sábado, 27 de julho de 2013

JORNAL DIÁRIO REGIONAL - 28.07.13


JORNAL TRIBUNA DE MINAS - 28.07.13


Batalhão da Guarda Presidencial faz 190 anos

TATIANE ALVES

O Batalhão da Guarda Presidencial (BGP) comemorou na sexta-feira (26) 190 anos de existência. A solenidade foi realizada no BGP, e começou às 20h. O evento contou com a presença da dupla Pedro Paulo e Matheus. Segundo o coronel Corriere de Castro, a festa foi um espetáculo inesquecível. “Foi um grande show. Para quem nunca viu, foi um espetáculo inesquecível e inigualável, que não se vê em lugar algum do mundo”, destaca o coronel. O cantor Pedro Paulo serviu o Batalhão por quase sete anos. Começou como soldado, chegou a sargento.

O público foi de 4 mil pessoas, entre familiares dos oficiais, subtenentes, sargentos, cabos soldados, convidados do batalhão, autoridades civis e militares. O Batalhão possui um efetivo de 1,7 mil soldados. Sua origem é de 1823, quando D. Pedro I libertou o país do julgo português. “Esses 190 anos representam para nós a honra de estarmos mantendo a história de uma unidade tão tradicional e de quase dois séculos de existência”, frisa o coronel Corriere.

Coronel Corriere de Castro intitulou o evento como um ''espetáculo inesquecível''Foto: Gabriel AzevedoCoronel Corriere de Castro intitulou o evento como um ''espetáculo inesquecível''

O Batalhão do Imperador foi composto por militares de elevado conceito e valor, incluindo o Alferes Luís Alves de Lima e Silva mais conhecido como Duque de Caxias, primeiro porta-estandarte do Brasil independente. Com destaque na Guerra da Cisplatina, conseguiu o posto de major e subsequente subiu ao patamar de subcomandante da unidade, tendo como comandante seu tio e coronel José Joaquim Alves de Lima.

Diferente do Duque de Caxias, que tem uma trajetória de glórias, D. Pedro I não conseguiu se estabelecer e foi obrigado a abdicar ao trono. Com o fracasso de D. Pedro I, o Batalhão do Imperador foi extinto, renascendo apenas em 1933, como Batalhão de Guardas e tendo sua sede no Rio de Janeiro, capital federal da época.

Somente em 1960, quando Brasília se torna a capital do Brasil, o Batalhão da Guarda foi  transferido para o Planalto Central, tornando-se o Batalhão da Guarda Presidencial. De lá para cá, o BGP cumpre missões de destaque no âmbito do Exército brasileiro, principalmente a de guardar as instalações da Presidência da República e do Comando do Exército, de chefes de Estados e do corpo diplomático, além de ser e apto para operações de garantia da lei e da ordem. Em 2001 recebeu a denominação de Batalhão Duque de Caxias.

Todo final de ano, o BGP forma 30 oficiais, além de oferecer curso de caçador e formação de cabos. “Herdar uma tradição dessas, de 190 anos de existência em um país não muito antigo como é o Brasil, é uma honra muito grande para todos nós”, afirma o coronel Corriere de Castro.

Ao longo da semana serão realizadas competições militares que envolvem força, inteligência, velocidade, montagem de armamento e cultos religiosos. Para integrar essa unidade com missão tão importante das forças armadas brasileira, seu efetivo passa por rigorosa seleção técnica operacional, psicológica e física. Sua denominação é uma homenagem ao grande Duque de Caxias, patrono do Exército brasileiro e primeiro porta-estandarte do Batalhão.

Papel do Batalhão da Guarda Presidencial (BGP)

Principais Missões: Suas principais missões são: guarda dos palácios presidenciais, cerimonial militar, escolta de autoridades com batedores militares com as motocicletas e aptos a participar de operações de garantia da lei e da ordem. Além de formar cerca de 500 recrutas por ano, que prestam serviço militar na BGP, entre eles médicos, dentistas, farmacêuticos e veterinários, oferece um núcleo de preparação de oficiais da reserva. Todos os anos são formados 30 oficias da reserva, soldados, cabos. O batalhão também possui cães de guerra.

Banda de Música : A banda de música da BGP é a alma do Batalhão. A banda tem um efetivo de 93 militares, entre oficial, subtenentes, sargento e cabos. Possui uma equipe de corneteiros composta por três sargentos, quatro cabos e 20 soldados. É precursora na criação do Grupo de Gaitas de Fole e Tambores. Atualmente é comandada e regida pelo capitão e músico Paulo Cezar Pedroso. Dentre suas missões, destacam-se o cerimonial militar e as honras prestadas na capital federal a autoridades nacionais e estrangeiras em visita oficial ao Brasil.


