sábado, 20 de outubro de 2012

NOTA DE FALECIMENTO


A Diretoria do Conselho Nacional de Oficiais R/2 do Brasil, profundamente consternada, comunica o falecimento do Major R/2 de Infantaria RUY DE OLIVEIRA FONSECA, herói da FORÇA EXPEDICIONÁRIA BRASILEIRA, professor, escritor, membro de várias diretorias da Associação Nacional dos Veteranos da FEB, Colaborador Emérito do Conselho Nacional de Oficiais R/2 do Brasil, membro das Associações de Oficiais da Reserva do Rio de Janeiro e de Juiz de Fora, ocorrido hoje, dia 20/10/2012, aos 97 anos, de causas naturais. 
Declarado Aspirante a Oficial no Centro de Preparação de Oficiais da Reserva do Rio de Janeiro na turma de 1938, seguiu como voluntário para o Teatro de Operações da Itália, no segundo escalão da FEB, integrando o 11º Regimento de Infantaria, sediado em São João Del Rei. 
No retorno da Itália, cursou o C.O.R. e passou a integrar a ativa do Exército. Foi Ajudante de Ordens do General Olímpio Mourão Filho. Passou para a reserva em 1958. Participou de vários Encontros Nacionais de Oficiais R/2 e foi um dos entrevistados no Tomo 1 do livro “Formação de Oficiais da Reserva”, da série História Oral do Exército, editado pela BIBLIEX.

O Major RUY era muito respeitado, admirado e querido pela Oficialidade R/2 do Brasil. O sepultamento será hoje, às 16:30 no Cemitério Parque da Saudade, em Juiz de Fora.

                                            LUTO OFICIAL 

             O Presidente do Conselho Nacional de Oficiais R/2 do Brasil, no uso de suas atribuições estatutárias, RESOLVE decretar, no âmbito das Associações filiadas ao CNOR, LUTO OFICIAL de 5 (cinco) dias pelo falecimento, em 20 de outubro  de 2012, do herói da FEB, Major de R/2 Infantaria RUY DE OLIVEIRA FONSECA. À família enlutada, ao Exército Brasileiro, aos veteranos da FEB e aos integrantes do CNOR, da AORE/RJ e da AORE/JF, nossas sentidas condolências pela perda de um excelente companheiro e grande soldado do Brasil. 
                                      Rio de Janeiro, 20 de outubro de 2012
                                     Sérgio Pinto Monteiro - 2º Ten R/2 Art
                                                   Presidente do CNOR

Inserção do PT no rádio é suspensa


Por: Tribuna
A equipe do PMDB conseguiu suspender na Justiça uma inserção de propaganda eleitoral da candidata Margarida Salomão (PT) veiculada no rádio. A assessoria jurídica do candidato peemedebista Bruno Siqueira entendeu que as mensagens veiculadas "ofendem de forma injuriosa o candidato", o que não é aceito pela legislação eleitoral.
 
A decisão do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), em caráter liminar, foi divulgada na tarde de ontem e determina a suspensão de inserção que, conforme a defesa de Bruno, vincularia a imagem dele à do atual prefeito Custódio Mattos (PSDB), que, conforme a propaganda petista no rádio, não teria cumprido o que prometeu na campanha de 2008. Segundo a liminar, da forma como foi divulgada, a informação poderia induzir os eleitores a erro. O coordenador jurídico da campanha de Margarida, Rodrigo Esteves, pondera que o juiz entendeu que a forma como a frase foi colocada pelo locutor na inserção de rádio poderia levar à dúvida."
 
No entanto, Esteves explica que a referida inserção já foi suspensa e substituída por outra, conforme a Justiça determinou, mas será feita defesa com o objetivo de demonstrar que "o intuito era apenas demonstrar que, agora, Bruno está recebendo apoio de Aécio e Anastasia (ambos do PSDB) da mesma forma que Custódio recebeu há quatro anos e não cumpriu as promessas feitas".


Derrotado nas urnas, Custódio recompõe secretariado


Passado o primeiro turno das eleições e o fracasso na tentativa de chegar à reeleição, o prefeito Custódio Mattos (PSDB) iniciou a recomposição de seu
 Sueli Reis
 Eduardo Schröder
 Aristóteles Faria
Ivander Mattos
secretariado. A volta de integrantes que deixaram cargos de confiança para participar da campanha tucana ou para lançarem-se como uma alternativa ao Legislativo já foi acertada. De nove nomes que foram exonerados por motivos eleitorais, entre secretários e subsecretários, seis reassumiram seus postos. Assim, Rodrigo Barbosa volta a responder pela Secretaria de Comunicação; Manoel Barbosa, pela secretaria de Governo; Vítor Valverde, pela Secretaria de Administração e Recursos Humanos (SARH); Ivander Mattos, pela Subsecretaria de Vigilância em Saúde, da Secretaria de Saúde; Sueli Reis, pela Secretaria de Atividades Urbanas (SAU) e Gustavo Vieira, pela Procuradoria Geral do Município.

Última das últimas a acertar seu retorno, Sueli teve sua nomeação publicada esta semana no Diário Oficial Eletrônico, assim como o do procurador geral do Município. A pouco mais de dois meses do término da atual gestão, a volta não deve ser motivo de comemorações. A responsável pela SAU integrou a lista de quatro nomes que deixaram a Administração para concorrer a uma das 19 cadeiras da Câmara. Os outros foram Eduardo Schröder (PSDB), que ocupava a superintendência do Procon Juiz de Fora; Aristóteles Faria (Toti Faria, DEM), à frente da Agência de Gestão Ambiental de Juiz de Fora (Agenda JF), além do subsecretário Ivander Mattos (PSDB). Sem sucesso nas urnas, os secretários também foram vitimados pelo alto índice de rejeição da atual gestão, que variou entre 34% e 51% nas três pesquisas realizadas no primeiro turno pelo Ibope, encomendadas pela Tribuna e pela TV Integração.

