sábado, 19 de abril de 2014

Farra das passagens: após cinco anos, nenhum político punido


Congresso não informa quanto foi devolvido por parlamentares após o Congresso em Foco revelar que verba pública era usada para viagens privadas. 
Nenhuma denúncia foi apresentada pelo Ministério Público até hoje.
Cinco anos após o Congresso em Foco revelar que senadores e deputados utilizavam para fins particulares a cota de passagens aéreas bancada com dinheiro público, nenhum parlamentar foi punido, em qualquer esfera, pelo uso indevido do benefício. Poucos devolveram os recursos da cota pública gastos de maneira privada. A Câmara e o Senado sequer informam o total devolvido. Passada meia década, nenhuma denúncia foi oferecida à Justiça pelo Ministério Público Federal, onde se arrastam as investigações cíveis e criminais sobre o caso.
Revelada a partir de 14 de abril de 2009 por este site, a chamada farra das passagens mostrou que os políticos usavam a cota de bilhetes aéreos não apenas para trabalhar e se deslocar de Brasília para suas bases. Recorriam ao benefício público para fazer turismo e transportar parentes para o exterior. Eles ainda cediam passagens para terceiros, potenciais eleitores e parceiros comerciais. Agentes de viagens declararam às autoridades que os parlamentares vendiam as sobras de suas cotas – o fato foi confirmado, mas a autoria, até hoje, é atribuída apenas a servidores e intermediários, apesar de documentos obtidos pela reportagem revelarem bem mais que isso.
A série de reportagens começou com a revelação de que a Câmara bancou passagens para os atores Kayky Brito, Sthefany Brito e Samara Felippo participarem do carnaval fora de época em Natal. Os bilhetes saíram da cota do deputado Fábio Faria (hoje no PSD-RN), dono do camarote Athlética, um dos mais concorridos do Carnatal por reunir o maior número de celebridades. Fábio, que hoje preside interinamente a Câmara, também utilizou a cota parlamentar para pagar sete viagens para a ex-namoradora, a apresentadora de TV Adriane Galisteu, e a mãe dela, Emma Galisteu, entre 2007 e 2008. Após a publicação da reportagem, ele devolveu o dinheiro das passagens. Os artistas alegaram que não sabiam de onde vinha o dinheiro das passagens.
Uma lista publicada pelo Congresso em Foco, com base apenas em registros da TAM, mostrou que 261 deputados, mais da metade da Câmara, usou sua cota para eles próprios ou terceiros viajarem ao exterior entre 2007 e 2008. Uma conta que somava mais de R$ 4 milhões. Registros das companhias Gol e Varig mostraram que eles também utilizavam recursos públicos para descansar nas férias ou presentear amigos e celebridades, numa prática disseminada por todos os partidos políticos, que envolvia deputados, senadores, ex-parlamentares, ministros de Estado e do Tribunal de Contas e até o hoje vice-presidente da República, Michel Temer(PMDB), que presidia a Câmara na época.
Na semana passada, o Congresso em Foco buscou novamente na Câmara resposta a um questionamento feito ao longo dos últimos cinco anos: quais deputados devolveram recursos públicos gastos de forma particular após a revelação do caso? Pelas contas do site, pelo menos R$ 272 mil foram ressarcidos por nove deputados. Veja a lista.
Em 2010, o Ministério Público fez o mesmo questionamento à Câmara, reiterado pelo menos uma vez, em 2012. Na semana passada, a administração da Casa informou que não respondeu aos procuradores. O caso ainda está “em análise”. Informalmente, servidores do Congresso disseram que uma reunião de comitê com representantes do Ministério Público e da Câmara deve acontecer nos próximos dias, quando o assunto poderá voltar a ser discutido. Apesar da demora do Parlamento em dar esclarecimentos e de comprovar a devolução do dinheiro, os procuradores da República não exigiram na Justiça o ressarcimento dos valores. Há cinco inquéritos civis públicos na Procuradoria da República do Distrito Federal. Nenhum virou denúncia, o que diminui as chances de o contribuinte ter o dinheiro de seus impostos de volta.
Quem pagou
Em reação à revelação da farra, na prática o Congresso perdoou as irregularidades do passado e mudou regras de uso das passagens para o futuro. Os voos ao exterior ficaram mais restritos e controlados por meio de portais de transparência. Se criminal e civilmente os políticos não foram responsabilizados por nada, sobrou para os servidores. Muitos foram demitidos do Congresso, parte deles sumariamente, por recomendação do então corregedor da Câmara ACM Neto (DEM-BA). Sofreram processo administrativo da Câmara, mas muitos já estavam fora de seus cargos.
http://congressoemfoco.uol.com.br/noticias/farra-das-passagens-apos-cinco-anos-nenhum-politico-punido/

