sábado, 27 de fevereiro de 2016

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Morre Chico Rey: 'Perda irreparável'

Thaís Sant'AnnaDo EGO, em São Paulo
morte do cantor Chico Rey, que fazia dupla com Paraná, deixou a música sertaneja em luto. O artista morreu por volta das 15h desta sexta-feira, 26, em Maceió. De acordo com o produtor da dupla e sobrinho do cantor, Tayan Gomes, Chico Rey, de 63 anos, estava de férias com a família em Maceió. A família, que mora em Brasília, acredita que houve complicação durante hemodiálise.
Repercussão
O cantor Daniel publicou um texto em seu Instagram, lamentando a morte, na tarde desta sexta-feira, 26. Ele compartilhou uma imagem do sertanejo e falou da amizade que tinha com ele.
"Chico Rey, além de um grande parceiro, um cara que é da mesma época que a gente. Vimos nascer Chico Rey e Paraná e formaram uma das mais belas duplas do Brasil. Além de ser bom caráter e boa gente! Vai fazer muita falta, foi uma notícia inesperada para mim e para todos os seus fãs. Nossos sentimentos à toda família e a quem fazia parte da sua trajetória. Tivemos mais uma perda irreparável para nossa música sertaneja, para a bandeira que levantamos!", escreveu.
Em seguida, foi a vez de Bruno e Marrone homenagearem Chico Rey. "Dia triste para a música sertaneja hoje".
Chico Rey morreu por volta das 15h desta sexta-feira, 26. De acordo com o produtor da dupla e sobrinho do cantor, Tayan Gomes, Chico Rey estava de férias com a Família em Maceió. Chico Rey tinha 63 anos. “Eu ainda estou pegando informações, mas ele fazia hemodiálise. Viajou de férias para Maceió e acabou fazendo lá. E teve alguma complicação”, contou Tayan, bastante abalado.
Toninho Lopes, empresário da dupla, também lamentou a morte do cantor e explicou que o sertanejo passava por uma sessão de hemodiálise quanto teve um sangramento na fístula. "Tentaram estancar, mas ele acabou sofrendo uma parada cardíaca", contou. Chico Rey estava no Hospital Vida, em Maceió.
Daniel lamenta morte de Chico Rey (Foto: Instagram / Reprodução)Daniel lamenta morte de Chico Rey (Foto: Instagram / Reprodução)http://ego.globo.com/sertanejo/noticia/2016/02/daniel-lamenta-morte-de-chico-rey-perda-irreparavel.html

Ex-secretário-geral da Uefa, Gianni Infantino é eleito presidente da Fifa

O suíço Gianni Infantino, de 45 anos, é o novo presidente da Fifa. O ex-secretário-geral da Uefa derrotou três candidatos e, no segundo turno, foi eleito nesta sexta-feira para um mandato até 2019 - complementando o tempo deixado pelo antecessor, Joseph Blatter. Infantino será o nono mandatário da entidade, o oitavo europeu - o brasileiro João Havelange (1974-1998) é a exceção. Sua missão será resgatar uma entidade devastada por escândalos de corrupção e na maior crise de credibilidade de sua história.
- Queridos amigos, não posso expressar meus sentimentos. Vamos recuperar a imagem e o respeito da Fifa. Temos de estar orgulhosos da Fifa, todos têm de estar, orgulhosos pelo que faremos juntos. Quero agradecer a todas as confederações, todos os candidatos. É uma competição que é um grande sinal de democracia, quero ser o presidente de todos vocês, de todas as 209 federações nacionais. Viajo pelo mundo e continuarei fazendo isso. Quero trabalhar com todos vocês juntos para reerguer a Fifa em uma nova era, onde o futebol estará no centro do palco. É o momento de deixar para trás momentos tristes e de crise, de aplicar as reformas e para isso devemos implementar uma boa governança, transparência, respeito. Vamos recuperar esse respeito com muito trabalho e confirmar que podemos mais uma vez focar nesse jogo maravilhoso que é o futebol - prometeu em seu primeiro discurso como presidente eleito.
Gianni Infantino Fifa (Foto: AFP)Gianni Infantino é o novo presidente da Fifa (Foto: AFP)
Com 115 votos no segundo turno, Infantino derrotou o xeque Salman Ibrahim Al-Khalifa, do Bahrein (88 votos), o príncipe Ali Bin Al-Hussein (quatro votos), da Jordânia e o diplomata francês Jérôme Champagne (nenhum voto). O empresário sul-africano Tokyo Sexwale desistiu da candidatura minutos antes do pleito. Fontes da CBF afirmam que o representante brasileiro, Coronel Nunes, votou em Infantino nos dois turno.
Na primeira votação, Infantino também foi o vencedor - mas com vantagem bem pequena para Salman. O suíço teve 88 votos contra 85 do xeque do Bahrein, enquanto o príncipe Ali Bin Al Hussein teve 27, e Jérôme Champagne, sete.
PLANO B DA EUROPA