Batalhão da Saudade: Nos anos 60 não havia em Brasília um efetivo recrutável consistente do serviço militar obrigatório, então o recrutamento que servia  na guarda presidencial em Brasília era feito no Paraná, no interior de São Paulo e Santa Catarina. Esses recrutas, há cerca de 25 anos, criaram em São Paulo, uma associação chamada de Batalhão da Saudade. Na sexta feira, cerca de 200 pessoas foram em caravana para Brasília a fim de prestigiar o evento.

Forças Armadas vão coordenar segurança e defesa em Copacabana

Tahiane Stochero
Do G1 no Rio
Lamaçal em Guaratiba - GNews (Foto: Reprodução GloboNews)
Lamaçal em Guaratiba provocou transferência do evento para Copacabana (Foto: Reprodução GloboNews)
As Forças Armadas irão coordenar a segurança e a defesa dos eventos da Jornada Mundial da Juventude em Copacabana no sábado (27) e no domingo (28). Segundo o Centro de Coordenação de Defesa de Área do Rio de Janeiro, a decisão ocorreu após a transferência da missa, que o Papa Francisco iria celebrar em Guaratiba, na Zona Oeste do Rio, no domingo, para a orla.

As Polícias Militares e Civil não estarão subordinadas aos militares, mas atuarão de forma conjunta e coordenada, em um planejamento complementar. A previsão é que 7 mil soldados da Marinha, Exército e Aeronáutica participem da ação.

Os militares, informou o Exército, atuarão como uma ação de garantia da lei e da ordem (GLO), tendo poder de polícia em uma área e período delimitados. Para isso, é necessário um decreto presidencial. Segundo a assessoria de imprensa do Comando Militar do Leste, o texto deve ser publicado ainda nesta sexta-feira (26).

A presidente Dilma Rousseff estará presente no encerramento do evento, no domingo.

O Exército ficará responsável por coordenar a segurança das ruas em que haverá peregrinação, desde a Central do Brasil, passando pela Avenida Presidente Vargas, pela Avenida Rio Branco e seguindo pelo Aterro do Flamengo em direção à Avenida Barata Ribeiro, em Copacabana.

Também ficará responsável pela segurança do altar, localizado na praia. Haverá tropas prontas para atuar em casos de repressão ao terrorismo e verificação de explosivos e armas químicas e nucleares.

Já a Marinha intensificará a segurança marítima e fluvial na orla e na baía de Guanabara, particularmente o patrulhamento das cabeceiras dos aeroportos Tom Jobim (Galeão) e Santos Dumont.

A FAB fará a defesa do espaço aéreo e o controle sobre a região de Copacabana, que poderá ter restrições de circulação.

Um decreto presidencial, que ainda será publicado, descreverá as definições das ações da cada Força e como será a coordenação com os órgãos de segurança pública.

ENCONTRO DOS TRÊS PAPAS


Encontro abençoado! 

Deus olhava, sorria e pensava: "Tenho planos para esses três"!

(Papas João Paulo II, Bento XVI e Francisco)

JORNAL DO BRASIL - 27.07.13


JORNAL TRIBUNA DE MINAS - 27.07.13


sexta-feira, 26 de julho de 2013

PM reformado é preso por tiro no trânsito

26 de Julho de 2013 - 20:29

Durante uma ultrapassagem, um veículo teria arrancado o retrovisor do carro do policial; ele teria perseguido o motorista e atirado

