sábado, 1 de fevereiro de 2014

JORNAL DIÁRIO REGIONAL - 02.02.14


JORNAL TRIBUNA DE MINAS - 02.02.14


Carnaval 2014 - Praça Antônio Carlos terá “Encontro de Baterias” nos sábados





Entrando no clima de carnaval, Juiz de Fora terá, a partir deste sábado, 1º de fevereiro, apresentações das baterias de cinco escolas de samba na Praça Antônio Carlos (Avenida Getúlio Vargas – Centro), sempre às 19 horas. O “Encontro de Baterias” é uma iniciativa da Liga Independente das Escolas de Samba (Liesjuf), com o apoio da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF), através da Funalfa, e tem como objetivo divulgar os desfiles carnavalescos e a Folia de Momo da cidade.

A primeira apresentação, neste sábado, a partir das 19 horas, terá show com Nascimento e Banda e as baterias Mocidade Alegre, Feliz Lembrança, Rivais da Primavera e Vale do Paraibuna.

A programação continua no sábado, 8, com as baterias das escolas de samba Turunas do Riachuelo, Unidos do Retiro e União das Cores. Encerrando a programação, no dia 15, apresentam-se as baterias da Real Grandeza e da Partido Alto.

* Mais informações com o diretor de Comunicação da Liesjuf, Fernando Luiz Baldioti: 8836-0139.

Praça do Alto dos Passos recebe 'Isoporzaço'

31 de Janeiro de 2014 - 21:06

Por Tribuna


Jovens de Juiz de Fora se reuniram, na noite desta sexta-feira (31), no Bairro Alto dos Passos, para protestar contra o preço da cerveja praticado nos bares da cidade. Levando isopores com bebida, a ideia era criar um ambiente de entretenimento e evitar pagar os valores cobrados pelos estabelecimentos da região, que ultrapassam R$ 7 para as garrafas de 600 ml.
De acordo com um dos organizadores do evento, André Luiz Novelino, o movimento "Isoporzaço JF" surgiu após manifestações semelhantes acontecerem no Rio de Janeiro e ganhou força por meio das redes sociais. "Pensamos que é uma forma legítima de manifesto. A proposta é criar um ambiente extrovertido, em que as pessoas possam conversar e se divertir, sem necessariamente terem de pagar caro. Nossa ideia é protestar contra o valor abusivo da cerveja e refletir sobre o atendimento nos bares da cidade."
http://www.tribunademinas.com.br/economia/praca-do-alto-dos-passos-recebe-isoporzaco-1.1419557

JORNAL TRIBUNA DE MINAS - 01.02.14


sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

'Chicleteiros' aguardam posição sobre show cancelado em Juiz de Fora

Prazo para apresentar solução se encerra nesta esta sexta-feira (31).
Organização se comprometeu a conseguir nova data para o evento.

Rafaela BorgesDo G1 Zona da Mata

Ingresso e Abadá Chiclete com Banana Juiz de Fora (Foto: Anna Flávia Nascimento/Arquivo Pessoal)Anna guardou abadá e ingresso do show
(Foto: Anna Flávia Nascimento/Arquivo Pessoal)
Os fãs da banda Chiclete com Banana ainda aguardam solução sobre o cancelamento do show previsto para o dia 24 de janeiro, em Juiz de Fora. De acordo com a assessoria da Agência de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon), os organizadores compareceram a uma reunião com o órgão na última segunda-feira (27), onde se comprometeram em buscar uma resposta para o problema até esta sexta-feira (31). No início desta manhã, o G1 e a produção do MGTV entraram em contato com a organização do evento, que informou que, até o momento, não há novidade, mas que até esta tarde divulgaria informações sobre o caso.
A apresentação da banda foi cancelada após interdição do Corpo de Bombeiros. Segundo eles, a estrutura montada no Parque de Exposições para o show estava em desacordo com a lei de prevenção contra incêndio e pânico. A estudante Anna Flávia Nascimento é uma das “chicleteiras” que espera por um parecer da organização do evento. Ela e o namorado compraram ingressos para o camarote nos valores de R$ 90 o feminino e R$ 120 o masculino. A jovem ficou revoltada com a situação.
“No dia eu fiquei tremendo, sem chão. Sou muito fã da banda, já saí de Juiz de Fora diversas vezes para o show do Chiclete. Fui para Belo Horizonte, Salvador e Aracajú. Sabendo disso, meu namorado comprou os ingressos como parte do meu presente de Natal. Nós ficamos quase três horas procurando informações. Não tinha nada oficial. Só conseguimos ter certeza quando uma nota foi publicada na rede social do grupo”, explicou.
Agora, Anna Flávia reclamou da falta de informações concretas sobre o andamento da situação. “Uma nota foi publicada em uma rede social dizendo que os organizadores tinham pré-agendado com a banda o dia 9 de fevereiro, mas eu não acreditei. Procurei pela banda e pelo vocalista em outra rede social, mas eles não responderam. Todo mundo está sem informação. A organização não se manifesta”, lamentou.
Na mesma página do evento na internet, na qual foram divulgadas informações sobre uma nova data para o show, muitos consumidores reclamam e pedem uma solução para o impasse. Ainda de acordo com a estudante, o desapontamento é tanto que alguns preferem optar por não ir mais ao show, caso uma nova data seja realmente marcada.
“O meu namorado é uma dessas pessoas. Ele ficou muito bravo com tudo que aconteceu. Nem eu sei se quero ir mais ao show. Está tudo muito confuso, há muita especulação. Já procurei informações com advogados para ter certeza dos meus direitos e, se até hoje não tivermos um pronunciamento oficial, vou entrar com processo”, garantiu.
Segundo a assessoria do Procon, os organizadores têm até esta sexta-feira para oferecerem uma solução. Em reunião com o órgão no início da semana, eles se comprometeram a buscar uma nova data e a devolver os gastos de quem optasse por não ir mais ao evento, incluindo ingresso e translado para as pessoas de fora da cidade. Desta forma, a agência irá aguardar um posicionamento até o final do dia. Caso o prazo não seja cumprido, medidas cabíveis serão tomadas já na próxima segunda-feira (3).
http://g1.globo.com/mg/zona-da-mata/noticia/2014/01/chicleteiros-aguardam-posicao-sobre-show-cancelado-em-juiz-de-fora.html