MORRE O LOCUTOR LUCIANO DO VALLE


Por Uberlândia, MG
Morreu na tarde deste sábado, em Uberlândia, o narrador esportivo Luciano do Valle, de 70 anos. Ele foi internado em um hospital particular da cidade mineira, na tarde deste sábado (19), após passar mal durante voo até a cidade - onde faria a transmissão do jogo entre Atlético-MG e Corinthians, no domingo, pelo Campeonato Brasileiro. O jornalista, que viajava de São Paulo, foi socorrido ainda no aeroporto da cidade mineira pelo Corpo de Bombeiros. 
A morte do narrador foi confirmada pela TV Bandeirantes, emissora na qual trabalhava(relembre narração dele no vídeo abaixo). O último jogo transmitido por ele foi a final do Campeonato Paulista - o título do Ituano sobre o Santos nos pênaltis no domingo passado.
De acordo com informações do hospital, o narrador deu entrada direto na Unidade de Terapia Intensiva (UTI). A causa da morte ainda não foi confirmada, e o hospital não passou mais detalhes sobre o ocorrido à reportagem. O médico que o atendeu no voo relatou à Bandeirantes que a passagem de Luciano foi sem sofrimento, uma "morte súbita". Infecção na aorta, embolia pulmonar e infarto são algumas hipóteses levantadas pelo médico, mas ainda é cedo para determinar a causa da morte.
O jornalista da TV Globo Marco Aurelio Souza estava no mesmo voo do narrador e contou o que se passou no avião.

- Ele não se sentiu bem durante o voo. Não teve nenhum rebuliço no avião. Ele só comunicou à comissária que não se sentia bem e pediu que, quando o avião descesse, chamassem um médico. Estava na primeira fileira. Todos os passageiros saíram, mas ele permaneceu. Quando eu saía, o comandante já tinha saído da cabine e conversava com ele indicando que tinha chamado um médico. A gente ficaria no mesmo hotel. Quem me relatava as coisas era o Fernando Fernandes, da Band. O Luciano já foi muito mal para o hospital. Meia hora depois, o Fernando me ligou para dizer que ele tinha morrido de um problema do coração - relatou o jornalista.
Hospital Santa Genoveva Uberlândia Luciano do Valle  (Foto: Daniel Mafra)Luciano do Valle foi atendido no Hospital Santa Genoveva, mas não resistiu (Foto: Daniel Mafra)
O repórter da Bandeirantes Fernando Fernandes também estava no voo. Ele relatou, em entrevista para a emissora, que Luciano já não se sentia bem em São Paulo, antes do embarque.

- Tínhamos o voo às 13h30m de São Paulo para Uberlândia. Ele disse que estava com dor nas costas. No meio do voo, fui lá para a frente e vi que ele não estava bem, que estava suando - comentou Fernandes.
Luciano do Valle Queiroz nasceu em Campinas, trabalhava atualmente na TV Bandeirantes e foi narrador esportivo da TV Globo por onze anos. Chamado de "o melhor gol da TV", era considerado um dos principais profissionais da imprensa do país, tendo transmitido Copas do Mundo, Olimpíadas, Fórmula 1 e Fórmula Indy, além de ter sido apresentador do Globo Esporte. Foi o responsável por aumentar a programação esportiva da Band e valorizar esportes olímpicos - vôlei e basquete, por exemplo -, além de diversificar a cobertura de futebol, com espaço para divisões inferiores e jogos de veteranos.