A própria candidatura de Infantino foi um produto da crise política. O plano A da Europa sempre foi Michel Platini, ex-presidente da Uefa, que acabou banido pelo Comitê de Ética da Fifa por ter recebido de Joseph Blatter um pagamento suspeito no valor de 2 milhões de francos suíços (R$ 8 milhões).

Sem Platini, seu número 2 na Uefa foi a solução encontrada pelo Velho Continente Infantino teve apoio dos europeus, da América do Sul e da Concacaf. Foi o candidato que mais viajou durante a campanha - foi pessoalmente a todas as confederações para pedir votos.
Gianni Infantino, Luis Figo, Fabio Capello, Mijatovic, Fernando Hierro, Roberto Carlos e Jose Mourinho (Foto: AP)Infantino contou com o apoio de astros como Figo, Capello, Hierro, Roberto Carlos e Mourinho (Foto: AP)
Sua "plataforma de campanha" baseou-se em prometer mais dinheiro para as associações nacionais de futebol. Infantino afirma que, se a Fifa investir melhor o dinheiro que desperdiça, será possível subir para US$ 5 milhões (R$ 20 milhões) o repasse anual para as federações - hoje esse valor é de US$ 2 milhões (R$ 8 milhões).
Outra bandeira de Infantino é o aumento do número de participantes e sedes da Copa do Mundo. Em entrevista ao GloboEsporte.com em janeiro, o suíço defendeu que, a partir de 26, o Mundial seja disputado por 40 seleções em múltiplas sedes. 
REFORMAS EM MEIO À CRISE

A eleição vencida por Infantino também é um resultado da crise. Em maio do ano passado, Joseph Blatter, presidente desde 1998, havia sido eleito para mais um mandato de quatro anos. Mas, por causa das prisões ocorridas dias antes do pleito, sentiu-se forçado a renunciar e convocar novas eleições.

A intenção de Blatter era ficar no poder até 26 de fevereiro, mas nem isso foi possível. O pagamento feito a Platini foi investigado pela Comissão de Ética e Blatter terminou banido por seis anos de qualquer atividade ligada a futebol. Quando a punição terminar, o ex-presidente da Fifa terá 85 anos. 
Gianni Infantino eleição Fifa (Foto: Getty Images)Suíço em discurso antes da eleição (Foto: Getty Images)
Para além dos escândalos de corrupção - e também como produto deles - a Fifa encontra-se em crise financeira. A entidade lida com uma fuga de patrocinadores e gastos inéditos com advogados e por isso fechou 2015 no vermelho, algo que não acontecia desde 2002. O prejuízo foi de US$ 102 milhões. A Fifa não tentou amenizar ou esconder a situação pela qual passa. Em sua apresentação, o secretário-geral interino, Marcus Kattner, afirmou que a entidade tem enfrentado "grande pressão das autoridades", "forte crítica da mídia e do público em geral" e que os funcionários estão com "a moral afetada". 

