sábado, 28 de julho de 2012

ACIDENTE AÉREO EM JUIZ DE FORA - Domingos Costa, presidente da empresa, e Cezar Tavares, vice-presidente de vendas e marketing, morreram no acidente com a aeronave King Air B200

Publicação: 28/07/2012 10:08 Atualização: 28/07/2012 20:39
Destroços do avião que caiu em uma granja próxima ao Aeroporto de Serrinha (Fernando Priamo/Tribuna de Minas)
Destroços do avião que caiu em uma granja próxima ao Aeroporto de Serrinha

Oito pessoas morreram depois da queda de um avião em Juiz de Fora, na Zona da Mata, na manhã deste sábado. Segundo o Corpo de Bombeiros, a aeronave modelo King Air B200, prefixo PR-DOC, com capacidade para transportar dez passageiros, bateu no quiosque da Pousada Aconchego de Minas, atingiu algumas árvores, caiu na área de mata fechada de uma granja, que fica próxima ao Aeroporto da Serrinha, e explodiu. Após a explosão, houve um princípio de incêndio, que foi controlado pelos bombeiros.

Entre as vítimas estão o presidente da Vilma Alimentos e conselheiro do Cruzeiro, Domingos Costa, de 58 anos e o vice-presidente de Vendas e Marketing da empresa, Cezar Tavares, de 55 anos. Na tarde deste sábado, a Vilma divulgou nota lamentando o acidente e agradeceu as manifestações de condolências e solidariedade.

A empresa informou que os executivos e funcionários iam para Juiz de Fora para uma Convenção de Vendas da empresa. Além do presidente da Vilma, Domingos Costa e do vice-presidente Cezar Roberto de Pinho Tavares, estavam presentes no avião da empresa, um bimotor, modelo King Air, Gabriel Barreira Costa, de 14 anos, filho de Domingos Costa, a gerente de Controladoria, Lídia Colares de Souza Lima, 31 anos, que segundo informações de familiares estava grávida de dois meses, a gerente de Recursos Humanos, Adriana da Conceição Rocha Ezequiel Vilela, 47 anos, o analista de Geomarketing, Tiago Felipe Cardoso Bretas, 26 anos, o piloto Jair Barbosa, 62 anos, e o co-piloto, Rodrigo Henrique Dias da Silva, 35 anos.
 (Soraia Piva)

Os corpos foram encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) em Juiz de Fora e devem ser liberados ainda na noite deste sábado. Informações repassadas por familiares dão conta de que os corpos seguirão para Belo Horizonte e o presidente da Vilma Domingos Costa e seu filho Gabriel Barreira Costa, 14 anos, serão cremados neste domingo no Cemitário Parque Renascer, na capital. 

Segundo o Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), órgão vinculado à Aeronáutica, a aeronave decolou de BH às 7h10, com oito pessoas a bordo e previsão de pouso para às 08h10. A assessoria de imprensa da Anac (Agência Nacional de Avião Civil) informou que a documentação do avião está regular.

Uma equipe do Seripa III (Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos), com base no Rio de Janeiro, também trabalharam no local do acidente durante todo o dia. O coronel Paulo Santos disse que o bimotor estava com toda a documentação regularizada junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

VEJA FOTOS DO ACIDENTE [ATENÇÃO: IMAGENS FORTES]


De acordo com o capitão da Polícia Militar de Minas Gerais, Rubens Valério, o bimotor estava em procedimento de pouso quando deve ter apresentado uma falha e caiu. Testemunhas afirmam que a aeronave sobrevoava a região há algum tempo. Mais cedo, a assessoria de imprensa da Anac (Agência Nacional de Avião Civil) havia informado que a documentação do avião estava regular. 

O bimotor, que pertence à empresa Vilma Alimentos, decolou do Aeroporto da Pampulha, por volta das 7h deste sábado. A Infraero da Pampulha afirmou que por se tratar de um voo privado não teve acesso aos detalhes da viagem.

