA FEDERAL


Porto Alegre, RS - O Exército Brasileiro, o Ministério Público Militar, a Polícia Federal e a Advocacia-Geral da União deflagraram, na manhã de hoje (21/08), a Operação Reformados, para combater esquema criminoso voltado para a obtenção fraudulenta de reintegrações e reformas judiciais de militares, especialmente dos militares temporários.

A Polícia Judiciária Militar, em conjunto com a Polícia Federal, cumpriu dois mandados de busca e apreensão, um mandado de prisão preventiva e três mandados de condução coercitiva nas cidades de Canoas e Novo Hamburgo, determinados pela Justiça Militar.


A fraude consistia na apresentação de atestados médicos ideologicamente falsos, com indicação de doenças psiquiátricas e outros artifícios, para iludir a Administração Militar, a Justiça Federal e a Justiça Militar. O objetivo era obter a reintegração judicial às Forças Armadas de militares temporários licenciados, para suposto tratamento de saúde e posterior reforma, com percepção vitalícia de vencimentos. Um escritório de advocacia estabelecido no município de Canoas promovia o suporte para a propositura de ações judiciais que sacramentavam as fraudes.

Durante as investigações, diligências flagraram pessoas com diagnósticos incapacitantes, por problemas físicos ou psíquicos, em uma rotina normal de vida, inclusive com ocupações remuneradas, indicando fraude para a obtenção de decisões judiciais. O contingente de reintegrados judiciais no Rio Grande do Sul alcança a cerca de 500 casos, com quase uma quarta parte alegando problemas psiquiátricos, e custa aos cofres públicos aproximadamente R$ 20 milhões de reais ao ano, pagos pelos contribuintes.


Os crimes investigados são estelionato e falsidade ideológica, com encenação perante juntas médicas militares, propositura de ações com atestados médicos ideologicamente falsos, entre outros possíveis. As investigações seguem para apurar o prejuízo causado e o número exato de pessoas envolvidas nas fraudes.

Será realizada entrevista coletiva conjunta às 10h30mim de hoje, 21 de agosto, no auditório da Superintendência da Polícia Federal no Rio Grande do Sul (Av. Ipiranga, 1365/5o andar – Porto Alegre).

http://www.3rm.eb.mil.br/index.php/comsoc/719-operacao-conjunta-investiga-fraude-na-reforma-e-reintegracao-judicial-de-militares

XXX EDIÇÃO DA CORRIDA DUQUE DE CAXIAS


Data: 27 de agosto de 2017

Largada: 08:00h

Local: Praça Cívica da UFJF

Posto de inscrições:

- UFJF - Próximo ao bicicletário (sábado e domingo).

ESPORTE CLUBE SÃO CARLOS, 67 ANOS. NOSSOS PARABÉNS

O Esporte Clube São Carlos, com sede no bairro Conjunto JK, na cidade de Juiz de Fora, completa na data de hoje, 21 de agosto de 2017, 67 anos de existência.

Na pessoa de seu presidente cumprimentamos a todos que, de forma direta ou indireta, contribuíram para o seu crescimento e sucesso.

O vídeo abaixo, de nossa autoria, é nossa homenagem a este estimado clube de futebol amador onde tivemos a honra de ser diretor por 19 anos.


Dicró - A velha botou a boca no pau




Os sabores da mulher - Grupo Deita e Rola & Dicró




domingo, 20 de agosto de 2017

Oficial R/2 chega a desembargador no TJMG

Foto Jornal EM

O juiz de Direito da Comarca de Belo Horizonte, Marcos Henrique Caldeira Brant, descendente direto do Marquês de Barbacena, Felisberto Caldeira Brant e ex-delegado de Polícia de Barão de Cocais, na década de 1990, durante a gestão do ex-prefeito João Batista Alvarenga, foi promovido ao cargo de Desembargador do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), em Belo Horizonte.