"Esse resultado demonstra uma coerência do eleitorado, que manifestou seu descontentamento com a atual gestão. A população mostrou que conhece secretariado. É natural que os nomes ligados à Administração tenham herdado essa rejeição. O mau desempenho nas urnas não é surpresa. Estranho seria o contrário", avalia Raul Magalhães, cientista político ligado à Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Para ele, a rejeição de Custódio está mais relacionada a seu desempenho à frente do Executivo, do que quaisquer anseios por mudança e renovação pregados pelos candidatos Bruno Siqueira (PMDB) e Margarida Salomão (PT), que avançaram para o segundo turno. "Penso que essa grande rejeição seja em função de algumas metas que foram estabelecidas nas últimas eleições e não foram cumpridas."

 Prefeito Custódio Mattos (PSDB)
Custódio somou 60.378 votos, o que representa 21% dos votos válidos, quase 55 mil a menos que Bruno Siqueira, que fechou o primeiro turno na primeira colocação, com 115.267. Entre os secretários que tentaram o Legislativo, o melhor desempenho foi de Toti Faria, que obteve o aval de 1.955 eleitores. Na sequência apareceram Sueli, com 1.933 votos; Schröder, com 1.335; e Ivander, com 640. Aquela que talvez tenha sido a única alegria do atual prefeito foi a reeleição de seu filho e vereador Rodrigo Mattos (PSDB). Se a rejeição à Administração não foi suficiente para tirar Rodrigo da Câmara, com 2.930 votos, a votação obtida pelo vereador, este ano, apresentou uma queda de 20% em relação à obtida nas eleições de 2008, quando somou 3.659 votos.



PSDB prestigia prefeito nos bastidores
Embora Custódio Mattos ainda não tenha declarado publicamente quais seus anseios políticos após deixar a Prefeitura e já tenha insinuado que não pretende voltar a disputar o cargo de chefe do Executivo, seu nome e liderança parecem inalterados dentro do braço local do PSDB. Nos bastidores, os tucanos apostam em uma nova empreitada do prefeito nas urnas já em 2014, com uma candidatura a deputado estadual. Cientista político da UFJF, Raul Magalhães também não acredita que o revés do último dia 8 seja definitivo para comprometer o futuro de Custódio na vida pública.

"É cedo para se tirar qualquer conclusão, ou falar que o resultado deste pleito compromete as aspirações de Custódio ou das pessoas ligadas a ele. Primeiro, é preciso saber ao certo quais são suas aspirações. Caso se lance deputado federal nas próximas eleições e não tenha uma boa votação, ficará clara uma conexão com o resultado deste ano. Vale lembrar que, para os políticos profissionais, perder uma eleição é algo normal. Basta lembrar o ex-presidente Lula, que antes de chegar a Presidência foi derrotado em diversos pleitos."

Desprestígio

O fracasso da atual gestão nas urnas tem interferido até mesmo nas negociações entre partidos da base governista municipal e os candidatos que avançaram ao segundo turno. Na última segunda-feira, Bruno Siqueira rechaçou um possível apoio do secretário de Administração e Recursos Humanos e presidente do braço local do PDT, Vítor Valverde. Na ocasião, Bruno reforçou que "não vai manter nenhum secretário da atual administração".

TST DECLARA AMAC COMO ÓRGÃO DE ENTIDADE PÚBLICA


O Tribunal Superior do Trabalho (TST) reconheceu a Associação Municipal de Apoio Comunitário (AMAC) como entidade de direito público. Para os ministros da seção especializada em dissídios coletivos, o plano de cargos e salários dos funcionários da instituição, implementado por meio de um acordo coletivo, deve ser anulado "desde o seu nascedouro". A decisão foi tomada durante julgamento de recurso interposto pela própria associação e pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sinserpu) contrário à sentença da Justiça do Trabalho promulgada em 2007. O entendimento é semelhante ao da juíza Ana Luíza Fischer Teixeira de Souza Mendonça, da 5ª Vara do Trabalho de Juiz de Fora, no julgamento de outra ação realizado no primeiro semestre. Na ocasião, foi determinada a contratação de pessoal pela entidade à realização de concursos públicos. Em ambos os casos, tanto o Sinserpu quanto a AMAC prometerem apresentar recursos ao Supremo Tribunal de Federal (STF).
A preocupação da direção da associação e também do sindicato é preservar os postos de trabalho dos 1.556 servidores em atividade. As recentes decisões judiciais acabam forçando a demissão de todos trabalhadores que ingressaram na entidade sem concurso público. Para a vice-presidente do Sinserpu, Fátima Aparecida Cardoso, o problema requer uma solução política. "Vamos apresentar recursos e tentar buscar uma saída política. Vamos conversar com os dois candidatos a prefeito (Bruno Siqueira - PMDB e Margarida Salomão - PT) e tentar uma alternativa. Complicado é ter que falar para um servidor com mais de 20 anos de serviços prestados que ele deve ir embora porque está tudo errado." Por meio de sua assessoria, a direção da AMAC informou que o departamento jurídico está analisando quais providências serão tomadas em relação à decisão do TST.
Para o ministro relator, Fernando Eizo Ono, a "AMAC constitui entidade de direito público, apesar da roupagem diversa que se lhe pretendeu imprimir no seu estatuto." Por isso, "o acordo coletivo de trabalho por ela celebrado, nessa qualidade, como visto, formal e materialmente, é absolutamente nulo, por afronta ao texto constitucional." Ainda assim, o relator negou o pedido do Ministério Público do Trabalho para que, até o trânsito em julgado da ação, o plano de cargos e salários perca a validade. Dessa forma, enquanto não houver pronunciamento do STF, nada muda na AMAC.
Criada como entidade civil de direito privado em 1995, pela gestão do então prefeito Tarcísio Delgado (sem partido), como braço da Prefeitura na área social, a associação, até o início da atual Administração, tinha o prefeito seu diretor-presidente. Vários órgãos públicos municipais, como Empav e Demlurb, integravam o quadro de sócios. A ambiguidade público-privado se estendia ao departamento financeiro. Com financiamento exclusivo dos cofres públicos municipais, a entidade foi tratada ora como de natureza pública filantrópica, isentando-se das contribuições patronais junto ao INSS, ora como privada, abdicando-se de concurso público como forma de ingresso em seus quadros. Caso fosse declarada entidade de direito privado, herdaria um vultuoso passivo trabalhista. Essa questão, aliás, impede a entidade de obter certidão negativa de débito junto ao INSS, vetando sua participação em certames.