A ocorrência da queda do avião foi registrada pelos bombeiros por volta das 8h11. Cerca de 20 agentes e seis viaturas dos bombeiros foram ao local para resgatar as vítimas. De acordo com os bombeiros, os corpos foram encontrados mutilados e carbonizados. As causas do acidente só poderão ser identificadas após perícia da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). (Com Agência Estado) 

Domingos Costa era presidente da Vilma Alimentos e conselheiro do Cruzeiro (Jair Amaral/EM/D.A Press)
Domingos Costa era presidente da Vilma Alimentos e conselheiro do Cruzeiro
Histórico de acidentes em julho

O acidente deste sábado é pelo menos o quarto com mortes envolvendo aviões que decolaram ou sobrevoavam Minas Gerais neste mês. No último dia 12, uma aeronave de pequeno porte que saiu do Aeroporto Carlos Drummond de Andrade, na Pampulha, caiu na Ilha de Cataguases, em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro. Três pessoas morreram no acidente, entre elas o empresário mineiro Clemente Faria, diretor administrativo do Grupo Minasmáquinas. 

Já no dia 06, uma pessoa morreu e outras duas ficaram feridas na queda de um avião de pequeno porte em Espinosa, na Região Norte de Minas Gerais. O acidente ocorreu próximo ao povoado de Tanque das Pedras, a 60 km da cidade.

No dia 02, um monomotor caiu em uma fazenda de Prata, no Triângulo Mineiro. Duas pessoas morreram no acidente. O avião, prefixo PTR-SMH, desapareceu dos radares por volta das 21h e foi encontrado na manhã do dia seguinte. No avião foram encontrados 250 kg de pasta base de cocaína, um fuzil 556 de origem norte-americana, um carregador de pistola e munição.

Avião em pouso no Rio Grande do Sul (Reprodução da internet/http://aeroportodecanela.blogspot.com.br/)
Avião em pouso no Rio Grande do Sul
Susto em 2010

Em post publicado em maio de 2010 no site do Aeroporto de Canela, no Rio Grande do Sul, é relatada a dificuldade do mesmo avião, identificado pelo portal como propriedade da empresa Vilma Alimentos, em realizar um pouso. Segundo o texto, a aeronave, que aparece na foto ao lado, conseguiu fazer a aterrissagem apenas na segunda tentativa de aproximação por causa dos fortes ventos. 

* Com Ludmila Fam, da TV Alteros

Piloto foi alertado de más condições para pouso em MG, diz aeroporto


O piloto do avião que caiu no terreno de uma pousada neste sábado (28), em Juiz de Fora, na Zona da Mata de Minas Gerais, havia sido avisado que as condições de voo não eram favoráveis para pouso, segundo informações do gerente do aeroporto.

Oito pessoas morreram no acidente, dentre eles o presidente da Vilma Alimentos, Domingos Costa, de 58 anos, e o filho dele, Gabriel Barreira Costa, de 14 anos.
De acordo com Cipriano Magno, gerente da Sinart, empresa que administra o terminal de Juiz de Fora, o piloto foi informado que a pista estava coberta por neblina e que o aeroporto operava por instrumentos. Mas, diz ele, mesmo após receber a informação afirmou que seguia para pousar. Depois, não fez mais contato.