Por Sandra Zanella

Um sargento reformado da Polícia Militar, de 52 anos, foi preso em flagrante, na noite de quinta-feira, por suspeita de atirar contra um veículo, por volta das 20h30, em plena Avenida Brasil, na altura do Bairro Poço Rico, Zona Sudeste, durante uma desavença no trânsito. De acordo com informações do boletim de ocorrência registrado pela PM, o tiro de pistola calibre 380 alvejou a porta do lado do motorista, 29, que conduzia um Mitsubishi Lancer, mas ninguém ferido. A vítima, que é gerente de vendas, relatou aos policiais que trafegava pela Brasil em direção ao Bairro Vila Ideal e, próximo ao Viaduto Augusto Franco, ultrapassou o Toyota Etios conduzido pelo militar. Durante a ultrapassagem, teria ocorrido um choque entre os retrovisores dos dois veículos, mas o gerente alegou não ter percebido a batida por estar com os vidros fechados e o som ligado.
Após o acidente, o sargento reformado teria perseguido o carro da vítima e, próximo ao Tupynambás, teria fechado a trajetória do Mitsubishi. Ainda no interior de seu veículo, o militar reformado teria apontado a arma na direção do homem e efetuado um disparo. Em seguida, ele teria desembarcado com a pistola em punho, se identificado como policial e determinado que o outro motorista saísse do carro. O gerente seguiu a determinação e teria dito ao outro condutor que não havia percebido o choque entre os retrovisores, mas teria se prontificado a ressarcir o dano causado.
Ainda conforme o boletim de ocorrência, diante do acordo, o suspeito de atirar deixou o local, mas retornou após receber uma ligação do Centro de Operações da PM (Copom). Ele informou aos policiais presentes para o registro do crime que teria buzinado para a vítima após a batida, e que ela não teria parado. O PM reformado confessou ter realmente ido atrás do outro veículo e ter sacado a arma, sob a alegação de não ter tido condições de identificar quantas pessoas estavam no Lancer, porque o Mitsubishi possuía película protetora nos vidros. Ainda conforme o relato do suspeito aos militares, ao sacar a pistola, a mesma teria disparado, atingindo a parte de baixo da porta do motorista do carro da vítima.
Além de alegar que o disparo teria ocorrido de forma acidental, o militar reformado disse que, ao desembarcar do carro com a arma em punho, a mesma estaria apontada para baixo e não na direção da vítima. O suspeito recebeu voz de prisão e foi levado para a 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil, em Santa Terezinha. Ele foi autuado em flagrante por tentativa de homicídio e teve a pistola 380 Glock e o Toyota Etios apreendidos. O Mitsubishi foi levado para ser periciado na delegacia.
O assessor organizacional interino da 4 ª Região da Polícia Militar (4ª RPM), Major Paulo Alex Moreira, esclareceu que o militar está detido no 2º Batalhão da PM, à disposição da Justiça. De acordo com o oficial, como o policial faz parte do quadro da reserva, ele responde pelo crime apenas na Justiça comum. O sargento deixou a ativa em março de 2011.

JORNAL O GLOBO - 26.07.13


Tristeza se abate sobre Guaratiba, que não terá mais a visita do Papa

'Na lua cheia a maré enche e alaga tudo. Todo mundo sabe', diz moradora.
Comerciante investiu R$ 200 mil em bebidas.

Alba Valéria MendonçaDo G1 Rio

Luiz Lima e a mulher, donos de um bar: R$ investimento de R$ 200 mil (Foto: Alba Valéria Mendonça/G1)Luiz Lima e a mulher, donos de um bar: investimento de R$ 200 mil (Foto: Alba Valéria Mendonça/G1)
Maria Laís Gomes, de 73 anos, chora sem parar desde a tarde de quinta-feira (25), quando ficou decidido que não haveria condições de o papa Francisco manter os compromissos da Jornada Mundial da Juventude no Campo da Fé, em Guaratiba, Zona Oeste do Rio, alagado por causa de uma chuva de três dias. Os eventos foram transferidos para Copacabana, na Zona Sul. Ela é moradora da localidade há 13 anos e queria demais ver o Papa. A tristeza tomou conta dos moradores, disse nesta sexta-feira (26) seu filho José Aristênio Queiroz Gomes, garçom, que vê o desânimo dos vizinhos acompanhando o desmonte do palco onde o Papa rezaria uma missa.
“Moramos bem em frente e minha mãe estava feliz pois poderia ver tudo sem ter que se deslocar muito. Em Copacabana ela não consegue chegar”, disse.
Outra antiga moradora, Maria dos Santos, disse que todos no local sabem que ali é área de mangue e que alaga com facilidade.
“Na lua cheia a maré enche e alaga tudo. Todo mundo sabe”, contou, também triste com a mudança dos eventos para Copacabana.
Ela contou que durante a preparação do Campo da Fé eram tantos caminhões pelas ruas que o movimento chegou a abalar a estrutura de casas.
Morisvaldo Silva, outro morador, mostrava o palco armado na Praça Dr. Raul Capello Barroso onde a partir das 21h desta sexta haveria shows. No local os fiéis fariam uma vigília antes da missa de domingo. Ele disse que, com apoio da comunidade, recorreu às redes sociais e chegou a ligar para o celular do arcebispo Dom Orani Tempesta para pedir que, ao menos, o Papa visite a comunidade.
O Campo da Fé sendo desmontado (Foto: Alba Valéria Mendonça/G1)O Campo da Fé sendo desmontado (Foto: Alba Valéria Mendonça/G1)
O comerciante Luiz Lima, dono de um bar e restaurante que funciona 24 horas por dia, gastou R$ 200 mil no estoque de bebidas - água, refrigerantes e cervejas principalmente - e lamenta o investimento.
"Não é mercadoria perecível mas tenho que pagar os fornecedores na semana que vem. Vai ser um mês complicado", disse ele, que guardou a estoque e carne no freezer.
Ele contou que desde domingo (21), quando começaram a chegar os peregrinos, vinha tendo um movimento considerável, vendendo de 50 a 60 cafés da manhã por dia. Nesta sexta, vendeu apenas 20 cafezinhos. Na quarta (24), teve entre os clientes do almoço 14 colombianos.
O garçom Aristênio lamentava o desprestígio do bairro e antecipava a volta do abandono à comunidade.
“Para preparar o Campo da Fé recuperaram estradas, dragaram rios, consertaram o guarda-corpo de pontes. Isso valorizou Pedra de Guaratiba. Agora acabou tudo”, disse.
Na Igreja de São Pedro Apóstolo, cerca de 2 mil peregrinos estão chegando de São Paulo e de regiões do Sul do país. Simone Cravim veio de São Paulo e tinha acabado de chegar em Guaratiba. A dificuldade agora é como chegar em Copacabana, disse ela. 
Peregrinos na igreja em Guaratiba (Foto: Alba Valéria Mendonça/G1)Peregrinos na igreja em Guaratiba (Foto: Alba Valéria Mendonça/G1)
Caminhada
Os peregrinos que participarão da vigília e da missa de envio nos dois últimos dias da Jornada Mundial da Juventude, sábado (27) e domingo (28), vão caminhar 9,5 km para chegar até Copacabana, às 7h do sábado, onde estão montados o palco principal, anunciou nesta sexta-feira (26) a Prefeitura do Rio de Janeiro. Pela manhã, o prefeito Eduardo Paes havia afirmado à rádio CBN que o percurso seria de 12 km.
Os jovens iniciarão a caminhada – tradicional na JMJ – na Central do Brasil, no centro da cidade. Inicialmente, a peregrinação, a vigília e a missa de envio seriam realizadas em Guaratiba.
A caminhada feita pelos jovens até a vigília é uma tradição das Jornadas, e a manutenção dela, fazendo com que os peregrinos andem um longo percurso, foi um pedido feito pela organização à Prefeitura do Rio, segundo o prefeito Eduardo Paes.
O percurso seguirá da Central do Brasil pela Avenida Presidente Vargas, Avenida Rio Branco  Aterro do Flamengo, Enseada de Botafogo, Rua Lauro Sodré, chegando a Copacabana pelo túnel novo na Rua Princesa Isabel, segundo Carlos Roberto Osório, secretário de transportes do Rio.