JORNAL TRIBUNA DE MINAS - 20.10.12


sexta-feira, 19 de outubro de 2012

DINHEIRO FALSO É APREENDIDO EM JUIZ DE FORA


A Polícia Federal prendeu em flagrante dois homens suspeitos de serem responsáveis por um derrame de notas falsificadas no comércio de Juiz de Fora. Mais de R$ 16 mil em cédulas de R$ 20, R$ 50 e R$ 100 foram apreendidas, por volta do meio-dia desta sexta-feira (19), além de U$ 2.500 em notas de 100 dólares. Cada nota falsa seria vendida pela metade do valor real. As investigações estão em andamento e ainda não apontaram as proporções desse crime, nem a quantidade de pessoas envolvidas nessa esquema. A suspeita é que um homem de 60 anos, preso em seu apartamento na Avenida Presidente Itamar Franco, no Centro, seja um dos coordenadores da distribuição de dinheiro falso. Na casa dele, policiais encontraram R$ 13.800, cartões bancários, os dólares, carteiras com distintivo do Exército Brasileiro além de 13 chaves mixas, um Palio Adventure, um Vectra e uma moto. Segundo a Polícia Federal, o homem não seria militar.
Ao mesmo tempo em que o suspeito era preso, outro homem, 24, era abordado por outro grupo de policiais federais. Ele estava na esquina das ruas Batista de Oliveira e São João com R$ 2.380 em notas falsas e, segundo a polícia, o dinheiro seria vendido em plena luz do dia, no meio da rua.
Os suspeitos foram levados para a delegacia da Polícia Federal, onde foram ouvidos e encaminhados ao Ceresp.

MUSEU AEROESPACIAL - DOMINGO AÉREO


ANIVERSÁRIO DE AMIGOS - JORNALISTA GÍGLIA FERRARI



COMEMORA, HOJE, MAIS UM ANIVERSÁRIO NOSSA AMIGA JORNALISTA GÍGLIA FERRARI.


DESEJAMOS MUITAS FELICIDADES, PAZ, SAÚDE, REALIZAÇÕES E SUCESSOS NA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL.

CHARGE PINÇADA NA INTERNET - SILVIO SANTOS


Margarida convoca militância para virada


Por: Renato Salles
A candidatura de Margarida Salomão (PT) definiu novas estratégias de campanha e deve atuar em duas frentes para tentar reverter o cenário revelado pela primeira pesquisa Ibope deste segundo turno, divulgada pela Tribuna e pela TV Integração ontem, em que aparece com 37% das intenções de voto na corrida pela Prefeitura, contra os 54% obtidos por Bruno Siqueira (PMDB). Durante a visita a Juiz de Fora do presidente do PT Nacional, Rui Falcão, Margarida convocou a militância a reproduzir aquilo que classificou como "argumentos políticos" para a virada. O intuito é reforçar junto ao eleitorado a proposta de alterar a alíquota do Imposto sobre Serviços (ISS) de 5% para 2% e reduzir em 10% o valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) já a partir de ano que vem. O outro ponto é o esforço em vincular a imagem do adversário à atual gestão de Custódio Mattos e aos grupos políticos que governaram a cidade nos últimos 30 anos.

"Agora o rapaz rasgou a fantasia", afirmou a petista, ao lembrar a aproximação entre Bruno e lideranças tucanas como o senador Aécio Neves e o governador Antonio Anastásia, que oficializaram o apoio à empreitada peemedebista na última segunda-feira. "Sabemos que hoje (ontem) o Anastasia vai parecer no programa do adversário prometendo mundos e fundos. Temos que lembrar que, há quatro anos, o Aécio fez o mesmo com o então candidato Custódio Mattos." Sobre sua proposta de revisão tributária, a petista disse trabalhar por aquilo que os vereadores do PT lutaram contra durante a atual Legislatura. "O IPTU não poderia ter sido aumentado de forma abusiva como aconteceu. Se achamos que foi abusivo, propomos essa redução. Queremos abaixar impostos não só para que as pessoas tenham mais dinheiro no bolso, mas também para incentivar o dinamismo econômico, fazendo com que a Prefeitura arrecade mais."

Já o candidato Bruno Siqueira (PMDB) considerou a ampla vantagem apontada pela pesquisa Ibope/Tribuna de Minas/TV Integração como respostas às sua propostas pela maioria do eleitorado. "Temos um projeto sério, construído em parceria com a sociedade e, para nossa satisfação, tem agradado ao cidadão juiz-forano." Ainda assim, o peemedebista ressaltou que a "pesquisa mais importante será feita no dia da eleição". Até lá, ele prometeu manter o mesmo estilo de campanha, com foco no programa de Governo e no contato direto com eleitor em caminhadas e reuniões em bairros. "Vamos seguir a mesmo caminho trilhado no primeiro turno, com seriedade e compromisso. Não vamos inventar nada de última hora. Não é esse nosso jeito de fazer política." O candidato antecipou que vai participar dos debates nas emissoras de rádio e TV.

Bruno aproveitou para criticar a proposta da candidata Margarida Salomão, apresentada no início da semana, que prevê a diminuição de 10% do IPTU, além da
Bruno Siqueira (PMDB) em propaganda eleitoral
redução de 5% para 2% do ISS. "Não vamos fazer falsas promessas em véspera de eleição. Isso é demagogia. Quem prometeu redução de IPTU em Juiz de Fora foi o ex-prefeito Alberto Bejani (PSL) em 2004. Prometeu e não cumpriu."O peemedebista também considerou estranho o fato de a candidata não ter feito qualquer menção à proposta de readequação tributária ainda no primeiro turno. "Nosso projeto de Governo é sério e coerente. Foi apresentado no primeiro turno e continuaremos a nos pautar por ele, sem invencionice."