"As condições no momento não eram favoráveis para pouso. A gente faz o procedimento, ele (o avião) atinge uma certa altura e (o piloto) tem que avistar a pista. Quando ele atinge aquele limite, ele (o piloto) avistando a pista, ele prossegue com o pouso. Caso negativo, ele arremete e faz um novo procedimento", disse Cipriano Magno.
"Ele (o piloto) não falou que queria pousar. (Ele) falou que tava vindo para o pouso. Após aquela posição, ele não falou mais com a rádio", completou Magno.
"Com essas condições desfavoráveis, o piloto assume a responsabilidade do próprio voo", disse ao G1 o coronel Paulo Santos, chefe do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa 3), órgão da FAB que irá apurar a tragédia.
Ele informou também que a equipe da Seripa coletou informações para dar início às investigações dos fatores que podem ter contribuído para o acidente. "Nós estamos encontrando que ele estava realmente se conduzindo pelas cartas de aproximação, que são as cartas expedidas pelo controle de tráfego aéreo. Nós não temos nenhuma conclusão adiantada", falou.
Na segunda-feira (30), a equipe da Seripa volta a Juiz de Fora com uma equipe maior de peritos para dar continuidade aos trabalhos. Não há previsão para divulgação de laudo sobre as causas do acidente.
Os corpos das vítimas foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) de Juiz de Fora e devem ser encaminhados para Belo Horizonte. “Os corpos vão ser levados para Belo Horizonte. Mas acho que não vão sair daqui enquanto não forem reconhecidos”, disse Breno Lima, primo de Lídia Colares, uma das vítimas do acidente.
Aeronave cai perto do aeroporto de Juiz de Fora, em MG (Foto: Google Maps)
AcidenteO King Air prefixo PR-DOC, que caiu em Juiz de Fora, em Minas Gerais, na manhã deste sábado (28), estava com manutenção em dia, segundo o coronel Paulo Santos. Segundo ele, o piloto do bimotor também estava com toda a documentação regularizada junto à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).
Todos os mortos estavam a bordo da aeronave, que colidiu contra o quiosque de uma pousada em Juiz de Fora antes de se chocar contra o chão e explodir, segundo testemunhas. No momento do acidente havia cerca de 60 pessoas na pousada, mas ninguém ficou ferido.

Peças da aeronave, inclusive a caixa-preta, foram encontradas no pátio da pousada.
A aeronave decolou do Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, às 7h07 deste sábado. De acordo com o Corpo de Bombeiros, às 11h30, os corpos das vítimas já haviam sido localizados.
Prefeitura e Fiemg
A Prefeitura de Belo Horizonte divulgou uma nota lamentando o acidente. "Domingos Costa teve uma gestão marcada pelo dinamismo, o sentimento de humanismo e um espírito empreendedor que projetou Belo Horizonte no cenário empresarial nacional. O prefeito Marcio Lacerda se solidariza com a dor dos familiares e dos amigos das vítimas deste acidente aéreo", informou a assessoria da prefeitura.
A Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) também se solidarizou. "Empresário de visão, ele (Domingos) marcou sua trajetória pela capacidade empreendedora que trouxe grandes benefícios à economia de Minas Gerais", salientou o presidente Olavo Machado Junior.

TRIBUNA DE MINAS - 29.07.12


COMUNICADO IMPORTANTE DO CNOR


CONSELHO NACIONAL DE OFICIAIS R/2 DO BRASIL

COMUNICADO IMPORTANTE

1º CAMPEONATO BRASILEIRO DE TIRO DEFENSIVO DA RESERVA - 1º CBTiR

No dia 08 de novembro próximo, no estande de tiro do Exército em Deodoro, no Rio de Janeiro, o Conselho Nacional de Oficiais R/2 do Brasil (CNOR), em parceria com a Confederação Brasileira de Tiro Defensivo (CBTD), estará realizando o 1º Campeonato Brasileiro de Tiro Defensivo da Reserva, uma iniciativa pioneira que visa, entre outros objetivos:
a)      Criar, desenvolver ou aprimorar aptidões nos Oficiais da Reserva (Remunerada ou Não-Remunerada) ou Reformados das Forças Armadas Brasileiras para a prática do Tiro Defensivo;

b)      Contribuir para a manutenção e fortalecimento dos valores militares, adquiridos durante a permanência na Ativa dos participantes do 1º CBTiR;

c)      Promover, subsidiariamente, através da prática desportiva do Tiro, o desenvolvimento do espírito esportivo e a difusão dos esportes militares;

d)      Incentivar as práticas desportivas nos Círculos dos Oficiais da Reserva e Reformados das Forças Armadas do Brasil;

e)      Estreitar os laços de camaradagem e companheirismo entre os participantes do 1º CBTiR e os militares da Ativa.