Natural de BH, nasceu no dia 22 de março de 1959, sendo filho de Edmundo Caldeira Brant e Antonieta Luzia Cedro Caldeira Brant, ambos falecidos. Ele formou-se em Direito na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), turma de 1983. 

Teve formação de Oficial do Exército (CPOR-BH) e ingressou na Secretaria de Segurança Pública como delegado de Polícia de Barão de Cocais. 

Trabalhou como juiz de Direito das comarcas de Teixeira, Nova Era, Santa Luzia e Belo Horizonte, onde foi juiz auxiliar da Corregedoria da Justiça.

Já publicou opúsculos e dezenas de artigos sobre Direito, Justiça, História, literatura jurídica, editados em jornais e revistas especializadas. Participou de dezenas de cursos, simpósios, conferências, palestras sobre Direito e Justiça. É membro efetivo do Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais (IHGMG), como historiador, e membro do Conselho do Automóvel Clube de Belo Horizonte. 


É também coordenador das comemorações de aniversário dos 175 anos da Revolução Liberal de 1842, em Minas, da qual participaram o barão de Cocais, conde de Arcos, Teófilo Ottoni, Limpo de Abreu, entre outros revolucionários mineiros. 

Ele tem o diploma (título público) do comandante do Exército Brasileiro, pela colaboração prestada ás comemorações alusivas aos 70 anos da Força Expedicionária Brasileira (FEB) na II Guerra Mundial, em solenidade ocorrida no Ministério do Exército, em Brasília (DF) em 2015. 

Possui o diploma de Colaborador do Centro Preparatório de Oficiais da Reserva (CPOR), em BH

Foi agraciado com a Medalha Bicentenária da Polícia Civil de Minas Gerais, Medalha Cruz da Batalha de Santa Luzia (1842), onde é Cidadão Honorário, além de outros títulos, condecorações, diplomas e medalhas e comendas.

O desembargador Marcos Henrique Caldeira Brant, que está coordenando as festividades da Revolução Liberal de 1842, organizada pela Prefeitura de Santa Luzia, 3ª Região do Exército (ID-4/MG) e o Instituto Histórico e Geográfico de Minas Gerais (IHGMG), convidou representantes de Barão de Cocais, o jornalista Leonel Soares Marques, historiador do IHGMG, o presidente da Câmara Municipal, vereador Leonei Morais Pires, o prefeito Décio Geraldo dos Santos, o tenente Robson Cesar Souza (26º Batalhão da Polícia Militar), biógrafo do Barão de Cocais, e a professora Ivanete Nepomuceno Souza, ex-coordenadora do Centro de Referência Histórica (Museu CRH).


A solenidade será realizada em Santa Luzia, no dia 22 de agosto, às 8h30, quando será relembrada a batalha final de Santa Luzia, no dia 22 de agosto de 1842, com a participação de Duque de Caxias, barão de Cocais, Teófilo Ottoni, entre outros. São esperadas diversas autoridades civis e militares que serão agraciadas com a Comenda da Revolução Liberal de Minas, outorgadas pelo desembargador Marcos Henrique Caldeira Brant.


*Leonel Marques


http://aconteceonline.com.br/noticias/451

ARMAS EM FUNERAL - TENENTE MORRE APÓS SALTAR DE PARAQUEDAS



Foto: Clube Amazonjump

Um tenente do Exército Brasileiro morreu após saltar de paraquedas neste sábado (19), em Porto Velho. Conforme a Polícia Militar (PM), Diego Monteiro de Oliveira estava em uma atividade recreativa, quando saltou do avião e caiu em um terreno baldio do Bairro Aeroclube. Ele morreu na hora e uma investigação deve ser aberta para apurar se o paraquedas de Diego apresentou problemas durante o salto.
O responsável pelo clube de paraquedismo da capital informou aos policiais militares que o tenente procurou o clube para realizar um salto neste sábado.
Durante o sobrevoo para realizar a prática esportiva, o tenente estava com um grupo que também iria saltar de paraquedas.
Após as outras pessoas saltarem do avião e terem chegado em segurança no chão, os participantes notaram que o (soldado)  tenente não havia chegado junto com eles.