JORNAL TRIBUNA DE MINAS - 19.10.12


Avião cai e mata duas pessoas na Região Metropolitana de Curitiba



Duas pessoas morreram na queda de um avião monomotor, no início da noite desta quinta-feira (18), na Estrada do Corredor, área rural de Campina Grande do Sul, na Região Metropolitana de Curitiba. Segundo o Corpo de Bombeiros, instrutor e aluno estavam a bordo do avião que decolou do Aeroporto do Bacacheri, em Curitiba. Os corpos ficaram presos nas ferragens.
Ainda segundo os Bombeiros, o helicóptero do Grupamento Aéreo da Polícia Militar do Paraná (GRAER) foi acionado para prestar socorro. Na volta, o helicóptero precisou fazer um pouso de emergência, em Bocaiúva do Sul, também na Região Metropolitana de Curitiba, por causa de uma pane. Ninguém ficou ferido no incidente.De acordo com o 2º Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle de Tráfego Aéreo (CINDACTA II), era um voo de treinamento com duração de meia hora. O avião pertencia ao Aeroclube do Paraná que tem hangar no Aeroporto do Bacacheri.

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

Jovem sai do coma quando médicos se preparavam para remover órgãos


Enviado por Fernando Moreira - 
18.10.2012
 | 
16h33m
Os médicos acreditavam que Carina Melchior, de 20 anos, estava praticamente com morte cerebral e já se preparavam para retirar os órgãos da jovem para doação, seguindo autorização da família, em um hospital de Aarhus (Dinamarca). 

Só que pouco antes de os médicos iniciarem os procedimentos, a jovem saiu do coma!
Carina havia sido levada para o hospital em estado crítico, após um grave acidente de carro. O tratamento não surtiu efeito e os médicos, que achavam que o estado vegetativo era irreversível caso ela sobrevivesse, conversaram com a família sobre o desligamento dos aparelhos e retirada dos órgãos. 

Mas Carina abriu os olhos e mexeu as pernas! 

A jovem se recupera bem e já pode andar e falar. Agora, Carina acredita que vai conseguir se recuperar totalmente, vai se tornar uma designer gráfica e morar sozinha.
O caso de Carina provocou um amplo debate público sobre a doação de órgãos e a eutanásia. Muitos doadores de órgãos no país retiraram a autorização com medo que os médicos ajam de forma prematura. A família da jovem está processando o hospital alegando que os médicos se precipitaram ao falar sobre a doação, segundo reportagem do "Daily Mail". O hospital alega que não houve erro de avaliação do quadro de Carina.

18 DE OUTUBRO - DIA DO MÉDICO


Na pessoa de meu grande amigo ortopedista, Dr. João César Novais, cumprimento a todos os médicos pela passagem do seu dia.


Incêndio destrói parte de depósito de bebidas


Por Sandra Zanella
Um incêndio atingiu um depósito de bebidas, na manhã desta quinta-feira (18), na Rua Manoel Joaquim Tavares, em frente à praça do Bairro Jardim do Sol, Zona Sudeste. Por volta das 8h30, vizinhos perceberam fumaça saindo do local, que estava fechado, tentaram debelar as chamas e acionaram o Corpo de Bombeiros. A ocorrência assustou moradores e comerciantes da região, já que a loja atingida fica no térreo de um prédio de cinco andares, ao lado de uma padaria. De acordo com o bombeiro sargento Paulo Santos, o fogo teria começado em sacos de carvão armazenados sobre uma câmara fria. Para debelar o incêndio e fazer o rescaldo, os militares utilizaram cerca de três mil litros de água. Apesar dos prejuízos, ninguém se feriu.

JORNAL TRIBUNA DE MINAS - 18.10.12


Bruno lidera corrida à PJF com 54%


Por: Tribuna
Se as eleições fossem hoje, o deputado Bruno Siqueira (PMDB) seria eleito o novo prefeito de Juiz de Fora com 17 pontos percentuais de vantagem sobre a professora Margarida Salomão (PT). Segundo a primeira pesquisa Ibope deste segundo turno, encomendada pela Tribuna e pela TV Integração, o peemedebista registrou, na sondagem estimulada, 54% das intenções de voto contra 37% da candidata petista. Nesse cenário, brancos e nulos somaram 4%, ao passo que 5% dos 602 entrevistados pelo instituto declararam que não sabem ou não responderam - um índice bem menor do que a abstenção de mais de 17% verificada no primeiro turno. Levando em conta apenas os votos válidos, o placar fica em 60%, para Bruno a 40% para Margarida. Independente da intenção de voto, 60% dos eleitores consideram que o peemedebista será o próximo prefeito da cidade, 28% Margarida e 12% não sabem ou não responderam.

No levantamento espontâneo, Bruno registrou 51% das intenções de voto, ao passo que Margarida foi citada por 34%, configurando-se na mesma distância de 17 pontos percentuais entre os dois concorrentes. Nessa situação, quando não são oferecidos os nomes dos candidatos, brancos e nulos ficaram em 5%, enquanto a fatia de indecisos foi de 10%. A margem de manobra, contudo, aumenta para 22% se considerado que, quando questionados sobre a consolidação do voto, 17% dos eleitores ouvidos pelo Ibope admitiram mudar de opção e 5% responderam não saber. Já 78% garantiram que sua escolha é definitiva. Nesse sentido, o eleitorado de Bruno mostrou-se mais firme que o de Margarida. Dos 327 entrevistados que declararam voto ao peemedebista, 85% disseram que não vão mudar de ideia, contra 14% que ainda podem modificar o voto e 1% que disse não saber. Em relação aos 220 votantes que afirmaram votar na petista, 81% têm convicção da escolha, 16% têm possibilidade de alterar a opção e 3% não sabem. A margem de erro da pesquisa é de quatro pontos percentuais para mais ou para menos.

Estratificação
A distância entre Bruno e Margarida é menor entre o eleitorado feminino. Das 327 mulheres ouvidas, 52% declararam voto ao peemedebista, contra 40% que optaram pela petista. Entre os homens, por sua vez, 57% preferem Bruno e 33% apontam Margarida como predileta. O candidato do PMDB também venceria em todas as faixas etárias se a eleição fosse hoje, mas sua vantagem é maior entre os mais jovens. No grupo que vai dos 16 aos 29 anos, ele atinge 60% da preferência contra 28% da adversária. A menor diferença registrada na sondagem foi na faixa seguinte, que vai dos 30 aos 39 anos e na qual a proporção é 48% para Bruno a 40% para Margarida. De 40 a 49, a configuração é de 53% a 42%, e de 54% a 38% entre os cidadãos acima dos 50 anos.