Rio foi alertado sobre risco de fazer JMJ em Guaratiba, dizem fontes

Rodrigo Viga Gaier
Photo
Funcionários preparam o local onde aconteceria parte da Jornada Mundial da Juventude em Guaratiba, na zona oeste do Rio de Janeiro, em 17 de julho. Por causa da chuva, os eventos foram transferidos para Copacabana, já que o local em Guaratiba se transformou em um lamaçal. 
REUTERS/Sergio Moraes

Outra fonte revelou que os trabalhos em Guaratiba demoraram para começar e, por isso, o terreno encharcou e virou um lamaçal. "Tinha que há mais de um ano ter preparado o terreno, jogado brita e plantado grama", disse a fonte.

Segundo ela, além disso, as autoridades e organizadores envolvidos na JMJ sabiam da complexidade do terreno, já que há um valão próximo que deixa o local sempre molhado.

"Ali é complicado e eles sabiam disso", destacou a fonte.

Além da opção errada, teria pesado também na escolha de Guaratiba o fato de a JMJ de Madri, em 2011, ter sido realizada em uma base aérea. Para diferenciar os eventos, a organização optou pela construção do Campus Fidei.

O Campus Fidei é uma área de 1,362 milhão de metros quadrados, onde foi montada uma estrutura completa para receber os peregrinos, incluindo lanchonetes, banheiros, torre de vigilância e bebedouros.

Para chegar ao local, os fiéis fariam uma peregrinação de 13 quilômetros, cumprindo uma tradição da JMJ. Por causa da mudança para Copacabana, a peregrinação foi cancelada.

JORNAL MEIA HORA - RIO - 26.07.13


ENCONTRO DE EX-INTEGRANTES DO CPOR/BH - CONVITE


No dia 10 de agosto será realizado pela Associação de Oficiais da Reserva do Exército Brasileiro e pelo Centro de Preparação de Oficiais da Reserva de Belo Horizonte o 1° Encontro de Ex-Integrantes do CPOR/BH. 

O evento transcorrerá de 9:00 às 14:00 na área de piscina do CPOR.

Atividades a serem desenvolvidas:
- Futebol entre os ex-integrantes;
- Vôlei;
- Churrasco de confraternização;
- Bebidas à parte.


Será cobrada uma taxa de R$ 30,00 por pessoa. Crianças menores de 5 anos não pagam, de 5 a 12 anos pagam a metade. 


Os interessados deverão entrar em contato com a Associação de Oficiais da Reserva do Exército Brasileiro (AOR-EB) por meio do endereço aor-eb@ig.com.br ou pelos telefones (31) 3275-3403 ou (31) 2534-1402, Av Raja Gabaglia 350, Gutierrez.