Carta ao Comandante General do Exercito Brasileiro Sr. Enzo Martins Peri

Boa tarde,

Sr. General de Exército Enzo Martins Peri,

 DD Comandante do Exército

 Excelência!

Estou aqui para comunicar-lhe de um fato ocorrido e pedir sua ajuda. Sou mãe do Roger Figueiró Gomes, meu filho serviu ao Exército Brasileiro por oito anos, fazia parte do 7º Regimento de Cavalaria Mecanizada de Santana do Livramento-RS foi soldado e fez o curso de Sgt Temporário, foi como terceiro Sgt Gomes que se destacou nas olimpíadas em Bagé-RS conquistando o bicampeonato do cabo de Guerra, Em outubro de 2012 este sofreu um acidente em rastejo (campo), machucou o joelho, foi feito a parte, mas mesmo assim em março de 2013 ele foi liberado do Exército, quando liberado foi dito que ele estava apto ao trabalho. O Roger Figueiró Gomes, entrou com uma ação pedindo a reintegração para tratamento, mas lhe foi negado por que o laudo médico diz que o problema do joelho ele já tinha antes mesmo de entrar para o exército, só que antes de incorporar a tropa ele fez todos os exames devidos e foi aceito. O perito civil alegou o mesmo que o perito militar já havia dito. Um médico civil ao qual o Roger Figueiró Gomes estava fazendo tratamento, disse que ele tinha realmente esse problema de nascença, mas que foi devido aos esforços repetitivos que esta lesão es tornou grave. Meu filho Roger Figueiró Gomes não consegue trabalho porque está com deficiência física. Lhe pergunto qual empresa assumiria uma funcionário com problemas de saúde. Se até mesmo o exército deixou um guerreiro sem auxílio. O processo a ser julgado agora está em Porto Alegre Espero que o S.r. de alguma forma possa me ajudar, pois meu filho está passando por sérias dificuldades.

Desde já agradeço!

Att.

 Eurides Figueiró Gomes, mãe do Roger.

http://cidadao.dpnet.com.br/topicos/outros/11971-carta-ao-comandante-general-do-exercito-brasileiro-sr-enzo-martins-peri

ENCONTRO ENTRE AMIGOS NO ESPORTE CLUBE SÃO CARLOS


Ontem, 5ª feira, o presidente do Esporte Clube São Carlos, José Maria Veloso, e sua esposa Marlene, receberam no varandão do clube, em sua  praça de esportes, no bairro JK, diretores e amigos para mais um de seus tradicionais encontros semanais "Quinta entre Amigos".

Os convidados especiais da noite foram os colunistas Caca Salermo e Jorge Júnior.

As fotos registram os agradáveis momentos.

 






Exército em Sinop

O comando do Exército Brasileiro se pronunciou esta semana sobre a liberação de emenda de bancada coordenada pelo deputado federal Nilson Leitão (PSDB-MT), destinada à construção de um batalhão de infantaria na cidade de Sinop.

Em comunicado enviado ao Comando Militar do Oeste, com sede em Campo Grande (MS), o coronel Eugênio Enéas Camilo, Chefe do Estado Maior do Exército, informou a liberação de recursos na ordem de R$ 13.890.000,00 (treze milhões e oitocentos e noventa mil reais), cuja destinação será “Adequação de Organizações Militares do Exército e Implantação do Batalhão de Infantaria do Exército em Sinop.”

O prazo para execução do orçamento – Com início das obras, será ainda discutido junto à organização militar.

O Comandante Militar do Oeste, general de Exército João Francisco Ferreira, agradeceu, através de oficio, o empenho de Nilson Leitão.

“Graças à vossa ação, o Comando Militar do Oeste poderá iniciar no corrente ano a aguardada construção do 58º Batalhão de Infantaria Mecanizado em Sinop-MT, como parte da reestruturação das unidades militares do Exército Brasileiro na área do CMO.”

Para o parlamentar, o esforço valeu a pena.