O campeonato será disputado por, no máximo, 60 (sessenta) competidores, separados em dois segmentos: Categoria ALFA, formada por 15 (quinze) Oficiais da Reserva Remunerada, agrupados em três equipes de cinco atiradores.
Tais equipes serão selecionadas pelos Clubes Militares (Clube Militar, Clube Naval e Clube de Aeronáutica, convidados de honra do evento); 

Categoria BRAVO, com nove equipes de cinco atiradores (todos Oficiais da Reserva Não-Remunerada), selecionados por uma Comissão Organizadora integrada por membros da Diretoria do Conselho Nacional e Oficiais Superiores das três forças armadas. As equipes da Categoria BRAVO serão identificadas pelos nomes de 09 (nove) Oficiais da Reserva (R/2), heróis da II Guerra Mundial, conforme decisão da Comissão Organizadora.

Será cobrada uma taxa de inscrição de R$50,00 (cinquenta reais) por atirador.

A IMBEL disponibilizará o armamento a ser utilizado na competição (pistola .40), bem como a respectiva munição.

O Projeto do 1º CBTiR foi aprovado pelo Departamento de Educação e Cultura do Exército e pela Diretoria de Formação e Aperfeiçoamento.

A 1ª Divisão de Exército estará apoiando a realização do 1º CBTiR nas áreas de logística e segurança.

Os atiradores selecionados que sejam de fora do Rio de Janeiro poderão ficar alojados no CPOR/RJ.

A premiação da competição - por Categoria - será realizada no dia seguinte, dia 09 de novembro, no CPOR/RJ, durante as comemorações do Dia do Oficial R/2.

Haverá premiação para as 03 (três) melhores equipes de cada categoria. Em ambas as categorias haverá, também, uma premiação individual para os 03 (três) melhores atiradores até a idade de 45 anos, da mesma forma como também serão premiados os 03 (três) melhores atiradores acima da idade de 45 (quarenta e cinco) anos.

As inscrições para a Categoria ALFA (Oficiais R/1 e Reformados) serão realizadas a critério dos respectivos Clubes Militares e a composição nominal das equipes será encaminhada à Comissão Organizadora do 1º CBTiR no período de 01 a 19 de outubro.

As pré-inscrições para a Categoria BRAVO (Oficiais R/2) serão realizadas no período de 20 de setembro a 19 de outubro diretamente no site do CNOR (cnor.org.br) e caso  ultrapassem o limite de 45 (quarenta e cinco) candidatos, a Comissão Organizadora fixará os critérios finais da seleção. Somente após a divulgação do resultado da seleção, os pré-inscritos selecionados deverão efetuar o pagamento da taxa de inscrição, permanecendo os excedentes em situação de cadastro de reserva.

Regulamento do 1º CBTiR, EM ANEXO, estará também disponível em cnor.org.br

                                 Sérgio Pinto Monteiro - 2º Ten R/2 Art
                                                 Presidente do CNOR

         “TIRO: ESPORTE PARA TODOS, DEVER DO MILITAR”

“XIV ENCONTRO NACIONAL DE OFICIAIS DA RESERVA DO EXÉRCITO - XIV ENOREx”
Recife, de 24 a 30 de setembro de 2012

Custódio Mattos – agenda e compromissos


Em 28 de julho de 2012


Hoje, 28 de julho, Custódio Mattos se encontrou com o grupo de jovens do projeto Chapéu na Estrada (http://turmadochapeu.com.br), um grupo de jovens mineiros selecionados pelo PSDB para percorrer as diversas regiões de Minas, buscando e debatendo ideias sobre desenvolvimento humano, econômico, sustentabilidade, cultura, entre outros temas. Custódio conversou com os jovens no Morro do Cristo, um dos principais cartões postais de Juiz de Fora. Na entrevista, Ele falou sobre desenvolvimento econômico, turismo e juventude em um bate-papo descontraído. 


Ontem à noite, Custódio participou da reunião do Plano de Governo sobre Agropecuária, quando teve a oportunidade de debater sobre o tema com especialistas do setor e produtores rurais. 


Em seguida, Custódio visitou a Feira da Agroindústria Familiar na comunidade de Almeida, no Linhares, zona lesta da cidade. Lá ele teve a oportunidade de conversar com os moradores. 