ANIVERSÁRIO DE AMIGOS - ASP RENAN MARQUES



CHARGE TRIBUNA DE MINAS - 26.07.13


quinta-feira, 25 de julho de 2013

JORNAL DIÁRIO REGIONAL - 26.07.13


JORNAL TRIBUNA DE MINAS - 26.07.13


Eike Batista deixa de ser bilionário, diz Bloomberg

O empresário Eike Batista, que foi a oitava pessoa mais rica do mundo no ano passado, não é mais bilionário, segundo o ranking da Bloomberg.
O empresário Eike Batista na coletiva de imprensa do Rock in Rio (Foto: AFP)O empresário Eike Batista na coletiva de imprensa
do Rock in Rio (Foto: AFP)
A Bloomberg estima que ele deve US$ 1,5 bilhão ao fundo Mubadala, de Abu Dhabi, segundo fontes familiarizadas com o assunto.
Pelas contas da agência, ele já havia acumulado pelo menos R$ 2 bilhões em dívidas pessoais, o que significa que o empresário agora teria um patrimônio líquido de cerca de US$ 200 milhões.
Após alcançar uma fortuna de US$ 34,5 bilhões, em março do ano passado, o dinheiro de Batista começou a se evaporar à medida que o desempenho das suas empresas ficaram repetidamente aquém de suas promessas, afundando seu plano para criar um produto integrado e império logística.
Ele começou a vender ativos este ano, à medida que credores pressionaram para levantar dinheiro e pagar a dívida à medida que os prejuízo se acumulavam.
A desconfiança de investidores com as empresas "X" teve início após seguidas frustrações com a produção de petróleo da OGX, que já foi considerada o ativo mais precioso de Eike. A OGX decidiu não seguir adiante com o desenvolvimento de algumas áreas na bacia de Campos antes consideradas promissoras.
Diante dos prejuízos registrados por suas companhias e da desconfiança de bancos e investidores, Eike corre o risco de ter de se desfazer de parte de suas empresas.
As dívidas da empresa com o BNDES colocam em xeque o apoio do banco a megagrupos nacionais e vem impactando a Bovespa como um todo.

Cantor Thiaguinho iniciará tratamento contra tuberculose pleural, diz assessoria

SÃO PAULO - A assessoria de imprensa do cantor Thiaguinho, em nota divulgada na tarde desta quinta-feira, informou que exames realizados no Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, diagnosticaram tuberculose pleural, da forma não transmissível, no cantor. Segundo a nota, o cantor está bem de saúde e iniciará tratamento específico.
De acordo com relatório médico assinado pelo infectologista David Everson Uip, o diagnóstico foi estabelecido através da técnica de PCR (processo de replicação de DNA). Thiaguinho, segundo a assessoria permanecerá de licença médica até o dia 4 de agosto.
O cantor deu entrada no Hospital Sírio-Libanês na última quinta-feira com quadro de pneumopatia. No dia seguinte, foi submetido a uma broncoscopia e a uma pleuroscopia diagnósticas, tendo alta.

DOIS RADIALISTAS QUE TRANSMITIRAM PARTIDA DO ATLÉTICO MORREM NA BR 040

Dois radialistas que transmitiram a partida entre Atlético e Olimpia, pela final da Libertadores, morreram na manhã desta quinta-feira (25).

Os radialistas Fernando Brettas e Maurício Leandro foram vítimas de um acidente na BR-040, em Felixlândia, região central do Estado. Eles retornavam para Brasília.

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informou que por volta das 5h10 o carro em que eles estavam saiu da pista, próximo ao quilômetro 368, e bateu em uma árvore.

Em nota, a Mega FM, rádio da capital federal em que eles trabalhavam, lamentou o acidente fatal.

“Hoje é um dia em que a Mega, infelizmente, não vai cumprir o seu papel de alegrar os ouvintes, afinal todos os profissionais estão sentidos com a perda”. Maurício Leandro era narrador da rádio. Já Fernando Brettas trabalhava como comentarista. Os dois eram do programa “Bem Bolado”.

A Associação Brasiliense dos Cronistas Desportivos (ABCD) também lamentou a morte dos radialistas por meio de uma nota. Confira a íntegra.

"A Direção de Comunicação da ABCD informa, com pesar, a morte do locutor esportivo Maurício Leandro e do comentarista Fernando Brettas, ambos da Rádio Mega FM 90,9.
 
Os dois sofreram um acidente na BR-040, próximo à Felixlândia/MG, por volta das 5h15, após retornar de Belo Horizonte/MG, onde transmitiram a decisão da Libertadores da América, entre Atlético/MG x Olímpia.
 
A informação foi confirmada pela Polícia Rodoviária Federal no início da manhã desta quarta-feira.
 
Em nota, a Rádio Mega FM lamenta muito o acidente. Que a alegria, competência, visão e amor pelo futebol ficarão sempre marcados na rádio. Hoje é um dia em que a Mega, infelizmente, não vai cumprir o seu papel de alegrar os ouvintes, afinal todos os profissionais estão sentidos.