O mesmo Congresso da Fifa que elegeu o suíço também aprovou uma série de reformas cujo objetivo é desconcentrar o poder das mãos do presidente, do secretário-geral e do Comitê Executivo, conferir mais transparência e incluir mais mulheres na cúpula da entidade.
http://globoesporte.globo.com/futebol/futebol-internacional/noticia/2016/02/ex-secretario-geral-da-uefa-gianni-infantino-e-eleito-presidente-da-fifa.html

4ª Região Militar – Realização da Corrida da Paz 2016


Belo Horizonte (MG) – A 11ª edição mundial da Corrida da Paz foi realizada no dia 21 de fevereiro, em várias cidades brasileiras. O evento, cujo tema é “Amizade através do esporte nos jogos da paz”, teve como objetivos comemorar o 66º aniversário da criação do Conselho Internacional do Esporte Militar (CISM), incentivar a prática esportiva nas Forças Armadas e promover sua integração com a sociedade civil.

Em Belo Horizonte, a 4ª Região Militar (4ª RM) realizou a corrida no entorno do complexo militar do Exército, no Barro Preto, e contou com a participação de integrantes de todas as organizações militares da Guarnição, além de militares da Força Aérea Brasileira. Cerca de 700 pessoas percorreram um trajeto de aproximadamente 4 km, com a participação da Banda de Música da 4ª RM, e foram escoltadas com viaturas da 4ª Companhia de Polícia do Exército.

http://www.eb.mil.br/

INFORMEX NR 002 – OFICIAIS-GENERAIS (PROMOÇÃO E MOVIMENTAÇÃO)


Incumbiu-me o Sr Comandante do Exército de informar que apresentará ao Exmo Sr Ministro de Estado da Defesa, para encaminhamento à Exma Sra Presidenta da República, a seguinte proposta de promoções e de movimentações de Oficiais-Generais e de Coronéis:

Cel Inf JOÃO DENISON MAIA CORREIA, do EME - Proposto para promoção Cmt 18ª Bda Inf Fron (Obs.: Foi comandante do 10º BIL)

Cel Inf LUIZ FERNANDO ESTORILHO BAGANHA, do CComSEx Proposto para promoção - Cmt 13ª Bda Inf Mtz 

Cel Cav LOURENÇO WILLIAM DA SILVA RIBEIRO PINHO, do Cmdo Cmdo Av Ex Proposto para promoção - Cmt 4ª Bda C Mec 

Cel Art ALÉSSIO OLIVEIRA DA SILVA, do CComSEx Proposto para promoção - Cmt AD/5ª DE (Obs: Serviu no 4º GAC L

Gen Bda Eng Mil LUIS HENRIQUE DE ANDRADE Adido DCT - Dir Sv Geográfico (Obs: Foi chefe da IMBEL/JF)



Gen Div OTAVIO SANTANA DO RÊGO BARROS 
Chefe do CCOMSEx

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Falso coronel da FAB é preso na Base Aérea de São Paulo






Um homem fardado como coronel da FAB teve acesso às dependências da Base Aérea de São Paulo (BASP) na manhã desta terça-feira (23). Após apresentar uma identidade falsa à guarnição de serviço,  Antonio Luiz Morgon Filho circulou por algum tempo pelo interior do quartel, onde afirmava ter servido e pediu algumas vezes para 'rever o paiol', o que chamou a atenção da segurança. Após a comprovação de que as informações eram inverídicas, o falso militar foi preso em flagrante. Na pasta que transportava havia apenas uma soma em dinheiro, não revelada.

O suspeito, igualmente fardado, já teria entrado nas dependências do CINDACTA II, em Curitiba, onde chegou a tomar um cafezinho com o subcomandante. Na capital paranaense, a farsa só foi descoberta após o falso coronel deixar o Centro. 