Agenda Custódio Mattos 


Domingo,  29/07/2012

agenda livre para compromissos pessoais e familiares


Segunda-feira,  30/07/2012

Manhã: visita a obras da Prefeitura

Tarde: agenda oficial de atividades administrativas como Prefeito

Noite:
- encontro com os candidatos a vereador dos partidos PSDB/DEM, da Coligação Juiz de Fora no Rumo Certo

Gisele Cid
Assessoria de Imprensa

Visualizações de página por país - 28.07.12


Visualizações de página por país
Gráfico dos países mais populares entre os visualizadores do blog
EntradaVisualizações de página
Brasil
1211
Estados Unidos
306
Rússia
110
Alemanha
95
França
19
Portugal
14
Canadá
10
Itália
4
Reino Unido
3
Costa do Marfim
2

ACIDENTE AÉREO EM JUIZ DE FORA - Decisão sobre pouso cabe ao piloto


 Cipriano Magno de Oliveira, gerente da Serrinha
Depois de concluídas as primeiras análises no local do acidente aéreo, que matou oito pessoas no início da manhã deste sábado (28), o coronel do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa III), Paulo dos Santos e o gerente do Aeroporto da Serrinha, Cipriano Magno de Oliveira, conversaram com a imprensa sobre o acidente. Segundo Cipriano, o piloto da aeronave teria feito cerca de cinco contatos com a rádio de controle do aeroporto entre 7h40 e 7h50. No decorrer da conversa, o funcionário do aeroporto teria informado sobre as condições do tempo. O coronel Paulo dos Santos ressaltou que as condições climáticas no momento do acidente eram desfavoráveis e que, nestes casos, cabe ao piloto a decisão pelo pouso. No entanto, ainda não se pode afirmar o que teria acontecido após o contato.
No início da manhã, uma densa neblina cobria boa parte da cidade e obrigou o fechamento da pista do aeroporto para pousos e decolagens. Não há previsão de quanto tempo as investigações irão durar ou quando o laudo conclusivo será entregue.
Em entrevista pela manhã, o gerente do Serrinha, informou que "apesar de rádio controle ainda estar fechada, eles conseguiram um contato com um funcionário que estava na torre por volta das 7h50. Neste momento, foi informado que não havia condições de pouso, que o tempo estava fechado com visibilidade vertical de 100 pés, sendo que o ideal seria de 600 pés." No entanto, ainda não foi possível precisar a informação.
Sem prazo para conclusão
O coronel Paulo dos Santos e um outro oficial da Aeronáutica chegaram à Juiz de Fora por volta das 16h. Eles irão trabalhar na coleta e análise técnica dos destroços da aeronave, bem como da caixa-preta. A expectativa é de que, com a peça, fique esclarecido o que foi dito entre os pilotos e com a torre momentos antes do acidente. O que não for apreendido pela equipe da Seripa ficará à disposição dos responsáveis pelo bimotor.
De acordo com o coronel Paulo dos Santos, ainda não há como precisar quais foram as causas. "Não podemos afirmar o que teria provocado este acidente, entretanto, a responsabilidade por manter a manobra de pouso, mesmo em condições climáticas adversas, é inteira do comandante que pilota a aeronave." O coronel também informou que os trabalhos, hoje, foram interrompidos assim que anoiteceu. Na segunda-feira (30), outros oficiais da Aeronáutica deverão chegar à cidade para auxiliar nas investigações, ainda sem prazo de término. Assim que o laudo for concluído, será publicado oficialmente no site do órgão.
O técnico de Segurança de Voo e Operador de Estação, Reinaldo Bertolin, destacou que ao definir o plano de voo, a aeronave é abastecida com quantidade de combustível suficiente para pousar em outro local, caso haja um imprevisto. A sugestão de Reinaldo, seria o aeroporto de Goianá. Porém, para o profissional, não é possível, ainda, assegurar que o avião teria condição de realizar este procedimento.
Nota oficial
Em nota oficial, a Vilma Alimentos lamenta profundamente o falecimento dos seus executivos e funcionários e informa os nomes das pessoas que estavam a bordo do bimotor:

- presidente da Vilma, Domingos Costa, 58 anos

- o filho de Domingos, Gabriel Barreira Costa, 14 anos
- o vice-presidente de Vendas e Marketing, Cezar Roberto de Pinho Tavares, 55 anos
- a gerente de Controladoria, Lídia Colares de Souza Lima, 31 anos
- a gerente de Recursos Humanos, Adriana da Conceição Rocha Ezequiel Vilela, 47 anos
- o analista de Geomarketing, Tiago Felipe Cardoso Bretas, 26 anos
- o piloto Jair Barbosa, 62 anos
- e o copiloto, Rodrigo Henrique Dias da Silva, 35 anos.