Torcedor da Ponte Preta, Luciano iniciou a carreira na Rádio Brasil e ganhou destaque trabalhando na Rádio Nacional, em São Paulo. Pela emissora, participou da cobertura da conquista do tricampeonato mundial de futebol na Copa do Mundo do México. No mesmo ano,  passou a fazer parte da equipe da Globo. A primeira transmissão ocorreu no basquete masculino, no Troféu Governador do Estado de São Paulo. Em 2003, ele também fez parte da equipe esportiva da TV Record. 
http://globoesporte.globo.com/mg/triangulo-mineiro/noticia/2014/04/morre-em-uberlandia-narrador-luciano-do-valle.html

19 DE ABRIL - DIA DO EXÉRCITO




ANIVERSÁRIO DE AMIGOS - 18.04.14

Gen Eduardo de Paiva Maurmann

Cap Sérgio Hidelbrando Carneiro Rodrigues


sexta-feira, 18 de abril de 2014

X ENCONTRO DE MAGISTRADOS DA JUSTIÇA MILITAR DA UNIÃO


Confira a programação completa no endereço abaixo:

http://cejum.stm.jus.br/eventos/previstos

MAIS UM JOVEM ASSASSINADO ONTEM A NOITE EM JUIZ DE FORA

Um jovem de 24 anos morreu na noite desta quinta-feira (18), no Bairro Santa Cruz, em Juiz de Fora. Segundo a Polícia Militar (PM), o rapaz andava pela Rua Altamiro Venâncio Almeida, por volta das 22h45, quando dois homens em uma moto, um deles armado com um revólver, o abordaram e efetuaram alguns disparos. De acordo com o Boletim de Ocorrência (BO), a vítima foi atingida por dois tiros nas costas.
Alguns moradores da região que testemunharam a cena acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), mas quando a ambulância chegou o rapaz já havia morrido. Ainda de acordo com a PM, os suspeitos conseguiram fugir de moto e a polícia ainda realiza o rastreamento na cidade. O motivo do homicídio ainda não foi identificado.
http://g1.globo.com/mg/zona-da-mata/noticia/2014/04/jovem-e-morto-apos-ser-baleado-nas-costas-em-juiz-de-fora.html

Militares de Uberlândia recebem homenagem pelo Dia do Exército

Uma solenidade militar em comemoração ao Dia do Exército foi realizada nesta quinta-feira (17), no quartel do 36º Batalhão de Infantaria Motorizado (36º BIMtz), em Uberlândia. A festividade contou com a presença de autoridades civis, militares e cidadãos uberlandenses e teve entrega de medalhas e homenagens aos militares que se destacaram e cooperaram e com o Exército Brasileiro em suas missões.
O Dia do Exército é comemorado oficialmente no dia 19 de abril. A data marca a primeira luta do povo brasileiro contra a dominação holandesa, em 1648. O comandante do 36º BIMtz de Uberlândia, Tenente Cel Carlos José Lima, reforça a importância do exército na história do país. “São 366 anos servindo ao nosso país. Sempre que a nação precisar, terá um exército forte e competente para trabalhar em prol dela”, comenta.
O Sub Tenente José Francisco participou da comemoração e recebeu medalha em reconhecimento aos 30 anos de serviço em Uberlândia. “Ao longo da minha carreira passei por vários estados e, hoje, estou em Uberlândia. Sinto prazer e orgulho ao mesmo tempo de estar servindo aqui”, afirma.
Ainda em comemoração à data, foi realizada nos dias 14,15 e 16 as Olimpíadas Internas do 36º Batalhão de Infantaria Motorizado (36º BIMtz), conhecida pelos militares como Taça Alvorada. Diversos militares competiram nas modalidades Futebol, Voleibol, Basquete, Cabo de Guerra e Corrida de Revezamento com Fuzil.
http://g1.globo.com/minas-gerais/triangulo-mineiro/noticia/2014/04/militares-de-uberlandia-recebem-homenagem-pelo-dia-do-exercito.html