http://montedo.blogspot.com.br/2016/02/falso-coronel-da-fab-e-preso-na-base.html

Programa do Imposto de Renda 2016 será liberado nesta quinta-feira

A partir das 9h desta quinta-feira (25), o programa necessário para a declaração do Imposto de Renda 2016 já poderá ser acessado pelos contribuintes. O "download" estará disponível no site da Receita Federal.
De acordo com a Instrução Normativa publicada nesta quarta-feira (23) no "Diário Oficial" da União, o programa estará disponível quatro dias antes do início do prazo oficial da temporada de entrega do IR, que neste ano começa em 1º de março.
No entanto, mesmo instalando o programa antes do prazo, a entrega só será possível a partir de março.
O programa será liberado mais cedo do que no ano passado - quando o programa foi liberado para "download" somente em 2 de março.
Versões
Segundo a Receita, o programa é composto por quatro versões com instaladores específicos, compatíveis com os sistemas operacionais Windows, Linux e MacOS X; além de duas versões de uso geral para todos os sistemas operacionais instalados em computadores que possuam Java (JVM) instalado, versão 1.7 ou superior.
Formas de entrega e multa por atraso
A entrega da declaração do Imposto de Renda 2016 poderá ser feita pela internet, com o programa de transmissão da Receita Federal (Receitanet), online (com certificado digital), na página do próprio Fisco, ou por meio do serviço "Fazer Declaração" - para tablet e smartphone, como já aconteceu no ano passado.
Se o contribuinte entregar depois do prazo ou se não declarar, caso seja obrigado, poderá ter de pagar multa de 1% ao mês-calendário ou fração de atraso, calculada sobre o total do imposto devido nela calculado, ainda que integralmente pago, ou uma multa mínima de R$ 165,74.
Rascunho do IR
Para facilitar a vida do contribuinte, o Fisco manteve, no ano passado, uma aplicação online, que pode ser utilizada para desktops e também para dispositivos móveis, como tablets e smartphones, que funciona como um "rascunho" do Imposto de Renda.
Com essa ferramenta, o contribuinte pôde lançar operações ao longo do ano, assim que elas aconteceram. E, quando começar temporada de declaração do Imposto de Renda, em março, ele pode apenas importar o arquivo.
A partir de março, quando começar a temporada de entrega do IR, o uso do aplicativo não estará mais disponível – fica liberada apenas a importação do arquivo pelo programa de declaração do Imposto de Renda. O uso do rascunho do IR é opcional.
http://g1.globo.com/economia/imposto-de-renda/2016/noticia/2016/02/programa-do-imposto-de-renda-2016-sera-liberado-nesta-quinta-feira.html

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

TRÊS ANOS SEM O AMIGO CLÁUDIO DE SIQUEIRA COELHO


Faleceu, em 23 de fevereiro de 2013, na cidade de Juiz de Fora Cláudio de Siqueira Coelho, aos 82 anos. 

Era filho do renomado médico Paulo Japiassú Coelho.

Funcionário público aposentado do Banco do Brasil e 2º Tenente R/2 da arma de Artilharia, turma de 1951, do então 1º/4º RO 105, hoje 4º GAC L. 

Cláudio era da mesma turma do ex-presidente Itamar Franco.

Deputado Isauro Calais no PMDB

O deputado Isauro Calais bateu o martelo e anunciou a sua filiação ao PMDB, que agora passar a ser majoritário na Assembleia Legislativa. Segundo ele, pesaram na sua decisão os muitos convites que recebeu, a começar pelo do prefeito Bruno Siqueira, ainda no ano passado, e do presidente do diretório estadual e vice-governador, Antônio Andrade. O parlamentar explicou que manteve também uma longa conversa com o presidente da Assembleia, Adalclever Lopes, que lhe formulou a mesma sugestão. Calais enfatizou que não é cristão novo na legenda, já tendo, inclusive, disputado mandato na Câmara pelo PMDB. “Fui militante do MDB e ajudei nas eleições do Tarcísio em 1996 e 2000″, enfatizou. O dia da assinatura da ficha de filiação ainda não está definido, mas Antônio Andrade queria que já fosse nesta terça-feira.