“A presença do Exército em Sinop é uma conquista de toda a região. Ficamos satisfeitos em saber que o esforço empregado em garantir os recursos deram resultado e que em breve teremos não apenas uma obra física em nossa cidade, mas um reforço na segurança, além de oportunidade da carreira militar para nossos jovens e o aquecimento da economia através dos recursos financeiros que serão aplicados na manutenção da unidade e o próprio salário de praças e oficiais”.

O Batalhão de Infantaria será construído em uma área de 136 hectares no bairro Alto da Glória. A previsão é que a unidade militar inicie as atividades com 220 soldados, número que deve chegar a 500 quando estiver concluída.

A luta - O primeiro contato de Leitão com o Exército Brasileiro no sentido de construir um batalhão no município foi feita em novembro de 2007, quando recebeu em seu gabinete, de prefeito, o general Walter Paulo, o coronel Júlio César e os majores Arlan e Alexandre - todos da 9ª Região Militar, e que cumpriam em Sinop, missão oficial de vistoria ao Tiro de Guerra.

O pedido foi reforçado em 29 de janeiro de 2008 durante visita do então ministro da Justiça Tasso Genro, que estava acompanhado do à época ministro-interino da Defesa e Comandante do Exército Brasileiro, Coronel-de-Exército, Enzo Martins Peri, que prometeram avaliar o pedido. Em novembro de 2008, Leitão se reunião com o general Rui Alves Catão, na oportunidade, Comandante Militar do Oeste. Da reunião também participaram o general de Brigada Paulo Roberto Ferreira Vianna, chefe do Estado Maior do CMO, general de Brigada Gislei Morais de Oliveira, comandante da 9ª Região Militar e general de Brigada, Guilherme Cals Theophilo Gaspar de Oliveira, que naquele ano era o comandante da 13ª Brigada de Infantaria Motorizada.
Autor: Assessoria
Fonte: O NORTÃO
http://www.onortao.com.br/noticias/exercito-confirma-liberacao-de-emenda-coordenada-por-leitao-para-obras-do-exercito-em-sinop,10975.php

PROMOÇÃO DO 3° SGT QE A 2° SGT QE - INFORMEX Nº 002 – 31 DE JANEIRO DE 2014

Incumbiu-me o Sr Comandante do Exército de transmitir à Força que serão efetuadas as
promoções a seguir, conforme discriminado:


PORTARIA Nº 022-DGP, DE 29 DE JANEIRO DE 2014
EB:64467.000309/2014-17


Promoção de Graduados



O CHEFE DO DEPARTAMENTO-GERAL DO PESSOAL, no uso da competência que
lhe confere o art. 22 do Regulamento de Promoções de Graduados (R-196), aprovado pelo Decreto nº
4.853, de 6 de outubro de 2003, resolve:


PROMOVER,  por antiguidade, à graduação imediata, a contar de 1º de dezembro de 2013, os graduados a seguir relacionados:


À GRADUAÇÃO DE 2° SARGENTO DO QUADRO ESPECIAL
 OS 3º SARGENTOS DO QUADRO ESPECIAL

VEJA RELAÇÃO COMPLETA DOS PROMOVIDOS NO ENDEREÇO ABAIXO:

http://www.eb.mil.br/documents/16768/3985562/Informex+n%C2%BA%20002+-+PROMO%C3%87%C3%83O+DO+3%C2%B0%20SGT+QE+A+2%C2%B0%20SGT+QE.pdf

JULIO TERCEIRO MARCA NO CAMPEONATO MATOGROSSENSE


Assista a reportagem do MTTV no link abaixo:

http://globotv.globo.com/tv-centro-america/bom-dia-mt/v/luverdense-goleia-o-sinop-por-4-a-0-e-se-isola-na-lideranca/3113188/

Luverdense goleia o Sinop por 4 a 0 e se isola na liderança



Mineiros dão "jeitinho" de montar bar de frente pro mar

Quem disse que não tem praia em Juiz de Fora? 

O Bar do Chicão fica de frente pro mar. 

Confira na reportagem como ele conseguiu essa proeza...

Cole o link abaixo em seu navegar e assista ao vídeo.

http://videos.r7.com/mineiros-dao-jeitinho-de-montar-bar-de-frente-pro-mar/idmedia/52e681e90cf2d5011c4e311b.html?

JORNAL TRIBUNA DE MINAS - 31.01.14


Polícia não considera encerrado caso do assassinato de Vandir

31 de Janeiro de 2014 - 07:00


Após primeiro depoimento com falas desconexas, Alex Sandro Furiati deve ser ouvido novamente