Chuva e lama transferem atos finais da visita do papa para Copacabana

Rio de Janeiro, 25 jul (EFE).- A vigília e missa final da Jornada Mundial da Juventude (JMJ), que acontece no Rio de Janeiro com a participação do papa Francisco, serão realizadas em Copacabana, na Zona Sul da cidade, ao invés de em Guaratiba, na Zona Oeste, devido à chuva dos últimos dias, informaram a organização do evento e a prefeitura.
Uma fonte do Comitê Organizador da JMJ confirmou à Agência Efe a alteração, devido às condições da área em Guaratiba que receberia os dois atos e ficou coberta de lama. Estava previsto que Francisco presidisse no local, às 19h30 de sábado, a tradicional vigília, considerada o momento mais emotivo das Jornadas.
Segundo a agenda original, no domingo, às 10h, ele oficiaria a missa final da 28ª edição da JMJ no chamado Campus Fidei em Guaratiba, onde foi construído um altar.
Após a missa, o pontífice recitaria o Ângelus e anunciaria a cidade que receberá o próximo encontro mundial dos jovens católicos. Com a mudança, esses atos serão realizados na praia de Copacabana, onde o pontífice participará hoje da festa de acolhida dos jovens. EFE

Placas para JMJ viram piada no Rio

A visita do papa Francisco ao Brasil rendeu fama inusitada a uma placa. Isso mesmo. Usuários de redes sociais têm compartilhado em alta escala uma imagem que mostra uma placa de localização na esquina das ruas Princesa Isabel e Barata Ribeiro. Tudo porque ela indica diferentes direções para Copacabana e Botafogo.

Colocadas para serem vistas por quem vem de ambos os sentidos, as placas foram encaixadas de forma errada e, por isso, indicam caminhos opostos para se chegar aos destinos. Alguns turistas que passaram pela região também aproveitaram as redes sociais para reclamar.



Os outros usuários, claro, não perderam a chance de fazer piada: "Deve ser a mesma turma que direcionou o carro do papa", brincou uma internauta, lembrando do confuso caminho que o pontífice fez ao chegar no Brasil.

E aí, como vamos para Copacabana?

http://br.noticias.yahoo.com/blogs/eita/placas-para-jmj-viram-piada-no-rio-184918594.html?.tsrc=yahoo

JORNAL DIÁRIO REGIONAL - 25.07.13


JORNAL TRIBUNA DE MINAS - 25.07.13


COLUNA CESAR ROMERO - A SAÚDE EM JUIZ DE FORA

CHUMBO GROSSO

A Secretaria de Saúde encaminhou ao Conselho Regional de Medicina (CRM) solicitação de investigação sobre a conduta dos cinco médicos que faltaram aos plantões do HPS. O mesmo procedimento foi tomado junto à Secretaria de Administração e Recursos Humanos da Prefeitura. A ausência de três clínicos gerais e um ortopedista, inviabilizaram o plantão noturno de domingo. Na terça, o único cirurgião escalado durante o dia também faltou.

ANIVERSÁRIO DE AMIGOS - TEN CEL PEDRO MANDARINO




DESEJAMOS MUITAS FELICIDADES, PAZ, SAÚDE, REALIZAÇÕES E SUCESSOS NA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL.

FRATERNO ABRAÇO.

Ex-vereador de JF morre aos 89 anos

24 de Julho de 2013 - 20:48


Por Tribuna

Morreu nesta quarta-feira (24) pela manhã, aos 89 anos, o ex-vereador de Juiz de Fora, José Moreira Lanna. O falecimento aconteceu por complicações de um quadro que apontava insuficiência cardíaca, cardiomiopatia dilatada e pneumonia. O corpo do ex-parlamentar foi sepultado à tarde, no cemitério Parque da Saudade.
Lanna ocupou cadeira na Câmara entre 1956 e 1962. Elegeu-se vereador em 1958, pelo PTB. No mesmo ano, o ex-presidente Itamar Franco também concorreu ao Legislativo juiz-forano pelo partido, amargurando seu primeiro revés na vida política. Ao longo de sua vida, exerceu atividades como advogado e empresário, além de ter sido perseguido por seus ideais ligados ao nacionalismo e ao socialismo, chegando a ser preso no período da ditadura militar. Ele completaria 90 anos amanhã.