No quesito escolaridade, Bruno vence Margarida por 59% a 33% entre os que cursaram só até a quarta série, 54% a 41% entre os que completaram o ensino fundamental, 52% a 36% entre os que possuem diploma de ensino médio e 54% a 36% entre os que têm nível superior. Em termos de renda familiar, a maior vantagem de Bruno foi verificada entre os de menor poder aquisitivo, com até dois salários mínimos, grupo no qual ele foi indicado por 63% contra 31% que se manifestaram em prol de Margarida. A diferença foi próxima em relação aos que têm renda superior a cinco salários mínimos, com 60% para o peemedebista e 30% para a petista. Já entre os que estão na faixa intermediária, com renda entre dois e cinco salários, a diferença foi de apenas seis pontos percentuais: 49% para Bruno e 43% para Margarida.

A pesquisa Ibope foi realizada entre os dias 15 e 17 de outubro e registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo MG-01225/2012.

Avaliação dos governos
O prefeito Custódio Mattos (PSDB) pode ter ficado fora do segundo turno, mas conseguiu, com a campanha eleitoral, reverter parte da rejeição a seu Governo. De acordo com o Ibope, 3% dos entrevistados consideram a Administração boa, 32% ótima, 36% regular, 17% ruim e 11% péssima. A gestão tucana na cidade ainda foi aprovada por 52%, contra 47% que desaprovaram e 1% que não sabe ou não respondeu. O Governo Antônio Anastasia (PSDB) em Minas foi classificado como ótimo por 2%, como bom por 45%, regular por 29%, ruim por 9% e péssimo por 3%. Dos entrevistados, 11% ficaram indecisos. Já o Governo da presidente Dilma Rousseff (PT) continua tendo a maior aprovação e foi considerado ótimo por 11%, bom por 49%, regular por 28%, ruim por 8% e péssimo por 3%. Somente 1% não sabe ou não respondeu.


DIÁRIO REGIONAL - 18.10.12


quarta-feira, 17 de outubro de 2012

Lula e Dilma ficam longe de Minas no segundo turno das eleições


A presidente Dilma e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva decidem não participar de comícios em Contagem, Juiz de Fora e Montes Claros

Publicação: 17/10/2012 06:00 Atualização: 17/10/2012 07:50
Lula e Dilma em inauguração da ponte sobre o Rio Negro, em Manaus, no Amazonas

 (Roberto Stuckert Filho/PR %u2013 24/10/11)
Lula e Dilma em inauguração da ponte sobre o Rio Negro, em Manaus, no Amazonas


Os candidatos petistas que disputam o segundo turno em três cidades de Minas – Contagem, Juiz de Fora e Montes Claros – vão ter que se contentar com a participação de ministros e deputados em seus comícios e carreatas. O presidente nacional do PT, Rui Falcão, avisou nessa terça-feira que as duas maiores estrelas do partido, a presidente Dilma Rousseff e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, só marcaram presença no horário eleitoral gratuito.Os dois já gravaram depoimentos que estão sendo usados pelos candidatos, mas não virão a Minas no segundo turno.

O dirigente do PT esteve em Montes Claros, no Norte de Minas, nessa terça-feira, fazendo campanha para o deputado estadual Paulo Guedes (PT), que disputa a prefeitura contra o ex-deputado estadual Ruy Muniz (PRB). Os outros petistas que concorrem no segundo turno são: a professora Margarida Salomão, que tem como adversário o deputado estadual Bruno Siqueira (PMDB), em Juiz de Fora, e o deputado estadual Durval Ângelo, que enfrenta o colega de Assembleia Carlim Moura (PCdoB), em Contagem. 

Rui Falcão revelou que Dilma e Lula vão cumprir agendas de viagens para subir no palanque apenas em algumas capitais. A prioridade é São Paulo, onde o ex-ministro Fernando Haddad (PT) concorre com o ex-governador tucano José Serra. De acordo com ele, além de São Paulo, a presidente vai fazer campanha para candidatos em Salvador – onde participará de comício do deputado federal licenciado Nelson Pellegrino (PT), que enfrenta o deputado ACM Neto (DEM) – e em Manaus, para apoiar a senadora Vanessa Grazziotin (PCdoB), que disputa o segundo turno contra o ex-senador Artur Virgílio (PSDB), que foi um dos líderes da oposição contra o governo Lula (leia texto abaixo). 

Padrinho da candidatura Fernando Haddad, Lula vai marcar presença também em cidades da Região Metropolitana de São Paulo e participar do comício  de Nelson Pellegrino em Salvador, Luciano Cartaxo (PT) – que tem como adversário Cícero Lucena (PSDB) em João Pessoa – e de Elmano Freitas (PT), que enfrenta Roberto Cláudio (PSB), em Fortaleza.

Fora do expediente 
Rui Falcão chamou de “esforço concentrado” o apoio das estrelas do partido aos petistas que estão no páreo em 22 das 50 cidades brasileiras onde ocorre o segundo turno na eleição municipal. “Estamos distribuindo os nossos ministros – fora do expediente – nossas principais lideranças e deputados federais, com o presidente Lula e a presidente Dilma gravando (depoimentos), num esforço concentrado para ganhar a eleição na maior parte das cidades onde estamos disputando o segundo turno”, assegurou.

Para ele, o PT tem chances de vitória nas três cidades mineiras onde disputa o segundo turno. Falcão retorna a Minas amanhã para participar da campanha de Margarida Salomão em Juiz de Fora. No dia 26, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, vai participar de evento de Paulo Guedes em Montes Claros e está previsto o envolvimento de ministros na campanha de Durval Ângelo em Contagem. 

Durante a visita a Montes Claros, Rui Falcão evitou responder perguntas sobre o julgamento dos petistas envolvidos no escândalo do mensalão pelo Supremo Tribunal Federal (STF). “Somente vamos nos manifestar sobre o julgamento (do mensalão) quando ele tiver sido concluído. Vai sair uma nota oficial do PT sobre o assunto”, esquivou-se.
 