Por Daniela Arbex

A prisão de Alex Sandro Furiati, 34 anos, que se entregou após o assassinato do presidente da Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL), Vandir Domingos da Silva, 63, não é o ponto final do episódio que chocou a cidade. O empresário foi morto com quatro tiros, na manhã da última segunda-feira, no Centro, quando entrava em estacionamento da Rua Marechal Deodoro. Apesar de a confissão do autor encerrar o inquérito que trata do flagrante do crime, conforme explicou o delegado Armando Avolio Neto, a Polícia Civil admite que poderá haver desdobramentos. De acordo com a delegada regional, Sheila Oliveira, "a autoria imediata do crime foi descoberta, mas não se descarta a possibilidade de uma autoria mediata, ou seja, de um mandante." A delegada disse ainda que, apesar de o curto prazo para a conclusão das investigações - quando há réu preso, o tempo legal para relatar o inquérito à Justiça é de apenas dez dias -, novas diligências poderão ser realizadas caso haja solicitação do Ministério Público.
"Se a promotoria entender, por bem, após o envio do relatório final, que as investigações devam continuar, novas diligências poderão ser realizadas para que seja esclarecido qualquer tipo de dúvida em relação à autoria", explica a delegada, dizendo, ainda, que outras provas poderão surgir. O telefone celular de Alex, por exemplo, está sendo periciado. As futuras linhas de investigação, se houverem, não serão detalhadas. Mas o que se sabe até agora é que Alex, mantido no setor de triagem do Ceresp, vai ser ouvido novamente em outro momento, quando puder depor fora de um aparente episódio de crise psíquica, já que o seu primeiro depoimento ficou obscurecido por falas desconexas.

Novos dados
Quatro dias após o crime que levou a sociedade a pedir mais segurança, novos dados vêm à tona. Um dos que mais chamam a atenção é o fato de o autor dos tiros já ter se envolvido em outro episódio violento contra Vandir há quase oito anos. A Tribuna descobriu que, após trabalhar como vendedor em uma das lojas do empresário por um ano e cinco meses, entre 5 de outubro de 1998 e 16 de março de 2000, Alex voltou a um dos estabelecimentos comerciais de Vandir em junho de 2006, quando quebrou uma das vitrines da loja do empresário onde havia sido empregado como vendedor. No mesmo dia do episódio, ele foi flagrado furtando um CD em um estabelecimento do Centro, sendo, por isso, condenado há quatro meses em regime aberto e pena de multa. Um laudo médico informa que, neste mesmo ano, o rapaz começou a dar sinais de alteração do comportamento e a adotar atitudes delirantes.
Em entrevista exclusiva ao jornal, os pais de Alex, casados há 44 anos, revelaram que, desde o desligamento da loja de Vandir, o filho vinha manifestando raiva contra o empresário e que ficava transtornado a cada entrevista concedida pelo presidente da CDL na televisão. Além disso, acompanhava a vida de Vandir nas redes sociais. "No último final de semana, nós havíamos passado um sábado bem, juntos, felizes. Mas, na véspera do crime, ele disse que aconteceria algo que iria abalar a cidade. Pensei ser mais um de seus delírios. No entanto, quando vi a foto dele sendo divulgada pela imprensa, o reconheci e fui ao quarto procurar, nos seus pertences, a camisa com a qual ele aparecia nas imagens. Não encontrei. Logo depois, Alex me ligou muito nervoso, dizendo que tinha matado um homem e que seria morto, pedindo ainda que eu acionasse alguma comissão de direitos humanos. Eu ainda não acredito. Estou apavorada. Preferia chorar a morte do meu filho do que assisti-lo tirar a vida de alguém. Ele não matou só a família daquele homem, mas a nossa também. Não há futuro para nós, apenas dor e medo. Estamos desnorteados", desabafou , em lágrimas, a cabeleireira de 66 anos, que é mãe de outros dois filhos.
O pai de Alex, que trabalhou por mais de 20 anos como torneiro mecânico em uma empresa, disse que ainda tem dificuldade para acreditar no que aconteceu. "O mundo caiu em cima de nós. Sempre lutei para conseguir formar meus filhos e dar a eles o estudo que nunca tive. Não compreendo. Tenho medo de sair à rua, de alguém fazer algo contra nós, de sofrer represálias. Ainda não entendo o que motivou tudo isso."
http://www.tribunademinas.com.br/cidade/policia-n-o-considera-encerrado-caso-do-assassinato-do-presidente-da-cdl-1.1418986

quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

Gato recebe por sete meses benefício do Bolsa Família

Billy, um gato com 4 anos de idade, foi cadastrado no Bolsa-Família como Billy da Silva Rosa, e recebeu durante sete meses o benefício do governo, R$ 20 por mês. A descoberta ocorreu quando o agente de saúde Almiro dos Reis Pereira foi até a casa do bichano convocá-lo para a pesagem no posto de saúde, conforme exige o programa no caso de crianças: "Mas o Billy é meu gato", disse a dona da casa ao agente.
Ela não sabia que o marido, Eurico Siqueira da Rosa, coordenador do programa no município de Antônio João (MS), recebia o benefício do gato e de mais dois filhos que o casal não tem. Os filhos fantasmas faziam jus a R$ 62 cada, desde o início de 2008, quando Eurico assumiu o cargo.
O golpe foi identificado em setembro e o benefício foi suspenso. Eurico ainda tentou retirar Billy do cadastro e pôr o sobrinho Brendo Flores da Silva no lugar. Mas já era tarde. No início desta semana o "pai" do gato Billy acabou exonerado a bem do serviço público e está sendo denunciado à Justiça. O promotor Douglas Oldegardo Cavalheiro disse que o servidor terá de devolver o que recebeu ilegalmente. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.