Comemoração do Dia do Exército na Guarnição de Brasília


Brasília – a Guarnição de Brasília realizou, no dia 14 de abril, a formatura de comemoração do Dia do Exército. A cerimônia foi presidida pelo Ministro da Defesa, Embaixador Celso Amorim.
A Batalha dos Guararapes, ocorrida no dia 19 de abril de 1648, representa o marco da identidade e da nacionalidade daqueles que aqui viviam como brasileiros e, também, representa o início da formação do Exército Brasileiro. Naquele momento histórico, cidadãos de fibra, coragem e autodeterminação se uniram, independentemente de etnia ou credo, em busca da libertação do jugo estrangeiro. Com este movimento ousado, trouxeram à vida a essência da Força Terrestre do Brasil. Alí, naquele campo de batalha, nasceu o Exército Brasileiro.
Em sua Ordem do Dia, o Comandante do Exército, General de Exército Enzo Martins Peri¸ ressaltou o profundo processo de transformação pelo qual vem passando o Exército para capacitar a Força a enfrentar e vencer os desafios da Era do Conhecimento; receptivo às mudanças; incorporando novos processos; valorizando a ousadia, a criatividade, o questionamento e a coragem – tudo com foco na missão da Força e no futuro do Brasil – pronto para enfrentar o amanhã, assim que ele se tornar hoje.
A cerimônia serviu, também, para a condecoração de personalidades, autoridades, civis, militares, com a medalha da Ordem do Mérito Militar. Em virtude dos notáveis serviços prestados à Instituição, o Comandante do Exército houve por bem agraciá-los com a mais alta comenda do Exército Brasileiro.
Na sequência, a tropa desfilou em continência às autoridades presentes e aos agraciados, com especial destaque para o Batalhão da Guarda Presidencial, os Dragões da Independência e a Bateria de Cerimonial Caiena, que portavam seus uniformes históricos. Ambientando o local da cerimônia, havia uma exposição de materiais de emprego militar dos quais destacaram-se os obuseiros Light Gun, viaturas do sistema Astros, viaturas blindadas de transporte de pessoas (Urutu), viaturas blindadas de reconhecimento (Cascavel) e o radar SABER M60.
A cerimônia foi prestigiada por Ministros de Estado, pelo Ministro de Estado Chefe do Gabinete de Segurança Institucional da Presidência da República, General de Exército José Elito Carvalho Siqueira, pelo Comandante da Marinha do Brasil, Almirante-de-Esquadra Julio Soares de Moura Neto, pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Juniti Saito, pelo Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, General de Exército José Carlos De Nardi, pelo Senador Edison Lobão Filho, por Deputados Federais, por Ministros do Superior Tribunal Militar, por oficiais-generais do Almirantado, do Alto-Comando do Exército e da Aeronáutica, por oficiais-generais, por autoridades civis e militares e por convidados.
www.exercito.mil.br

Santa Maria celebra os 366 anos do Exército Brasileiro


A Guarnição Federal de Santa Maria comemorou o Dia do Exército, com uma solenidade militar realizada na tarde do dia 14 de abril, no quartel do 4º Batalhão Logístico, presidida pelo Comandante da 3ª Divisão de Exército, General de Divisão Geraldo Antonio Miotto, e que contou com a participação de tropas representativas das Organizações Militares do Exército e da Força Aérea Brasileira, sediadas nesta cidade. 

Na oportunidade, ocorreu a entrega do Diploma de Colaborador Emérito ao Reitor da Universidade Federal de Santa Maria, Paulo Afonso Burmann; Presidente da Agência de Desenvolvimento de Santa Maria, Vilson Marcinimo Serro; Capitão da Brigada Militar Robinson Marcos Garcia; e os Professores da UFSM Nilza Zampieri e Janio Morais Santurio. 