De olho em 2014

 (Luiz Ribeiro/EM/D.A Press)
O presidente nacional do PT, Rui Falcão (C), participou de carreata do candidato a prefeito de Montes Claros Paulo Guedes (PT) e do candidato a vice-prefeito Lipa Xavier, do aeroporto até o comitê de campanha na Avenida Sanitária, no Centro, onde se reuniram 12 prefeitos eleitos pelo partido no Norte de Minas. Durante o encontro, Falcão destacou a importância das vitórias na região para fortalecer o partido para a disputa do governo de Minas em 2014. 

“Chega de tucanos governando o estado”, defendeu. Já Paulo Guedes tentou colar a imagem do adversário, o ex-deputado estadual Ruy Muniz (PRB), à do atual prefeito Luiz Tadeu Leite (PMDB), que desistiu de tentar a reeleição. O petista diz que Ruy Muniz, que tem o apoio do PSB, representa o continuísmo do atual governo. O adversário disse que a resposta “será dada nas urnas”.

OFICIALIZAÇÃO DA GAZETA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS


BRASÍLIA - O plenário da Câmara dos Deputados aprovou nesta quarta-feira, em votação simbólica, projeto de resolução que altera o regimento da Casa e formaliza a prática de sessões esvaziadas às segundas e sextas-feiras. O regimento da Casa previa sessões ordinárias durante os cinco dias da semana, mas, na grande maioria das vezes, as sessões deliberativas só são realizadas entre terça e quinta-feira.

- É a oficialização da gazeta. Agora, às segundas e sextas, é gazeta para todo mundo. É um estímulo à desmoralização da Câmara - criticou o líder do PPS, Rubens Bueno (PR).

Em nota, o presidente da Câmara, Marco Maia, criticou as declarações de Rubens Bueno. Segundo ele, a acusação do parlamentar “ é mais um devaneio de quem desconhece o Regimento da Câmara dos Deputados e a prática legislativa. O deputado fala sem ter conhecimento pleno do processo legislativo”.

“Se o deputado Rubens Bueno tivesse inteligência emocional, procuraria se informar sobre o funcionamento do Parlamento em outros países e descobriria que o Legislativo brasileiro é um dos poucos que funciona cinco dias por semana durante o ano todo”, diz Maia.

A alteração do regimento diz que as sessões ordinárias serão realizadas, uma vez ao dia, de terça a quinta-feira. Diz ainda que às segundas e sextas, haverá sessões de debates, "de forma idêntica às ordinárias". O regimento manteve a possibilidade de convocação de sessões extraordinárias, em qualquer dia.

A alteração do regimento foi incluída na terça-feira de última hora na pauta de votação da sessão. No microfone do plenário, o líder do PPS deixou claro que o partido era contra o projeto. A votação foi simbólica e, como se trata de alteração do regimento da Câmara, não tem que ser aprovada pelo Senado, ou seja, está em vigor.

Na prática, é muito difícil a realização de sessões de votações às segundas e sextas, mas a modificação tem o poder de evitar um outro questionamento. Hoje, para efeitos de corte nos subsídios dos salários, a Câmara considera apenas a falta em dias de sessões com votação.
A Constituição Federal, no entanto, em seu artigo 55, inciso III, estabelece que um dos motivos de perda de mandato de deputado e senador a ausência em um terço das sessões ordinárias realizadas, salvo em caso de licença ou missão autorizada. Embora hoje isso não seja considerado, a modificação do texto evitará qualquer tipo de questionamento futuro neste sentido.


PASSEIO BIKE LIGHT - 27.10.12


Circulo Militar de Juiz de Fora - Dia das Crianças


Visando o congraçamento da família militar e dos associados do Círculo Militar de Juiz de Fora, o Comandante da 4ª Brigada de Infantaria Motorizada, Gen Otávio Santana do Rêgo Barros,  irá promover no dia 20 de outubro, no período de 08h às 14h, a comemoração do Dia das Crianças na Sede Campestre do Círculo Militar.

Atividades durante o período:



Caminhada ecológica, Pista de orientação, Tiro ao alvo, Pista de cordas, Gincana, Futebol, Oficinas de Beleza e de Desenho e Pintura, Passeio a Cavalo, e brincadeiras na cama elástica e no escorregador inflável.

Informamos que:



• Não será cobrada taxa de convidado.



• O uso da piscina será liberado. É OBRIGATÓRIO QUE AS CRIANÇAS ESTEJAM ACOMPANHADAS DOS PAIS/RESPONSÁVEIS.



• O sistema de comanda não funcionará neste dia.



• O fornecimento de bebidas e salgados será por meio dessas fichas. Para evitar filas, serão montados dois locais de distribuição de bebidas, um próximo ao bar e outro na área de churrasqueiras.



• O restaurante funcionará normalmente e o pagamento do serviço será apenas em dinheiro ou cheque.

Associado, participe!!! Sua presença é muito importante.

Governador reforça interesse em instalar Colégio Militar no Pará


O tema tratado em Brasília já foi debatido em Belém. A proposta é construir uma unidade de ensino que beneficiará até 2,5 mil alunos.