17º Batalhão Logístico – Entrega da 25ª Viatura Mercedes Benz


Juiz de Fora (MG)
No dia 23 de janeiro, o 17º Batalhão Logístico realizou a entrega da 25ª Viatura Mercedes Benz 5 Ton 1418 recuperada. 
O projeto contempla a recuperação de 62 caminhões de várias OM da área da 4ª Região Militar e deve estar concluído até junho de 2014.
Foto: 17º Batalhão Logístico

www.exercito.mil.br

Sargento da aeronáutica é preso em Manaus


Paulo César de Mendonça Júnior, 32 anos, dava os golpes nos hotéis, usando cheques com nomes de outras pessoas. Ele vai responder por estelionato e falsificação de documentos.
[ i ]O suspeito é natural do Rio de Janeiro.
ManausApós aplicar golpes em cinco hotéis de luxo no Rio de Janeiro, Roraima e Amazonas, o sargento da Aeronáutica Paulo César de Mendonça Júnior, 32, foi preso por policiais militares da 16ª Companhia Interativa Comunitária (Cicom). O golpe consistia em apresentar um nome falso nos hotéis, consumir produtos do estabelecimento e fugir sem pagar.
A prisão do suspeito ocorreu, por volta das 23h desta segunda-feira (27), em um hotel da Avenida Mário Ypiranga Monteiro, Adrianópolis, zona centro-sul.
A delegada titular do 12º Distrito Integrado de Polícia (DIP), Hosana Gomes, informou que o suspeito havia feito o check-in no hotel no último dia 25 e deixaria o local no próximo dia 2.
“Ele se apresentou como empresário, mostrou documentos e repassou um cheque no valor de R$ 2 mil. Ao constatar com o banco que o cliente não existia, o gerente chamou a polícia e descobrimos que ele tinha aplicado esse mesmo golpe em outros hotéis do Brasil”, disse a delegada.
Segundo Gomes, os funcionários do hotel acharam estranho a constante movimentação no quarto dele. “Ele sempre pedia picanha, salmão, uísque, ou seja, as melhores comidas e bebidas. No primeiro dia, ele gastou R$ 4 mil no estabelecimento”, contou a delegada.
No notebook do suspeito, que foi apreendido, a polícia encontrou fotos de festas em quarto de hotéis. Paulo Junior não quis prestar esclarecimentos. A assessoria de comunicação da Polícia Civil informou que o suspeito tem processo em outros Estados por estelionato e responde, na Aeronáutica, por dois golpes contra funcionários e estava afastado do trabalho.
Paulo foi encaminhado pela PM ao 12º DIP, onde foi autuado por estelionato e falsificação de documento. Nesta terça-feira (28), ele foi encaminhado para a Cadeia Pública Desembargador Raimundo Vidal Pessoa, no Centro de Manaus.
http://www.d24am.com/noticias/amazonas/sargento-da-aeronautica-que-aplicava-golpes-em-hoteis-de-luxo-e-preso-em-manaus/105153

ANIVERSÁRIO DE AMIGOS - 30.01.14

José Maria André de Barros

Waleria Cristina Menini

Rodrigo Lenzi



Ten Leonardo Hallak


JORNAL TRIBUNA DE MINAS - 30.01.14


4º GAC - CONVITE MATRÍCULA DO NPOR


COLÉGIO MILITAR DE JUIZ DE FORA - CONVITE PASSAGEM DE COMANDO


12º GAC - CONVITE


Vídeo mostra ação de assassino contra Vandir

30 de Janeiro de 2014 - 07:00

Por Tribuna


Um vídeo, conseguido com exclusividade pelo jornalismo da TV Alterosa de Juiz de Fora e cedido para a Tribuna mostra o autor dos disparos que vitimaram o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL), Vandir Domingos da Silva, 63, na última segunda-feira, entrando no estacionamento, na parte baixa da Rua Marechal Deodoro, no Centro, onde o empresário deixava seu veículo. As imagens do circuito interno de segurança também mostram o suspeito, segurando nas mãos algo semelhante a uma arma de fogo, que parece retirar da calça. Na outra mão, ele leva uma mochila. Em seguida, o vídeo de 20 segundos, que sofreu intervenção da edição da TV, mostra o suspeito no fundo do estabelecimento, e há a presença de dois homens, funcionários do estacionamento, se aproximando, mas, imediatamente, parece que há os disparos, e os funcionários saem correndo. O suspeito aparece apontando a arma, como se estivesse atirando em direção ao chão, onde a vítima já está caída, e sai correndo.
De acordo com o titular da Delegacia de Homicídios e Antidrogas, Armando Avolio Neto, as imagens ainda estão sendo analisadas pela perícia. Ele adiantou que o inquérito deverá ser concluído em dez dias e remetido à Justiça. Muito abaladas, as principais testemunhas do crime demonstram dificuldade para falar sobre o que presenciaram. Um dos funcionários do estacionamento, que prefere não ter seu nome publicado, lamenta ter visto o mensalista da vaga de número 6 morrer sem ter conseguido intervir. "É duro alguém morrer na sua frente, e a gente não poder fazer nada. Quando fomos socorrer o Vandir, o assassino virou a arma para a gente. Aí saímos correndo, e ele atirou contra o empresário. Depois que ele correu, fui até onde Vandir estava caído e tentei conversar com ele. Apesar de ainda respirar, ele não conseguiu falar nada. Foi chocante", lamenta o rapaz que já prestou depoimento na delegacia de Polícia Civil.
Por conta da tragédia, ele e o colega não conseguiram ir trabalhar no dia seguinte. "Não sei se um dia conseguirei esquecer tudo que aconteceu. Acho que será muito difícil", afirma, emocionado.
http://www.tribunademinas.com.br/cidade/video-mostra-ac-o-de-assassino-contra-empresario-1.1418331

quarta-feira, 29 de janeiro de 2014

SALÃO DE CABELEIREIRO DO MERISVALDO - NÃO ACONSELHO


Eu, em especial, vou continuar cortando o cabelo com o sr. Zezinho, pois o Merivaldo mente apenas aos domingos e também corta o pinto.....