LIGA DE JUIZ DE FORA PROMOVE REUNIÃO COM OS PRESIDENTES DE ESCOLAS DE SAMBA


logoO presidente Paulo Mancini, da LIESJUF, está convocando a diretoria excecutiva e todos os presidentes para a reunião do dia 30 julho, terça-feira, ás 19h30, na quadra da Escola de Samba Real Grandeza.
Fernando Luiz Baldioti
Diretor de Comunicação da Liesjuf

quarta-feira, 24 de julho de 2013

Vaticano critica oportunismo de Dilma e quer distância das armadilhas políticas da presidente


(Foto: Blog do Planalto)
Plano frustrado – Na tentativa desesperada de escapar da crise que chacoalha o governo, a presidente Dilma Rousseff acrescentou mais uma derrota política ao seu currículo. Aproveitando a visita do papa Francisco para distrair a opinião pública, Dilma abusou do oportunismo ao pedir ao religioso apoio da Igreja Católica para projetos internacionais de combate à fome.
Trata-se de uma estratégia velha e conhecida, muito utilizada pelo então presidente Lula, agora um bem sucedido lobista de empreiteiras, para minimizar os efeitos colaterais dos escândalos de corrupção que marcaram seus dois governos.
A cúpula do Vaticano já descartou a possibilidade de aceitar o pedido da presidente, assim como não quer ver a Igreja Católica sendo utilizada como massa de manobra por um governo que está debaixo de sérias acusações e enfrenta uma incontestável crise de credibilidade.
A necessidade de colar sua imagem à popularidade crescente do papa Francisco levou Dilma a um ato impensado. A presidente enviou ao Vaticano uma carta em que pediu para que o papa transformasse sua vinda ao Brasil em viagem de chefe de Estado, o que, de acordo com o protocolo, o obrigaria a fazer escala em Brasília. Conhecedor das muitas artimanhas que impulsionam a política, o papa descartou de pronto o pedido de Dilma.
O papa Francisco está no Brasil como chefe da Igreja Católica e com o objetivo específico de participar da Jornada Mundial da Juventude, não para encontros políticos. Além disso, Jorge Mario Bergoglio, por sua trajetória, dificilmente se submeteria a uma armação partidária.
O viés meramente religioso da viagem papal ficou claro no posicionamento do pontífice, que não quer a presença de políticos durante a visita à favela Varginha, no Rio de Janeiro. “O contato é com o povo, e justamente com o povo mais esquecido pelos governantes”, declarou um representante do Vaticano ao jornal “O Estado de S. Paulo”.

ANIVERSÁRIO DE AMIGOS - 24.07.13

Mateus Oliveira

Loren Werner

Nelson Rezende de Barros


NAS ASAS DA FAB: Em nota, Aldo Rebelo não explica agenda de mulher e filho no Carnaval em Cuba


FILIPE COUTINHO
DE BRASÍLIA

O ministro Aldo Rebelo (Esporte) divulgou nota nesta quarta-feira (24) para justificar a ida a Cuba durante o Carnaval deste ano com a mulher e o filho, com direito a avião da Força Aérea Brasileira (FAB).

Na nota, o ministro diz que foi a Havana trabalhar, mas continua sem explicar as atividades realizadas pela mulher e pelo filho, no feriado.

Como a Folha revelou, Aldo Rebelo foi com assessores, a mulher e o filho passar o Carnaval em Cuba, a bordo de um Legacy da FAB. O ministro estava em missão oficial e disse que levou os parentes em avião da FAB sob a justificativa de que eles foram convidados pelo governo Cubano.

Apesar de a mulher e o filho terem ido em avião oficial, Aldo Rebelo não explicou que eles fizeram lá. À Folha, disse apenas que os dois "cumpriram programação definida pelo protocolo cubano".

Na nota desta quarta, de novo, não há explicação sobre a agenda da mulher e do filho em Cuba. Relatou apenas sua agenda da missão oficial. "Não fui passear em Cuba. Fui trabalhar, como mostra a agenda", afirma Aldo.

"Nesses encontros, foi concretizada a criação de grupos de trabalho e intercâmbio entre Brasil e Cuba neste período de preparação dos atletas brasileiros e da infraestrutura esportiva do Brasil para os Jogos Olímpicos e Paraolímpicos de 2016. O ministério do Esporte e o Instituto Nacional de Esportes, Educação Física e Recreação assinaram o acordo que cria o Grupo de Trabalho de Acompanhamento do Programa de Atividades para o triênio 2013/2016", diz a nota.

O ministro elencou ainda 18 notícias que relataram a viagem a Cuba no Carnaval. "A viagem do ministro Aldo Rebelo a Cuba foi amplamente divulgada pelos meios do próprio Ministério do Esporte e veículos da imprensa nacional e estrangeira. Foi uma missão oficial", diz a nota.