Da Redação
Agência Pará de Notícias
Atualizado em 16/10/2012 às 18:33

O governador Simão Jatene reuniu-se na tarde desta terça-feira (16) com o comandante geral do Exército, general Enzo Martins, em Brasília, no Quartel General, onde reiterou o compromisso e a intenção do Estado em firmar parceria com as Forças Armadas para a instalação de um Colégio Militar no Pará.
"Sem dúvida, um dos maiores desafios que temos na nossa gestão é melhorar a qualidade do ensino no Estado. São várias frentes em que temos de atuar, com diferentes alternativas e mecanismos para que isso ocorra. Inclusive, já estamos desenvolvendo várias ações. Assim, não tenho dúvida de que um desses mecanismos é a instalação no Pará de um Colégio Militar, que é excelência na educação de jovens. Vejo que um Colégio Militar serve como um farol, iluminando as demais instituições de ensino, públicas e privadas, nivelando por cima nossa educação", afirmou Simão Jatene.
O governador destacou ainda que já foram feitas outras reuniões sobre o assunto, uma delas em março deste ano, com o comandante da 8ª Região Militar, general Carlos Peixoto, em Belém. "Estamos dispostos a firmar uma grande parceria para a efetivação deste que é um sonho nosso, do governo do Estado e de toda a sociedade paraense, sem dúvida", reiterou Jatene.
O senador Flexa Ribeiro (PSDB-PA), coordenador da bancada federal do Pará, também esteve na reunião e informou que já existe compromisso de toda bancada em reservar verbas em emendas de bancada no Orçamento da União para o projeto executivo da construção do Colégio Militar.
"Esse é um objetivo conjunto e que certamente, independente de partido, todos da bancada apóiam sem nenhuma restrição. Sabemos que um projeto deste porte só pode ser efetivado se tiver verba no orçamento e para isso a bancada está, assim como o governo do Estado, à disposição do Exército Brasileiro", argumentou.
Parceria – O comandante geral do Exército, Enzo Martins, elogiou a iniciativa do governo do Estado em abrir o diálogo com as Forças Armadas e demonstrar a intenção de forma explícita para que o Estado receba um colégio militar. "Aprecio a seriedade com que o tema é tratado, assim como o reconhecimento da qualidade de ensino nos colégios militares. Entendo que existe a necessidade e queremos sim ter um colégio militar em Belém, não só para os filhos de militares – em que temos um grande contingente –, mas também para a sociedade civil, uma vez que são abertas vagas para alunos do município onde o colégio é instalado", disse o comandante.
"No momento estamos finalizando um processo de reestruturação de nosso efetivo em todo Brasil, para então darmos início a projetos desse porte. Fico satisfeito com a intenção do governo do Estado e a seriedade com que o governador veio tratar do assunto. Vamos manter nossos estudos e aprofundar este tema, para sinalizar e sabemos que o fundamental para que isso ocorra é justamente essa porta aberta e esse diálogo que está sendo feito com o governo do Estado e com o Congresso Nacional”, destacou Enzo.
O projeto inicial de um colégio militar em Belém foi abordado em março deste ano. A proposta é de construir uma unidade de ensino que poderá beneficiar até 2,5 mil alunos dos ensinos fundamental e médio (sexta série ao terceiro ano) por ano no Pará, com infraestrutura completa para a formação integral de crianças e jovens. Atualmente, o Brasil tem apenas doze colégios militares. Os últimos foram instalados em 1992, em Juiz de Fora (MG), e Campo Grande (MS).
Ainda segundo o projeto inicial, o Colégio Militar será instalado em Belém, no bairro da Marambaia, onde o Exército articula com a Marinha a concessão de uma área de 150 mil metros quadrados para a construção. Os colégios militares são reconhecidos em todo país pela alta qualidade de ensino e baixo custo, quando comparados ao mercado educacional. A média de mensalidade é de R$ 110, oferecendo a estrutura completa para o ensino de crianças e jovens. Metade das vagas é reservada para civis.


COMPRAS COM CARTÃO DE CRÉDITO EM JUIZ DE FORA


Avisa antes

Como existe legislação determinando que "é vedado aos estabelecimentos comerciais, industriais e de prestação de serviços a exigência de valor mínimo para compras, pelo consumidor, no cartão de crédito ou débito", o prefeito Custódio Mattos sancionou lei de autoria da vereadora Ana Rossignolli (PDT), definindo que os estabelecimentos que negociam com cartão devem afixar cartazes com mensagens avisando que o fazem, a fim de evitar constrangimentos ao consumidor. O texto tem que estar em lugar visível e em tamanho adequado. A infração será de multa de R$ 500.

Margarida promete reduzir IPTU


Por: Renato Salles
A grande novidade do horário eleitoral gratuito de ontem foi a proposta de última hora de Margarida Salomão (PT) com relação aos tributos praticados no município,
Dilma aparece na TV reforçando apoio à candidata petista
o que deixou até mesmo a manifestação de apoio gravada pela presidente Dilma Rousseff (PT) em segundo plano. Logo na abertura de seu programa televisivo da noite, a candidatura petista detalhou o compromisso que já havia sido firmado nas redes sociais e em seu site oficial de reduzir em 10% o valor do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU),além de alterar a alíquota do Imposto sobre Serviços (ISS) de 5% para 2%. As alterações seriam aplicadas a partir do ano que vem.

No caso do IPTU, a petista também pretende garantir 15% de desconto para quem realizar o pagamento à vista. "Não estamos inventando a roda. Apenas voltando com uma taxa que já existiu." Entre as justificativas apresentadas para a redução dos impostos, Margarida classificou os reajustes do IPTU realizados pela atual administração como abusivos. Com relação à alíquota do ISS, o intuito petista é fomentar o crescimento da economia local.

Depois de falar sobre o corte no IPTU e ISS, o programa da petista deu destaque à participação de Dilma, que já havia pedido votos para Margarida no rádio durante o primeiro turno. Ontem, além da propaganda na TV, a presidente voltou a aparecer em vídeos na internet e em inserções durante a programação. "O Brasil é um país que se desenvolve em todas as regiões, de modo mais justo, porque temos uma boa política econômica e amplos programas sociais. Daí a importância de ter prefeitos que conheçam bem os problemas de sua cidade e queiram trabalhar junto com o Governo federal", disse a presidente.

União de forças

O candidato Bruno Siqueira (PMDB) reiterou em seu programa seus esforços em unir forças municipais, estaduais e federais em prol da cidade. "Vou buscar o maior número possível de parceria para acelerar o desenvolvimento econômico de Juiz de Fora", garantiu o peemedebista. Para isso, o candidato reforçou a necessidade de a Prefeitura caminhar ao lado da UFJF no sentido de contribuir para a consolidação do Parque Científico e Tecnológico, que vem sido desenvolvido pela instituição de ensino, além de apresentar propostas para o setor de turismo, demonstrando preocupação especial com os museus localizados no município.