ACIDENTE AÉREO EM JUIZ DE FORA - Caixa preta já localizada


Imagem aérea mostra o momento da retirada dos corpos
O delegado da Polícia Federal, Cláudio Dornellas, informou que a caixa-preta do bimotor King Air B 200 prefixo PRDOC, da empresa Vilma Alimentos, que caiu próximo ao Aeroporto da Serrinha em Juiz de Fora na manhã deste sábado (28) matando oito pessoas já foi encontrada. Dornellas informou ainda que os trabalhos das perícias das polícias Civil e Federal já foram concluídos, e os corpos foram liberados e já estão sendo levados ao Instituto Médico Legal (IML) para identificação.
De acordo com o delegado, o cenário encontrado no local é de guerra. Devido ao calor, os corpos tiveram que ser liberados antes da chegada da equipe de investigação da Aeronáutica, prevista para as 14h. No entanto, a localização dos corpos foi registrada por GPS, para que o cenário possa ser reconstituído. Seis corpos já foram identificados oficialmente.
Dois representantes da empresa Vilma Alimentos já chegaram ao local e estão acompanhando os trabalhos.
 Equipe dos Bombeiros fizeram o resgate dos corpos
O acidente
O acidente aconteceu pouco antes das 8h. O bimotor teria atingido o quiosque da Pousada Aconchego de Minas, na Rua Décio Guanabarino, colidido contra algumas árvores já em terreno de uma granja vizinha e explodido. No momento do acidente, havia uma cerração muito baixa na região. A equipe da Tribuna chegou ao aeroporto momentos após o acidente, para embarcar em um voo panorâmico sobre a cidade.
Na aeronave estavam oito pessoas, entre elas o presidente da empresa e conselheiro do time de Futebol Cruzeiro, Domingos Costa, e o vice-presidente de Marketing e Vendas, Cézar Tavares. Os demais seriam outros funcionários, além de piloto e copiloto. Eles estavam vindo para Juiz de Fora, onde participariam de uma convenção interna da empresa.
Segundo informações do gerente do Aeroporto da Serrinha, Cipriano Magno de Oliveira, o acidente teria acontecido pouco antes das 8h, quando a rádio de controle estaria ainda fechada. No entanto, o piloto do bimotor teria conseguido fazer um contato minutos antes para ter informações sobre as condições de pouso no aeroporto. "Apesar de rádio controle ainda estar fechada, eles conseguiram um contato com um funcionário que estava na torre por volta das 7h50. Neste momento, foi informado que não havia condições de pouso, que o tempo estava fechado com visibilidade vertical de 100 pés, sendo que o ideal seria de 600 pés."
O gerente disse, ainda, que com as informações, é provável que o piloto tenha tentado pousar. "Ainda é prematuro afirmar o que de fato aconteceu. Somente a investigação do oficial de segurança de voo da Aeronáutica poderá determinar as causas do acidente."
A Polícia Militar interditou as principais vias de acesso à região para facilitar o trabalho dos Bombeiros. A orientação é para que curiosos evitem ir até o local e que pessoas que precisam ter acesso à região o façam por vias alternativas sempre que possível.