Suspeito de desviar armas do Exército é preso

24 de Julho de 2013 - 07:00


Jovem, detido durante operação conjunta das polícias Civil e Militar, é apontado como a ponte com os militares que teriam participado do extravio

Por Michele Meireles e Sandra Zanella

Um jovem, 23 anos, suspeito de ser receptador de armamentos possivelmente desviados do 4º Depósito de Suprimentos do Exército Brasileiro (4º DSup), foi preso nesta terça-feira (23) durante operação conjunta desencadeada pelas polícias Civil e Militar, batizada de "Impacto seguro". De acordo com a delegada regional interina, Sheila Oliveira, a investigação feita pela Polícia Civil durou oito meses, e o homem preso é apontado como a ponte com os militares que participaram do desvio. "Ele era o responsável por derramar estes armamentos na cidade," afirmou.
O jovem foi detido em casa, no Bairro Jardim Natal, Zona Norte da cidade. No interior de um carro Fox, que seria de propriedade do suspeito, os policiais encontraram uma pistola calibre 635, com carregador e nove munições, escondida no encosto do banco do carona. O homem é suspeito ainda de fornecer armas usadas em confrontos de gangues do Jardim Natal e Jóquei Clube, e muitos desses conflitos resultaram em mortos e feridos.
Segundo a delegada, em outra manobra, que aconteceu em abril deste ano, o suspeito também era alvo, mas teria conseguido fugir. Na ocasião, em uma residência usada por ele, no Bairro Bandeirantes, região Nordeste, os policiais apreenderam uma arma que teria sido desviada do Hospital Geral do Exército, no Rio de Janeiro."Foi feita a perícia metalográfica que apontou que ela saiu do Hospital. Isto mostra que ele tinha braços em outros locais", ressaltou a delegada.
Apesar do inquérito instaurado pelo Exército não ter apontado o montante de armas desviadas, Sheila Oliveira afirmou que o "número é grande e contribuiu para o aumento da criminalidade na cidade". O inquérito foi enviado para a 4ª Circunscrição da Justiça Militar, que informou que irá remeter ainda hoje o procedimento para o Ministério Público Militar (MPM).
Desde novembro passado, o 4º DSup, onde ocorreu o desvio de armas oriundas da campanha do desarmamento ou enviadas pela Justiça, investiga a subtração dos materiais. O processo corre em segredo de justiça no Ministério Público Militar e, desde abril, foi remetido ao Depósito de Suprimentos para novas diligências. Segundo o comandante da unidade, coronel Sylvio Pessoa da Silva, as diligências devem ser concluídas esta semana. Ele afirmou que, até o momento, as investigações apontam que são poucas as armas extraviadas. "Houve o desvio. Porém, trabalhamos com fatos, e o que posso assegurar é que as armas apreendidas estão passando por perícia metalográfica, e retifico a informação de que é pequeno o número de armas desviadas daqui." O comandante esclareceu que outras informações só serão repassadas depois que o caso estiver concluído. Já o Ministério Público Militar informou que "ainda não há resultados sobre o caso e que ele está em fase investigatória".
Até agora, três militares e um civil foram indiciados no inquérito policial militar. Mas as investigações apontam que pelo menos outras dez pessoas estariam envolvidas. Os militares suspeitos de cometerem o delito trabalhavam no setor de armas do quartel e já foram desligados. Segundo o comandante do 4º DSup, a unidade trabalha fazendo auditorias, revisões processuais e realiza um trabalho de inteligência.


Operação mobiliza 200 policiais

Durante a operação "Impacto seguro" realizada terça na cidade, foram cumpridos 23 mandados. Além do homem apontado de integrar o esquema de desvio de armas, outras 14 pessoas, suspeitas de envolvimento com tráfico de drogas, homicídios e tentativas de homicídio, também foram detidas. A manobra aconteceu em diversos bairros da cidade, mas a maioria das prisões ocorreu na Zona Norte. Cerca de 200 policiais e mais de 30 viaturas foram mobilizados na manobra, que foi realizada ainda em outros 13 municípios mineiros com altos índices de criminalidade.
Em Juiz de Fora foram apreendidos 1kg de crack e 130 pedras da mesma substância, um tablete e 36 buchas de maconha, e 36 papelotes de cocaína. Os policiais apreenderam ainda um revólver, 14 munições, sendo duas de calibre restrito, veículos, balanças de precisão, celulares e cerca de R$ 5 mil em dinheiro. Durante a tarde e a noite dessa terça, a "Impacto seguro" continuou com ações preventivas, como abordagens a pessoas e veículos suspeitos e blitze em vários pontos da cidade.
"A operação representa um grande avanço no combate à criminalidade, em especial aos crimes de homicídio e tráfico de armas", enfatizou a delegada Sheila Oliveira. Para o comandante do 27º Batalhão da PM, tenente-coronel Moisés Ricardo Pinto, a retirada de circulação de suspeitos de cometerem de delitos aumenta a segurança. "Essas operações integradas não permitem o recrudescimento de crimes. Com as prisões, eliminamos a possibilidade de eclosão de delitos e tiramos das ruas essas pessoas que também se envolvem em guerra de gangues." Até o fechamento desta edição, os presos prestavam depoimento na delegacia.