O Diploma de Colaborador Emérito trata-se de honra concedida a personalidades e instituições civis, brasileiras ou estrangeiras, que possuam elevado conceito na classe e na comunidade e que tenham ações destacadas ou relevantes serviços prestados em prol do Exército Brasileiro, Militares da ativa e inativos tiveram, também, o reconhecimento da Instituição pelas realizações em suas respectivas trajetórias na carreira das Armas, por meio da entrega de 43 Medalhas, dentre as quais, a Medalha Ordem do Mérito da Defesa, Medalha Ordem do Mérito Militar, Medalha Militar e Corpo de Tropa (com Passador de Ouro / Prata / Bronze) e Medalha de Serviço Amazônico com Passador de Bronze.

http://extrasm.com.br/noticias/plantao/guarnicao-de-santa-maria-celebra-os-366-anos-do-exercito-brasileiro/#sthash.L2slSYRX.dpuf

Deputado Júlio Delgado quer acesso à investigação da PF

Relator do processo contra o deputado petista André Vargas (PR) no Conselho de Ética da Câmara, o deputado Júlio Delgado (PSB-MG) disse que planeja ir à Justiça Federal para conseguir acesso à investigação da Polícia Federal em que Vargas é citado. Delgado também quer ter acesso à agenda de visitas do Ministério da Saúde.
Delgado, no entanto, só poderá fazê-lo se o seu relatório preliminar for aceito pelos demais membros do Conselho. Na próxima terça-feira (22), ele apresentará seu parecer que, já adiantou, será pela admissibilidade do processo contra Vargas.
Se aprovado, Delgado poderá, então, solicitar documentos e ouvir testemunhas para instruir o seu relatório final. Também será dado tempo para a defesa de Vargas se manifestar. Depois, relatório, que pode pedir até a cassação do mandato, segue para ser votado pelo plenário da Câmara.
O relator já esteve na Polícia Federal na última quarta-feira, mas disse ao UOL ter sido mais uma "visita de cortesia". "O delegado informou que era preciso ter autorização da Justiça", explicou Delgado, acrescentando que isso só é possível com a admissão do processo.
Vargas é investigação pelas suas relações com o doleiro Alberto Yousseff, preso no mês passado pela Polícia Federal na operação Lava Jato.  Ele admitiu ter usado um avião emprestado pelo doleiro e conversas entre os dois interceptadas pela polícia dão indício de que Vargas teria atuado junto ao Ministério da Saúde para beneficiar Yousseff.  
Delgado contou que está trabalhando intensamente no seu relatório, que calcula conseguir terminar até sábado. "Não chega até o Domingo de Páscoa, mas até o Sábado de Aleluia vai", disse.

Vídeos sobre o deputado André Vargas - 8 vídeos

Licença e renúncia

Vargas pediu licença não-remunerada do cargo de deputado no dia 7 de abril, e dois dias, anunciou que renunciava à vice-presidência da Câmara, para se dedicar à sua defesa. Desde então, sob intensa pressão do próprio PT, ele chegou a confirmar que iria abrir mão do mandato parlamentar para, em seguida, recuar.
Delgado defende que, caso Vargas venha a renunciar, os efeitos da renúncia fiquem suspensos até a conclusão processo no Conselho de Ética.
Essa posição, no entanto, diverge do entendimento de técnicos da Casa, para quem a renúncia deveria ser aceita imediatamente, mesmo com a continuidade da investigação no Conselho. Por esse entendimento, o resultado do processo seria importante para definir o histórico do parlamentar: se a Casa vai considerar que renunciou ou que foi cassado.
Delgado também foi relator do processo que pediu, em 2005, a cassação do então deputado José Dirceu (PT-SP) por envolvimento no escândalo do mensalão.
http://noticias.uol.com.br/politica/ultimas-noticias/2014/04/18/relator-do-processo-contra-vargas-quer-ir-a-justica-pedir-acesso-a-investigacao-da-pf.htm

FELIZ PÁSCOA - 4º GAC


ANIVERSÁRIO DE AMIGOS - 18.04.14

Fabiana Pereira Serra

José Sóter de Figueirôa Neto

Jeannete Ragazzi


FELIZ ANIVERSÁRIO!