Logo depois o avião, que levava os paraquedistas, fez um sobrevoo na região para identificar o lugar onde possivelmente o militar poderia ter pousado.
Durante o sobrevoo, a equipe de apoio avistou o paraquedas aberto e o corpo do tenente caído em um terreno baldio.
A Polícia Militar (PM) foi acionada junto com a Polícia Técnico-Científica (Politec) até o local. Depois o corpo foi levado no rabecão ao Instituto Médico Legal (IML) para identificar a causa da morte.

Em nota, a assessoria do Exército Brasileiro informou que o Tenente era paraquedista militar e que servia na 17ª Companhia de Infantaria de Selva, mas que na ocasião estava em atividade recreativa de paraquedismo. O tenente Monteiro era casado e não tinha filhos.
A assessoria também informou que, como o paraquedas estava aberto no local do acidente, o equipamento foi recolhido para ser enviado à Confederação Brasileira de Paraquedismo, onde será periciado. O caso vai ser investigado pela Polícia Civil.
O clube de paraquedismo de Porto Velho publicou um comunicado nas redes sociais e ressaltou estar "entristecido" com a morte do tenente, mas que os motivos do acidente ainda são desconhecidos.

Leia na íntegra o comunicado da escola de paraquedismo:
Com muita tristeza, a Amazonjump, escola de paraquedismo de Porto Velho filiada a Confederação Brasileira de Pára-quedismo, comunica o falecimento de um paraquedista membro da nossa comunidade ao realizar um salto de paraquedas nesta manhã no Aeroclube de Rondônia.
Os motivos que ocasionaram o acidente ainda são desconhecidos, embora seja de conhecimento que o paraquedas abriu normalmente. A Confederação, órgão normalizador que supervisiona o esporte paraquedismo no Brasil irá averiguar as causas para somente então se pronunciar a respeito.
Neste momento de tristeza oramos e pedimos a Deus que conforte a família e os amigos.
Porto Velho, 19 de Agosto de 2.017

http://g1.globo.com/ro/rondonia/noticia/tenente-do-exercito-brasileiro-morre-apos-saltar-de-paraquedas-em-porto-velho.ghtml

Nota do Editor: Trata-se do 1º Ten Diego Monteiro de Oliveira

UM DOS MOTIVOS QUE NÃO VOU EM ENCONTRO DE TURMA RSRSRS

video

Ator Jerry Lewis morre aos 91 anos

Ator e comediante Jerry Lewis morre aos 91 anos. (Foto: Reuters)

Jerry Lewis morreu aos 91 anos neste domingo (20), informou a imprensa norte-americana. Conhecido como "Rei da Comédia", o ator é um dos maiores comediantes de todos os tempos.
A morte dele foi noticiada pela revista "Variety", o site "TMZ", a agência de notícias Reuters e a BBC.
Segundo o "Las Vegas Review-Journal", que ouviu o agente do ator, Lewis morreu em sua casa pela manhã.
Além de influenciar uma geração inteira de comediantes e ser um ícone do riso, Jerry também levou conduziu causas humanitárias, como seu programa beneficente anual do Dia do Trabalho para a Associação de Distrofia Muscular, que ele começou a apresentar em 1952. Ele se aposentou do evento em 2011.

Carreira

Ele alcançou a glória pela primeira vez junto com Dean Martin, com quem atuou a partir de 1946 e formou uma das duplas mais memoráveis do humor americano.
Dean Martin era o elegante da dupla, especialmente quando cantava, enquanto Jerry Lewis exercia o papel do parceiro imprevisível. Os espetáculos eram totalmente abertos à improvisação.
Após dez anos de sucessos demolidores nos teatros e no cinema, graças a filmes como "O marujo foi na onda" (1952) e "O rei do laço" (1956), em 24 de julho de 1956 Dean Martin e Jerry Lewis fizeram o último espetáculo como dupla no clube Copacabana, em Nova York.