Servidor da PJF pagará mais por plano de saúde

29 de Janeiro de 2014 - 07:00


Teto de contribuição subiu 14,6%, passando para R$ 183,22; mesmo percentual é aplicado para quem paga por faixa etária

Por Tribuna

Depois de mais de dois anos sem reajuste, foram divulgados nesta terça-feira (28) os novos valores de contribuição para o Plano de Assistência à Saúde (PAS) do Servidor da Prefeitura de Juiz de Fora (PJF). O teto de contribuição que antes era de R$ 159,77 passa para R$ 183,22, um aumento de 14,6%. O mesmo percentual vale agora para quem paga por faixa etária, o que abrange servidores que foram aposentados antes da instituição do plano, em 2003, além de funcionários licenciados (ver quadro). Hoje, o trabalhador paga ao PAS 6% do vencimento, limitado ao teto de R$ 183,22. O piso fica cotado conforme o salário mínimo estabelecido pela PJF para os seus funcionários, saltando de R$ 32,70 para R$ 46,38, uma variação em 41%. O valor máximo para dependentes e agregados não foi alterado e está mantido em R$ 104,08.
O presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Juiz de Fora (Sinserpu), Amarildo Romanazzi, afirma que a proposta de aumento foi debatida com todas as categorias. "O plano de saúde vem passando por um momento financeiro complicado. Como o ajuste não era feito há bastante tempo, achamos justo que isso acontecesse agora." A medida foi tomada pelo conselho gestor do PAS, que reúne sindicatos das diversas categorias vinculadas ao Município, Sinserpu, além de representantes de todos os setores das Administrações direta e indireta. O último aumento foi estabelecido pelo Decreto 10.780, publicado em junho de 2011. O IPCA, índice de inflação oficial do Governo federal, acumulado em 2012 e 2013 é de 12,37%.
Segundo o diretor presidente do PAS, Victor Monteiro, a medida altera, sobretudo, a contribuição de quem recebe acima de R$ 2.672,83, que antes pagava o valor máximo e agora terá que contribuir com 6% dos salário, limitado ao teto de R$ 183,22. Outra mudança refere-se à contrição sobre o valor mínimo, que subiu 41%, passando para R$ 46,38. Segundo Victor Monteiro, até então, não havia contribuintes sobre o piso antigo, de R$ 32,70. "Os menores salários do quadro da PJF sempre contribuíram com base nos 6% (sempre maior que o mínimo)." Agora, a menor contribuição coincidirá com o salário base dos servidores, que é de R$ 772,42.

Censo Previdenciário
A Prefeitura também prorrogou o prazo para que os servidores cadastrem suas informações no Censo Previdenciário, que está coletando dados sobre todos os beneficiários da previdência municipal. A Secretaria de Administração e Recursos Humanos (SARH), informou, por meio de sua assessoria, que a decisão foi tomada para incluir mais pessoas no censo. O prazo ia até o fim de janeiro e muitos servidores poderiam ficar de fora por, por exemplo, estarem de férias. Agora, o cadastro pode ser feito até o dia 10 de fevereiro, e os beneficiários podem fornecer seus dados pelo site da PJF.
O presidente do Sinserpu diz que esta decisão atende a um dos pedidos do sindicato quando foi elaborado o censo. "Isso estava previsto. Há muitos funcionários que demoram a se inscrever porque não sabem utilizar o computador, portanto é preciso mais tempo para que todos passem seus dados."
http://www.tribunademinas.com.br/politica/servidor-da-pjf-pagara-mais-por-plano-de-saude-1.1418072

NOTA DE FALECIMENTO - TIA NILZA LIMA BENATTI


Comunico com pesar que de minha tia Nilza Lima Benatti, irmã de minha mãe, desencarnou aos 86 anos. 

Tia Nilza estava internada fazia uns 30 dias na Santa Casa de Juiz de Fora, sendo que de uma semana para cá o quadro se agravou. 

Descanse em paz tia Nilza, que Deus a receba em seus braços. A senhora, a partir de hoje, estará junto com seu amado e querido marido Luiz Benatti, nosso inesquecível tio Lú. Que Deus dê conforto aos meu primos Nizette,  Jose Luiz e Ana Luíza Benatti. 

Siga o seu novo caminho tia Nilza, encarnada a senhora foi a guardiã de nossa família, nosso pilar, a partir de agora nos sentimos órfãos de seu amor e carinho, mas na certeza de tê-la cuidando de todos nós da mesma forma, só que agora ao lado de nosso Pai maior. 