Escritor Gabriel García Márquez morre aos 87 anos


Autor colombiano ficou internado com infecção respiratória e pneumonia.
Ele escreveu 'Cem anos de solidão' e 'O amor nos tempos do cólera'.


Morreu o escritor colombiano Gabriel García Márquez, aos 87 anos, informou o perfil oficial do autor no Facebook nesta quinta-feira (17). A notícia foi confirmada por uma fonte próxima ao escritor à agência Associated Press. Ele ficou internado com pneumonia e infecção respiratória na Cidade do México, onde morava, entre o fim de março e início de abril. García Márquez estava em casa e lutava contra um câncer linfático desde 1999.
Em julho de 2012, o mais novo de seus dez irmãos, Jaime García Márquez, revelou que o autor sofria de demência senil “há alguns anos” e que estava lutando contra a perda de memória. O escritor era casado com Mercedes Barcha Pardo desde 1958. Eles tiveram dois filhos: Rodrigo, que nasceu em 1959, e Gonzalo, nascido em 1962.
Considerado um dos mais importantes escritores do século 20 e um dos mais renomados autores latinos da história, Gabriel García Márquez nasceu em 6 de março de 1927, em Aracataca, na Colômbia. Chegou a estudar direito e ciências políticas na Universidade Nacional da Colômbia, mas não concluiu o curso, preferindo iniciar carreira no jornalismo.
Seu primeiro romance, “A revoada (O enterro do diabo)”, foi escrito no início da década de 1950, mas publicado apenas em 1955, por iniciativa de amigos, enquanto ele estava na Europa. Já tendo como cenário a cidade de Macondo, que apareceria em outras de suas obras, o livro tinha como narradores três personagens, um velho coronel, sua filha e o neto, ainda criança. O sucesso internacional, no entanto, veio principalmente após a publicação de seu romance mais famoso, “Cem anos de solidão”, em 1967.
Post no Facebook oficial de García Márquez anuncia a morte do autor (Foto: Reprodução/Facebook/García Márquez)Post no Facebook oficial de García Márquez anuncia a morte (Foto: Reprodução/Facebook/García Márquez)
VALE ESTE - Linha do tempo - Gabriel García Márquez (Foto: G1)
Obra-prima de García Márquez, "Cem anos de solidão" vendeu, até hoje, mais de 50 milhões de exemplares. É considerado, ao lado de “Dom Quixote”, de Miguel de Cervantes, um dos livros mais importantes da literatura em língua espanhola. Foi traduzido para 35 idiomas. Exemplo máximo do realismo fantástico – gênero característico do boom latino-americano da segunda metade do século XX –, “Cem anos de solidão” se passa na fictícia aldeia de Macondo e acompanha, ao longo de gerações, a saga da família Buendía.
Entre seus títulos mais conhecidos estão ainda “A incrível e triste história de Cândida Eréndira e sua avó desalmada”, “O outono do patriarca”, “Crônica de uma morte anunciada”, “Do amor e outros demônios”, “Memórias de minhas putas tristes” e “O amor nos tempos do cólera”.
“Foi a época em que fui quase completamente feliz. Gostaria que minha vida tivesse sido como naqueles anos em que escrevi ‘O amor nos tempos do cólera’”, afirmou García Márquez ao “New York Times” três anos após a publicação de “O amor nos tempos do cólera”. Aqui, o autor resgata a verdadeira história da paixão de seu pai, também Gabriel, por Luiza, sua mãe. O pai dela reprovava a relação e conspirava contra. No livro, o casal se chama Florentino e Fermina. “Todas essas coisas para mim são parte da nostalgia. Nostalgia é uma fonte incrível para inspiração literária, para inspiração poética”, comentou na mesma entrevista ao “New York Times”.

Márquez recebeu o Prêmio Nobel de Literatura em 1982 pelo conjunto de sua obra. Foi o primeiro colombiano e quarto latino-americano a receber o prêmio, e, na ocasião, agradeceu com um discurso intitulado “A solidão na América Latina”.