Ainda na década de 1950, se notabilizou pelas apresentações em clubes noturnos, na televisão e no cinema. Ao longo de cinco décadas, Lewis estrelou mais de 45 filmes em uma carreira.

Prêmios

Ao longo de sua carreira, Lewis ganhou vários prêmios pelas suas atuações, como American Comedy Awards, Golden Camera, o Los Angeles Film Critics Association e do Festival de Venice.
Além disso, possui duas estrelas na Calçada da Fama.
Em 2005, recebeu o Governors Award da Academia de Artes e Ciências Televisivas.

Repercussão

Lewis foi um modelo a ser seguido para muitos comediantes e humoristas, que manifestaram tristeza ao saber de sua morte. "Eu tive a honra de assistir um show dele em Las Vegas e depois tive a honra de contracenar com ele", afirmou Marcius Melhem à GloboNews.
Um dos últimos trabalhos do ator foi o filme "Até que a Sorte nos Separe 2", em que trabalhou com Melhem e Leandro Hassum. Na época das filmagens, o ator estava com 87 anos.

"Foi um dos dias mais nervosos da minha vida. Nem quando as minhas filhas nasceram fiquei tão nervoso", disse Melhem. "Foi muito emocionante passar o dia com ele, gravar, filmar. Eu estava eufórico, emocionado, tentando fazer tudo direitinho."

http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/jerry-lewis-morre-aos-91-anos.ghtml?utm_source=facebook&utm_medium=social&utm_campaign=g1

III ENCONTRO DA RESERVA PRÓ-ATIVA DA GUARNIÇÃO DE JUIZ DE FORA



Na última sexta-feira, 18 de agosto, foi realizado nas dependências do Círculo Militar de Juiz de Fora, que tem na presidência o Cel R/1 Severo, e na vice-presidência o Cel R/1 Arthur Guerra, o III Encontro da Reserva Pró-Ativa do Exército na Guarnição de Juiz de Fora.


O evento foi realizado pelo comando da 4ª Brigada de Infantaria Leve de Montanha, Brigada 31 de Março, que tem como atual comandante o Gen Bda Carlos André Alcântara Leite.


Com a presença de cerca de 100 convidados o encontro foi marcado pela oportunidade de amigos da Ativa e Reserva Ativa se reencontrarem e se atualizarem sobre as atuais ações da Brigada 31 de Março e do Exército no território nacional e no exterior.

video
O chefe da Comunicação Social da Brigada 31 de Março, Maj Com Nepomuceno, apresentou um vídeo institucional sobre o Dia do Soldado 2017 e dissertou sobre a página do Exército na internet.


O Cel Ruy, diretor do Hospital Militar em JF passou informações importantes sobre o Fusex, garantindo que apesar do país estar passando por grande dificuldades financeiras os atendimentos aos usuários não foram comprometidos.

O Gen Leite fez uso da palavra saudando a todos e agradecendo as presenças. Passou informações de interesses gerais e disse que estes encontros são de extrema importância para fortalecer, ainda mais, a união entre a Ativa e Reserva Pró-Ativa.


Falando em nome dos presentes o Gen Bda R/1, Tirteu Frota, agradeceu ao comando da Brigada 31 de Março pela realização destes importantes encontros e deixou bem claro a união da pessoal da reserva dizendo que "somos uma reserva atenta e forte".


Destacamos as ilustres presenças do Gen Bda R/1, José Mauro Cupertino, e do fraterno amigo José Maria, da Força Expedicionária Brasileira.