ACIDENTE AÉREO EM JUIZ DE FORA - Aeronáutica chega para iniciar investigações


Foto: Fernando Priamo
Por volta das 15h30 deste sábado (28), uma equipe Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa III), com base no Rio de Janeiro, chefiada pelo coronel Paulo Santos, chegou à Juiz de Fora para investigar as circunstâncias do acidente. Segundo a assessoria da Aeronáutica, o grupo trabalhará na coleta de informações sobre as condições meteorológicas, e no levantamento de pistas sobre o que pode ter ocasionado a queda, refazendo a trajetória da aeronave e, recolhendo peças da fuselagem e a caixa preta encontrada.
Segundo o órgão, todas as informações constarão em relatório final, que irá concluir as causas da tragédia. Ainda não há data prevista da conclusão da investigação. O Seripa III, responsável pelos estados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e Minas Gerais, é vinculado ao Centro de Investigações, em Brasília, o Cenipa, e representa um dos quatro braços do órgão no país.
A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que a documentação do avião está totalmente regular. No final da manhã, o cunhado do presidente da empresa, que preferiu não ter o nome divulgado, esteve no local do acidente e afirmou que o avião King Air B-200, que pertencia a Vilma Alimentos, era novo e passava por manutenção regularmente.

ACIDENTE AÉREO EM JUIZ DE FORA - Informações extra-oficiais dão conta de que uma passageira, com idade aproximada em 30 anos, estaria grávida de oito semanas


Foto: Fernando Priamo
Mais três vítimas do desastre aéreo, que culminou com a morte de oito pessoas, no início da manhã deste sábado (28), próximo à cabeceira da pista do Aeroporto da Serrinha, foram reconhecidas oficialmente no IML. Tiago Felipe, Cézar Tavares, vice-presidente de Marketing e Vendas, e o piloto Jair Barbosa. Por volta das 15h30, os corpos de Domingos Costa, presidente da empresa Vilma Alimentos, seu filho Gabriel Barreira Costa e o copiloto Rodrigo Henrique Dias da Silva, 35 anos, já haviam sido divulgados. Conforme informações dos familiares presentes no Instituto Médico Legal (IML), os corpos serão levados para Belo Horizonte. Informações extra-oficiais dão conta de que uma passageira, com idade aproximada em 30 anos, estaria grávida de oito semanas.
Por volta das 16h, uma equipe do Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa III), com base no Rio de Janeiro, chefiada pelo coronel Paulo Santos, chegou para investigar as causas do acidente, bem como recolher materiais da fuselagem e a caixa-preta da aeronave. Nas imediações do local do acidente, as ruas continuam fechadas e policiais militares e agentes de trânsito da Settra garantem a orientação dos motoristas e a fluidez do tráfego, lento neste momento.
Por meio de nota, a Prefeitura lamentou o fato, afirmou estar profundamente consternada com as mortes e colocou-se à disposição para prestar auxílios às famílias.

ACIDENTE AÉREO EM JUIZ DE FORA - Avião trazia cinco pessoas da diretoria da Vilma Alimentos, além do filho do presidente, piloto e copiloto


Foto: Fernando Priamo/28-07-12
Na sede empresa Vilma Alimentos, em Contagem, na grande Belo Horizonte, ainda não há ninguém para falar oficialmente sobre o episódio, mas funcionários confirmam o acidente em Juiz de Fora e a morte de cinco integrantes da firma, entre eles o presidente Domingos Costa, o vice-presidente Cézar Tavares, e a gerente de Departamento Pessoal, Adriana Vilela, e outros dois funcionários ainda não identificados, além de uma criança, Thiago, que seria filho mais velho do presidente. O copiloto e o piloto, Jair Barbosa, também morreram com a explosão do avião.
A diretoria da Vilma Alimentos chegaria à cidade para realizar uma convenção com representantes e funcionários da empresa que atuam na região da Zona da Mata. O encontro aconteceria na sede da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg) Regional Zona da Mata, no Bairro Industrial. Segundo o presidente da entidade, Francisco Campolina, o encontro seria realizado pela manhã seguido de almoço festivo. "Havia mais de 80 a 90 pessoas aguardando o início do seminário, e somente por volta das 10h ficamos sabendo da ocorrência. 
É um episódio lamentável e estamos profundamente abalados já que a empresa Vilma era uma grande família e com ligação muito próxima com todos panificadores de Juiz de Fora e região. Após o acidente, enviamos representantes da Fiemg para acompanhar a identificação dos corpos e agilizar o processo de liberação."