“El Gabo”, como era conhecido na América Latina, continuou escrevendo até o final da década de 90, mas seu trabalho foi reduzido a partir de 1999, quando recebeu o diagnóstico de um câncer linfático. Em 2002, ainda em tratamento, publicou sua autobiografia, “Viver para contar”. A aposentadoria oficial do escritor foi anunciada em 2009 por agentes literários.
García Márquez casou-se com Mercedes Barcha Pardo em 1958, e no ano seguinte nasceu o primeiro filho do casal, Rodrigo. Roteirista e diretor de TV e cinema, Rodrigo García dirigiu filmes como “Questão de vida” e “Albert Nobbs” e episódios de diversas séries, como “Família Soprano” e “A sete palmos”, além de ser o criador da adaptação americana da série “In treatment”. O seriado israelense ganhou versões em diversos países, incluindo o Brasil, onde recebeu o nome de “Sessão de terapia” e foi produzida pelo canal GNT. Nascido em 1962, no México, o filho mais novo do escritor, Gonzalo, é designer gráfico.

http://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2014/04/escritor-gabriel-garcia-marquez-morre-dizem-jornais.html 

terça-feira, 15 de abril de 2014

NOMES E SOBRENOMES PARA RIR

Falta de pagamento. Foi esse o verdadeiro motivo que fez Eduardo Oinegue tomar a decisão de deixar a coordenação da campanha de marketing de Alexandre Padilha ao governo de São Paulo.
Os encarregados pela arrecadação petista já começaram a se mexer para evitar novas baixas.
 
Mas a notícia não tem a menor importância. Foi o nome do cara que me chamou atenção: Oinegue. Lendo de trás para frente é Eugenio. Lembrei de um ex-deputado, o Onaireves, Severiano ao contrário.
Aliás, com tanto nome bonito assim, nem sei por que meu pai me deu esse nome. Já que ele se chamava Moacyr, se me batizasse de Odracir, Ricardo ao contrário, ficava bem melhor, não acham?
 
Falando em nomes, tem aqueles noivos nisseis que nunca se casaram por causa dos sobrenomes. O noivo se chamava Haruo Endo e a noiva, Manami Kudo. Se casassem, a pobre mulher passaria a se chamar Manami Kudo Endo.
 
O mesmo ocorreu com Paulo Cesar Grande e Susy Rego, que namoraram muito tempo mas não se casaram pelo mesmo motivo. Susy Rego Grande é forte...
 
Casamentos costumam render belos sobrenomes. Um casal no qual o marido tinha o sobrenome “Penteado” e a esposa, “Rego”, teve filhos de sobrenome “Rego Penteado”.
 
Há também o caso das famílias “Pinto Rosado” e “Melo Pinto”.
 
Já minha ex-mulher tinha Pinto (êpa) no sobrenome, mas, ao casarmos ela tirou o Pinto (êta!) e só assinava como Froes. Não sei o que deu nela que, ao casar de novo, voltou com o Pinto (ôpa!), só que o sobrenome  do marido dela é Valente. Ficou Pinto Valente, é mole (êba!)?
Fora das combinações estranhas, tem muita coisa, como os filhos da Baby Consuelo e do Pepeu Gomes: Sarah Sheeva (antes Riroca, com o primeiro “erre” forte), Zabelê, Nana Shara, Kriptus Rá Baby, Krishna Baby e Pedro Baby.
Tem os irmãos: Epílogo, Verso, Estrofe, Poesia e Pessoína Campos;
Os irmãos: Xerox, Autenticada e Fotocópia;
Os irmãos: Cedilha, Vírgula, Cifra e Ponto;
As irmãs: Defuntina e Finadina;
As irmãs: Dialinda e Noitelinda;
Os irmãos: Rebostiana e Euscolástico;
Os irmãos: Zamizá, Zamizé, Zamizi, Zamizó e Zamizu;
Os irmãos: Phebo Lux Rochester (em homenagem aos sabonetes e ao laboratório) e Godson (“filho de Deus”, em inglês), de Belo Horizonte;
Os irmãos: Creio Em Deus Pai Kramer e Espírito Santo Riograndense Kramer, de São Sepé (RS);
Os irmãos Soljenitsin Davis (nome de um pensador russo) e Lilacilda (pensadora hebraica).
Os pai e filho: Fredolino e Merdolino;
O flamenguista fanático que batizou seus filhos com nomes do tipo: Flamena e Zicomengo;
Os dois irmãos chamados Zalboeno e Zalxijoane. “Zalboeno” foi “montado” através de combinações com o nome do Balboeno, ex-jogador de futebol da Argentina. E “Zauxijoane” é: “Za” (de Zalboeno), “Auxi” (Auxiliadora, a mãe), “Joa” (João, o pai) e “Ne” (Nordeste, a região onde nasceu).
 