Obrigado por tudo tia Nilza, vá em paz.

Homem que atirou em Vandir Domingos deveria estar internado

29 de Janeiro de 2014 - 07:00


Justiça esperava liberação de vaga em unidade prisional para que Alex Sandro Furiati fosse submetido a exame de sanidade mental

Por Daniela Arbex

Alex Sandro Furiati, 34 anos, que confessou ter matado a tiros o presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Juiz de Fora, Vandir Domingos da Silva, 63, na manhã de segunda-feira, não deveria estar na rua no dia do crime. A Tribuna descobriu que a Justiça esperava, desde 2 de dezembro do ano passado, a liberação de uma vaga para o internamento de Furiati em unidade prisional por até 90 dias, a fim de que fosse submetido a exame de sanidade mental. O ofício (ver fac-símile ao lado), assinado em 28 de novembro de 2013 pelo juiz da 2ª Vara Criminal de Juiz de Fora, Edir Guerson de Medeiros, foi encaminhado quatro dias depois à Superintendência de Articulação Institucional de Gestão de Vagas da Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds), em Belo Horizonte.
 Após 55 dias da solicitação, completados no dia do assassinato ocorrido em um estacionamento na Rua Marechal Deodoro, no Centro, o pedido do magistrado ainda não havia sido atendido. Além da burocracia do Estado para liberação de vagas no estrangulado sistema prisional, o fato é que Alex, preso em flagrante em novembro de 2012 por porte ilegal de armas - ano em que a Polícia Militar encontrou dois revólveres calibre 32 e 38 na sua casa -, ficou sete meses no Ceresp, mas teve a prisão relaxada em junho do ano passado, por dilação de prazo do processo que ainda está em tramitação. Em 2006, ele obteve liberdade provisória após ser preso por furto. Além disso, sua certidão de antecedentes criminais é extensa e vai de lesão corporal a medidas protetivas de urgência, embora os processos tenham sido baixados por renúncia da pessoa afetada ou decadência, quando a vítima não comparece às audiências.
"Acredito que se ele estivesse acautelado para fazer o exame, como foi solicitado, o crime de homicídio não teria ocorrido. Mas a questão da vaga não é uma exceção, porque a vaga para réu solto demora ainda mais para sair, já que a fila de exames de sanidade até para réu preso é imensa. Geralmente, o tempo de espera é de quatro a seis meses", afirma o juiz Edir Guerson. Segundo ele, a confirmação da insanidade, a partir de uma nova avaliação, levaria Alex a ser recolhido em hospital geral até que o processo fosse finalizado, como é de praxe em casos desta natureza. Com a conclusão da sentença e a constatação da sua total incapacidade, Alex poderia ser submetido à medida de segurança ou tratamento ambulatorial em caso de sua incapacidade ser relativa.

Solicitação de exame
O pedido de um novo exame de sanidade mental foi apresentado pela defesa do rapaz em outubro do ano passado, já que o advogado de Alex Sandro Furiati afirmava discordar do primeiro laudo realizado no Hospital de Toxicômanos, em Juiz de Fora. Encaminhado para a Justiça em 3 de maio de 2013, o perito constatou "total normalidade psíquica" de Alex. Já a perícia complementar, feita no mesmo hospital, apontou esquizofrenia e transtorno bipolar. No documento, porém, o perito chama atenção para o fato de que os sintomas de doença mental podem ou não ser manifestados e que, naquele período em que Alex esteve sob avaliação, cerca de 40 dias, identificou as duas patologias. Ainda assim, a defesa alegou que o laudo complementar tinha falhas em relação aos esclarecimentos sobre os quesitos elaborados, pedindo novo exame. A disparidade entre os dois documentos levou o Ministério Público a concordar com o pedido, por considerar que uma negativa poderia ser utilizada como argumento para um futuro pedido de nulidade processual por cerceamento da defesa. Apesar da solicitação judicial, o terceiro exame ainda não ocorreu. A Subsecretaria de Administração Prisional (Suapi) confirma a ocupação da vaga por Alex no Hospital de Toxicômanos entre março e maio de 2013.
Menos de nove horas depois de ser filmado atacando o presidente da CDL no estacionamento da Marechal Deodoro, Alex Sandro Furiati se entregou à polícia no 27º Batalhão da PM, na Zona Norte. Depois de prestar depoimento na sede da 1ª Delegacia Regional de Polícia Civil, ele foi encaminhado ao Ceresp.