TRIBUNA DE MINAS - 28.07.12


ENCONTRADA A 8ª VÍTIMA DO ACIDENTE COM BIMOTOR EM JUIZ DE FORA


Atualizada às 11h54
A Polícia Militar confirmou que foi encontrado o corpo da oitava vítima do acidente com o avião da empresa Vilma Alimentos, que caiu próximo ao Aeroporto da Serrinha na manhã deste sábado (28). O prefeito Custódio Mattos (PSDB) chegou agora a pouco ao local.
Na empresa Vilma Alimentos, na grande Belo Horizonte, ainda não há ninguém para falar sobre o episódio. Entre as pessoas a bordo estavam o presidente Domingos Costa e o vice-presidente de Marketing e Vendas, Cézar Tavares. Os demais seriam outros funcionários da mesma empresa, além de piloto e copiloto. Eles estavam vindo para Juiz de Fora, onde participariam de uma convenção interna da empresa. Uma equipe da Aeronaútica do Rio de Janeiro está em deslocamento para realizar a perícia e investigação no local do acidente.
A Polícia Militar interditou as principais vias de acesso à região para facilitar o trabalho dos Bombeiros. A orientação é para que curiosos evitem ir até o local e que pessoas que precisam ter acesso à região o façam por vias alternativas sempre que possível.
O acidente
Segundo informações dos Bombeiros, o avião teria atingido o quiosque da Pousada Aconchego de Minas, na Rua Décio Guanabarino, colidido contra algumas árvores já em terreno de uma granja vizinha e explodido. No momento do acidente, havia uma cerração muito baixa na região. A equipe da Tribuna chegou ao aeroporto momentos após o acidente, para embarcar em uma voo panorâmico sobre a cidade.
A aeronave seria um bimotor King Air B 200 prefixo PRDOC, com capacidade para dez passageiros e teria decolado do Aeroporto da Pampulha em Belo Horizonte. Segundo informações do gerente do Aeroporto da Serrinha, Cipriano Magno de Oliveira, o acidente teria acontecido pouco antes das 8h, quando a rádio de controle estaria ainda fechada. No entanto, o piloto do bimotor teria conseguido fazer um contato minutos antes para ter informações sobre as condições de pouso no aeroporto. "Apesar de rádio controle ainda estar fechada, eles conseguiram um contato com um funcionário que estava na torre por volta das 7h50. Neste momento, foi informado que não havia condições de pouso, que o tempo estava fechado com visibilidade vertical de 100 pés, sendo que o ideal seria de 600 pés."
O gerente disse, ainda, que com as informações, é provável que o piloto tenha tentado pousar. "Ainda é prematuro afirmar o que de fato aconteceu. Somente a investigação do oficial de segurança de voo da Aeronáutica poderá determinar as causas do acidente."

ATUALIZAÇÃO SOBRE A QUEDA DO BIMOTOR EM JUIZ DE FORA/MG


Bimotor vinha de Belo Horizonte. Acidente aconteceu próximo ao Aeroporto da Serrinha

Atualizada às 12h deste sábado (28)
Um avião caiu na manhã deste sábado (28) próximo ao Aeroporto da Serrinha, em Juiz de Fora. Segundo a Força Aérea Brasileira (FAB), ao decolar do Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, o piloto reportou a presença de oito pessoas dentro da aeronave. Até o momento, sete corpos carbonizados foram encontrados.
O bimotor atingiu o terreno entre uma pousada e uma granja desativada pouco antes de pousar. A aeronave particular era utilizada por funcionários da empresa Vilma Alimentos, que seguiam para um evento na cidade. Entre as vítimas está o presidente, Domingos Costa, e o vice-presidente de marketing e vendas da indústria, César Carvalho Tavares.
Segundo a administração do aeroporto, o piloto pediu autorização para pouso, mas o local estava fechado devido ao mau tempo. Peritos da Polícia Federal trabalham no local.
Técnicos do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), no Rio de Janeiro, foram acionados para apurar as causas do acidente, e estão a caminho de Juiz de Fora. O Certificado de Aeronavegabilidade do bimotor venceria em agosto de 2015.
Mais informações sobre o acidente a qualquer momento no Megaminas.com.