Largada para presidência da Câmara


Por: Táscia Souza
Foi o vereador Antônio Martins (Tico-Tico, PP), o menos votado entre os parlamentares que tentavam a reeleição, que deu a bandeirada para a corrida de Isauro
 Isauro Calais (PMN)
Calais (PMN), o mais votado deste pleito, de volta à presidência da Câmara. Sem conseguir se reeleger e com uma votação que despencou dos 2.788 eleitores conquistados com o "me ajude, me ajude, me ajude" de 2008 para 296 no último dia 7, Tico-Tico desabafou sobre a derrota ontem no plenário da Câmara e, embora não vá opinar na escolha no novo chefe do Legislativo que acontecerá no dia 1º de janeiro, afirmou que deseja ver Isauro na cadeira mais alta do Palácio Barbosa Lima. "Gostaria que, a partir de 1º de janeiro, o nobre vereador Isauro estivesse presidindo esta Casa."

O nome de Calais, que já presidiu a Casa por dois mandatos consecutivos, entre 2001 e 2004, foi apontado como favorito desde que saiu das urnas com 5.127 votos. O que não significa que ele já tenha sido ungido, uma vez que conversas de bastidores apontam que o vereador Júlio Gasparette (PMDB) também tem intenções de estar no páreo. O peemedebista, na verdade, já demonstrava sonhar com a presidência desde 2010, mas acabou abrindo mão de encabeçar a chapa e ficou com a primeira vice-presidência a fim de articular a aliança em torno do atual presidente, Carlos Bonifácio (PRB). O movimento, inclusive, provocou um racha no PMDB, uma vez que José Sóter Figueirôa foi vice na chapa adversária, liderada por José Laerte (PSDB). As negociações agora, no entanto, dependem tanto de conversas com os nove novatos eleitos quando do resultado sobre quem assumirá a Prefeitura.


Lamento

Tirando a indicação de Isauro, o discurso de Tico-Tico ontem na Tribuna da Câmara demonstrou mais seu abalo em relação ao resultado do pleito. "Tive 16 projetos sociais aprovados, participei de todas as audiências, de todas as câmara itinerantes e entregas de títulos. Fui e continuarei sendo ético, honesto, defendendo Juiz de Fora até o dia 31 de dezembro", declarou. "Ainda não acordei. Se tivesse sido um parasita... Na minha comunidade, fui sacrificado sem explicação. Será que fui tão cruel com minha comunidade assim?".

Entre os que não foram reeleitos, José Laerte e José Emanuel (PSC) também se pronunciaram. "Minha votação indicou que meu mandato não foi reconhecido a ponto de ser reeleito", limitou-se a dizer José Laerte, concentrando-se em informar sobre o apoio do PSDB estadual a Bruno Siqueira (PMDB). Já José Emanuel amaciou o pronunciamento abatido de Tico-Tico. "Não somos nenhum derrotado. Existe coisa muito maior do que a vereança. Tico-Tico, nenhum vereador aqui vai sair pela porta dos fundos."

Situação segue indefinida no PSDB de Juiz de Fora


Por: Ricardo Miranda
Mesmo com a decisão do PSDB de Minas e também do governador Antonio Anastasia (PSDB) e do senador Aécio Neves (PSDB) no sentido de apoiar a candidatura de
Rodrigo Mattos (PSDB) prevê decisão apenas após reunião da executiva
 José Laerte (PSDB) anunciou apoio, mas ponderou se tratar de decisão pessoal
Bruno Siqueira (PMDB), a situação no PSDB de Juiz de Fora no segundo turno permanece indefinida. O prefeito Custódio Mattos (PSDB), terceiro colocado na disputa, esteve ontem no Palácio Tiradentes para tratar da questão, mas voltou sem nenhuma decisão tomada. O presidente do tucanato local, vereador José Laerte (PSDB), chegou a anunciar a adesão à campanha do peemedebista no plenário da Câmara Municipal, mas ponderou horas depois se tratar de uma posição pessoal. A definição, segundo o vereador Rodrigo Mattos (PSDB), depende agora da executiva do diretório juiz-forano.

Independentemente do posicionamento a ser tomado pelo PSDB de Juiz de Fora, não será uma decisão das mais fáceis. Não bastasse o resultado das urnas no último domingo, a forma como a composição de alianças no segundo turno vem sendo conduzida se tornou um pesadelo a mais para os tucanos locais e também para o primeiro escalão da Prefeitura. A avaliação consensual é que, dada as circunstâncias políticas estadual e nacional, o caminho natural de Aécio e Anastasia seria mesmo caminhar com Bruno. O problema reclamado pelo tucanato local foi a forma como a costura foi feita. "Com o quadro sucessório propício, prevaleceu a arrogância", dispara um dos quadros mais graduados do PSDB municipal.

O mesmo dirigente desaprova a declaração dada pelo peemedebista, no início da semana, sobre a não permanência em sua eventual gestão dos secretários do Governo atual. "Ninguém (da atual administração) pleiteou a permanência na função." Da mesma forma, a recusa ao apoio do PDT, que tem à frente o secretário de Administração, Vítor Valverde, foi considerada lamentável por tucanos e integrantes do atual Governo. Outro importante dirigente do PSDB de Juiz de Fora tratou a questão como "demonização" do dirigente do PDT. "Não houve e não há na atual gestão atos isolados. Há um equipe que age em conjunto." Ninguém do partido ou da Administração arrisca antecipar como o grupo deve se portar a partir de agora. A tendência, segundo Rodrigo Mattos, é de que a decisão da executiva partidária seja referendada pelos demais integrantes do Governo.

 Enquanto a situação do PSDB municipal não se resolve, outros quatro partidos confirmaram apoio à candidatura de Bruno. Além de PPS, PV e PTC, que na segunda-feira já tinham sinalizado adesão ao peemedebista, ontem foi a vez do PR. Todos seguem orientação política do Palácio Tiradentes. Dessa forma, em um eventual Governo, Bruno já contaria com uma bancada de nove vereadores: Antônio Aguiar (PMDB), André Mariano (PMDB), Júlio Gasparette (PMDB), Luiz Coelho (Pardal-PTC), Nilton Militão (PTC), Isauro Calais (PMN), Wagner Cândido (PR), Cido Reis (PPS) e José Márcio (PV). Ao grupo ainda deve se juntar, essa semana, o DEM, do vereador João Evangelista (João do Joaninho), e o PP, do vereador Chico Evangelista.