Inquérito será relatado em dez dias

Alex Sandro Furiati é considerado, até o momento, o único responsável pelo homicídio de Vandir Domingos da Silva, embora a Polícia Civil não descarte outras hipóteses. Em seu depoimento na delegacia, ele citou, aleatoriamente, vários nomes, alguns deles conhecidos na cidade, mas o titular da delegacia especializada de Homicídios, Armando Avolio Neto, afirmou que todos foram "jogados" durante uma fala desconexa e meio delirante. Em um dos momentos, ele chegou a dizer que estava sendo vigiado pela polícia internacional, demonstrou sentir grande revolta contra a vítima, mas não conseguiu explicar a motivação do crime. Disse apenas que aquele era o dia em que Vandir teria que morrer.
As imagens do circuito interno de TV, instaladas no estacionamento onde o empresário foi atacado, contam a história de um crime praticado em 21 segundos. Todos os momentos do assassinato foram flagrados pelo equipamento de segurança. Nele, Alex aparece logo atrás de Vandir dentro do estacionamento na Rua Marechal Deodoro. Ainda de costas, a vítima percebeu a presença do autor. Ao virar-se, recebeu o primeiro golpe de chuço no pescoço. Tentou lutar contra o agressor, mas, novamente atingido pela arma artesanal, caiu no chão, ao lado do seu carro. Os funcionários do estabelecimento correm na direção do cliente mensalista para ajudá-lo, mas foram intimidados por Alex que tira a arma de dentro de uma mochila. Ele dispara quatro tiros à queima roupa contra o presidente da CDL e sai correndo do estacionamento. A gravação está na perícia da polícia, e a íntegra não será divulgada, segundo o delegado, por conter imagens muito fortes e para preservar a família do empresário.
Segundo Armando Neto, o inquérito deverá ser relatado em dez dias. Esta semana, novas pessoas prestarão depoimento, mas o delegado não quis citar nomes. O responsável pelas investigações disse que não acredita na existência de um mandante, embora não elimine qualquer hipótese. "A gente não descarta nenhuma possibilidade, nem a de um mandante, mas a gente não acredita nisso", comentou. O delegado comentou que foi no final de semana anterior ao crime que Alex disse ter resolvido matar a vítima e que sabia que Vandir sempre parava o carro ali. Disse, ainda, que não pretendia usar a arma de fogo, para chamar menos atenção possível, mas que decidiu utilizar o revólver ao perceber a reação dos funcionários do estacionamento.
Até o momento, o que é possível afirmar é que Alex tem um histórico complexo. Trabalhou para o presidente da CDL, em 1999, e seu último vínculo trabalhista é de 21 de julho de 2012, quando foi empregado em serviço de teleatendimento, tendo se afastado posteriormente por motivo de doença. Em novembro daquele mesmo ano, a mãe dele, que é cabeleireira, acionou a PM após sofrer uma tentativa de agressão do filho. No relato do BO, ela diz que Alex jogou uma caneca de café quente contra seu rosto. Com a chegada da polícia, a mãe dele autorizou uma busca no imóvel onde residiam. Desta forma, além de duas armas, a polícia encontrou munições. Na ocasião, Alex estava recém-saído da Casa de Saúde Esperança, onde ficou internado por 30 dias. Para os policiais, ele explicou que "estava sendo ameaçado de morte por um indivíduo" e que havia comprado os revólveres na feira livre, um deles com numeração raspada, para se defender. Levado para o Ceresp no dia 28 de novembro de 2012, ficou preso até 4 de junho de 2013. No final de 2007 e início de 2008, ele passou pelo Hospital São Domingos para "tratamento especializado". Em 2009, foi internado no Hospital Ana Nery para tratamento de dependência química.


Parentes e amigos prestam última homenagem

Corpo do presidente da CDL é levado para o cemitério
O presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Juiz de Fora (CDL/JF), Vandir Domingos da Silva, 63 anos, foi sepultado na manhã desta terça-feira (28) no Cemitério Municipal. Pouco depois das 10h, o corpo foi levado do saguão da Câmara Municipal, onde estava sendo velado, e seguiu escoltado por viaturas da Polícia Militar. Dezenas de parentes e amigos de Vandir acompanharam emocionados o cortejo até o jazigo da família e deram o último adeus ao som de uma salva de palmas.
O presidente da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL), Roque Pelizzaro, veio à cidade despedir-se de Vandir. Ele lembrou que o empresário foi vítima da violência contra a qual ele mesmo lutava. "Foi uma tragédia para a cidade e para o movimento lojista. Ele era uma pessoa que sempre iluminou muito pela sua proatividade. A morte dele também levanta esta questão da violência. Ele teve sua vida ceifada por uma ineficiência da sociedade em conter isso. Foi uma perda muito grande."
Também presente no enterro, o presidente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas de Minas Gerais (FCDL-MG), José César da Costa, enfatizou que Vandir foi um exemplo de líder. "Era um homem de posição, uma forte liderança que nos ajudou muito na vice-presidência da federação e como presidente da CDL." José César falou ainda sobre o homicídio. "A violência chegou até o interior. Espero que as autoridades possam pensar mais na população, que está desprotegida."
O presidente do Centro Industrial de Juiz de Fora e do Sindicato das Indústrias da Construção Civil (Sinduscon), Leomar Delgado, lamentou a morte. "Foi uma perda muito grande, era uma pessoa muito ativa, influente, com a qual tive um relacionamento institucional junto à Fiemg e ao Centro Industrial." Para o vice-presidente da CDL, Marcos Tadeu Casarin, que passou a responder interinamente pela entidade, vai ser complicado superar a perda. "Estamos juntos na CDL há 11 anos, e substituir um líder é muito difícil. Foi uma surpresa desagradável, ninguém esperava por isso. Graças a Deus, o caso já foi praticamente solucionado."
http://www.tribunademinas.com.br/cidade/homem-que-atirou-em-vandir-domingos-deveria-estar-internado-1.1418077