Tem as combinações estranhas como: Janycleiton Betelmonson, Kêmula Katrine, Liney Lindsay, Reimar Rainier.
 
Tem nomes de personalidades como: Adolpho Hitler de Oliveira, Anjo Gabriel Rodrigues Santos, Charles Chaplin Ribeiro, Elvis Presley da Silva, Hericlapiton da Silva, Ludwig van Beethoven Silva, Maicon Jakisson de Oliveira, Marili Monrói, Marlon Brando Benedito da Silva, Sherlock Holmes da Silva.
E há os clássicos erros de cartório ou mesmo dos pais, que não sabem como se escreve o nome... Há, por exemplo, uma pessoa chamada Merco (era para ser Américo...). E tem uma mulher chamada Jafa Lei. O diálogo no cartório: “Qual o nome?” “Já falei...” E como é difícil acertar o nome Washington. Tem Uoston, Woxington e Oazinguito...
 
O pior é quando é de propósito. Uma empregada doméstica, daquelas bem simples, deu à filha o nome de Madeinusa. Quando uma pessoa da casa foi perguntá-la o motivo do nome, ela respondeu, inocentemente: “É que eu estava pegando suas roupas para lavar e li na etiqueta de sua camiseta a palavra ‘Made in USA’, eu achei tão lindo...”

http://lorotaspoliticaseverdades.blogspot.com.br/2014/04/nomes-e-sobrenomes-para-rir.html

Exército de Juiz de Fora faz curso de salvamento para a Copa do Mundo

Grupo vai atuar em Belo Horizonte durante evento esportivo. 
Cerca de 14 pessoas morreram no início do ano na Zona da Mata.


Salvamento aquático Zona da Mata (Foto: Reprodução/TV Integração)
Militares participaram de curso de salvamento
aquático (Foto: Reprodução/TV Integração)


Grupos táticos do Exército de Juiz de Fora fizeram nesta sexta-feira (14) um curso de salvamento aquático em uma fazenda de Rio Novo, na Zona da Mata. Os militares estão sendo capacitados para trabalhar em grandes eventos, inclusive a Copa do Mundo. O grupo irá até Belo Horizonte na época do evento. O treinamento começou há um ano e forma equipes táticas para atuar em desastres naturais, como enchentes.
Foi montada uma tenda no meio da mata para dar as primeiras noções de mergulho e o contato com os equipamentos. Uma equipe especializada fez a simulação de afogamento e, com isso, deu várias orientações aos militares. Segundo o capitão Fernando Mendes este é um momento para tirar dúvidas. " Durante a ação é preciso evitar qualquer falha e acidente, além de momentos de insegurança. O nosso foco é sempre na segurança", explicou.
Cerca de 14 pessoas morreram afogadas no começo do ano na Zona da Mata e Campo das Vertentes. No caso de lagoas, por exemplo, o perigo é o barro do fundo e o mato em volta. A água turva dificulta o salvamento.
Os alunos também participaram das simulações e se sentiram preparados para ajudar nas missões. "Nós teremos melhores condições de atender o público", comentou o sargento Leonardo do Valle.
http://g1.globo.com/mg/zona-da-mata/noticia/2014/02/exercito-de-juiz-de-fora-faz-curso-de-salvamento-para-copa-do-mundo.html