O IV Encontro está marcado para o dia 17 de novembro no 10º Batalhão de Infantaria (Mth), onde reforçamos a presença de todos.

sexta-feira, 18 de agosto de 2017

ANIVERSÁRIO DO 10º BATALHÃO DE INFANTARIA LEVE - 129 ANOS


As origens do 10° Batalhão de Infantaria remontam à "Companhia de Leaes Cuyabanos" criada em 1765, na longínqua Capitania do Mato Grosso, para combater os aguerridos índios Guaycurus que assolavam a região; e ao 23° Batalhão de Caçadores, criado em 18 de agosto de 1888, na Côrte do Rio de Janeiro, com efetivos oriundos dos antigos 7° e 10ª Batalhões de Infantaria do Exército Imperial.
Ao longo do tempo, a "Companhia de Leaes Cuyabanos" e o 23° Batalhão de Infantaria foram reestruturados e sofreram modificações em seu nome, vindo a se transformarem, em 1908, respectivamente, nos 52° e 57° Batalhões de Caçadores que dariam origem aos I e II Batalhões do 10° Regimento de Infantaria, criado em 1919, que, em 1972, em virtude de nova reorganização do Exército Brasileiro, foi transformado em 10° Batalhão de Infantaria.
Em 1994, o 10° BI recebeu a denominação histórica de Batalhão Marechal Guilherme Xavier de Souza, em homenagem a este insígne militar que, como Coronel, comandou o 10° Regimento de Infantaria do Exército Imperial, em 1853; e, posteriormente como Marechal, foi o sucessor do Duque de Caxias no comando das Forças Brasileiras na Guerra do Paraguai, em 1869.
Nesta secular evolução, a Unidade esteve estacionada em diferentes regiões do nosso país, como Cuiabá e Cáceres (MT); São José (SC); Jaguarão (RS); Rio de Janeiro (RJ); Belo Horizonte (MG) e, finalmente, em Juiz de Fora (MG).
Desde a pacificação dos Guaycurus, ainda no século XVIII, o Batalhão participou dos mais importantes e dramáticos momentos de nossa história, sendo empregado, inicialmente, na garantia da fronteira oeste do Brasil, em face às incursões dos colonos espanhóis na região, insatisfeitos com os novos limites fixados pelo Tratado de Madrid. Participou das guerras na Bacia do Rio da Prata e da 2ª Guerra Mundial, quando enviou 680 homens à Itália; e das inúmeras revoltas e revoluções internas que eclodiram no Brasil, principalmente, no período republicano.
O 10° Batalhão de Infantaria foi, também, uma das primeiras Unidades do nosso Exército a participar de missões de paz sob a égide das Nações Unidas, atuando em Suez (1959), Angola (1996) e, mais recentemente, no Haiti (2007/2008 e 2010).
Além disso, participou de Operações de Garantia da Lei e da Ordem na cidade do Rio de Janeiro e de diversas Operações Subsidiárias como à distribuição de água às populações carentes do Vale do Jequitinhonha (Operação Pipa).
O Batalhão desenvolve, ainda, atividades voltadas à prática do montanhismo militar, realizando o Estágio Básico do Combatente de Montanha para militares do Exército Brasileiro, da Marinha, da Força Aérea, dos Órgãos de Segurança Pública, além de diversas entidades governamentais e civis.
Atualmente o batalhão é comandado pelo Ten Cel J Nelson.
DESEJAMOS AO CMT E DEMAIS INTEGRANTES DO 10º BATALHÃO DE INFANTARIA LEVE NOSSOS PARABÉNS POR MAIS UM ANIVERSÁRIO DE CRIAÇÃO.

10º BATALHÃO DE INFANTARIA LEVE, BATALHÃO MARECHAL GUILHERME XAVIER DE SOUZA, ORGULHO PARA TODOS NÓS JUIZ-FORANOS.
PARA FRENTE E PARA O ALTO, MONTANHA!

Aula de mineirês - Bom demais


NADANDO NO RIO PARAIBUNA, EM MINAS GERAIS















ARMAS EM FUNERAL - SUBTENENTE DIÓGENES DAMASCENO

ST Diógenes, turma 93, Infantaria, servia na 12ª CSM, Juiz de Fora/MG