Publicado originalmente em: Tribuna de Minas – Painel

Associação do Cegos JF - Justiça afasta direção e nomeia interventor

Promotor Plínio Lacerda se reúne semanalmente com o interventor Heitor Pereira
Setor destinado a moradia dos cegos passa por reformas para maior conforto aos internos (Fernando Priamo/27-01-16)
Setor destinado a moradia dos cegos passa por reformas para maior conforto aos internos (Fernando Priamo/27-01-16)
Atual refeitório é quente e desconfortável. Mesas ficam próximas a varais (Fernando Priamo/27-01-16)
Atual refeitório é quente e desconfortável. Mesas ficam próximas a varais (Fernando Priamo/27-01-16)
A Fundação João Theodósio Araújo, conhecida como Associação dos Cegos, está sendo administrada pelo Poder Judiciário. A intervenção, solicitada pelo Ministério Público do Estado de Minas Gerais e autorizada pela 8ª Vara Cível, ocorre desde 10 de agosto do ano passado e tem por objetivo comprovar possíveis irregularidades de ordem contábil e sanar dificuldades administrativas. Ao mesmo tempo, condutas da gestão anterior são investigadas. A suspeita é de que, ao longo dos anos, tenham ocorrido desvios de valores e gestão equivocada, que resultou em descontrole nas prestações de contas e aumento do passivo trabalhista. De acordo com o promotor Plínio Lacerda, que acompanha o caso, todas as denúncias estão sendo comprovadas a fim de serem juntadas em um procedimento de investigação criminal. Atualmente as doações feitas são documentadas, e os recursos levantados são analisados pelo juiz Sérgio Murilo Pacelli. Desta forma, os voluntários podem continuar colaborando sem problemas. Segundo o interventor designado, o perito contábil Heitor José Pereira, de 2013 até hoje, o volume mensal de doações caiu cerca de 40%, o que deixa a entidade em dificuldade financeira. O valor da dívida, no entanto, não foi divulgado.
A Associação dos Cegos foi inaugurada há 76 anos e é considerada um hospital-dia. Além de prestar assistência a pessoas com deficiência visual, oferecendo cursos, acompanhamento médico e abrigando 33 deles, também fornece apoio à população: isso por meio de doações de colírios de alto custo e oferecimento de exames oftalmológicos, totalizando média de 1.500 atendimentos por mês, além de aproximadamente 80 cirurgias em igual período. De acordo com o interventor, manter todas estas atividades tem sido difícil. “Não matamos um leão por dia, matamos cinco. Atualmente nossa prioridade é regularizar a folha de pagamento dos mais de 70 funcionários, que recebiam constantemente com atrasos. Desde que assumi a entidade, em 10 de agosto, verifiquei que faltava gestão. Não havia um gerenciamento dos recursos de forma que pudesse propiciar vida saudável à fundação. Aí começou a surgir um empréstimo atrás do outro, chegando a um ponto insustentável.”
O promotor Plínio Lacerda explica que, por se tratar de uma associação, ela deve prestar contas anualmente ao Ministério Público sobre os investimentos que são feitos com as doações e os repasses do Poder Público. “A Associação dos Cegos, e ela não é a única, há muito tempo está com problemas de ordem contábil. Nos últimos anos, íamos pedindo para que ela se regularizasse, pois havia um déficit grande. No entanto, acreditávamos que, por envolver também repasses do SUS e outros órgãos, uma hora iria se regularizar. Mas chegou a um ponto que as contas não fechavam mais, sendo necessário solicitar a intervenção.”

Prédio
Além das dívidas, outras motivações foram denúncias de ex-funcionários e questões relacionadas ao prédio da Avenida dos Andradas. Isso porque, segundo Heitor, quando a associação se transformou em fundação, em 1991, não houve registro do imóvel. “Só que hoje, para resolver este problema, é preciso desatar outros nós. São barreiras burocráticas que estamos enfrentando. É o mesmo caso de imóveis que, ao longo dos anos, foram doados para a associação, mas não foram regularizados. Mas se falta dinheiro até para a folha de pagamento, como vamos regularizar estes registros? Hoje fazemos o saneamento administrativo e econômico para equilibrar as contas”, explicou Heitor. Ele acrescenta que uma das medidas é a de negociar diretamente com os credores de forma que os pagamentos sejam parcelados e feitos em longo prazo.
Intervenção
A previsão é que a administração do local pelo Poder Judiciário ocorra durante um ano. Quando todo o levantamento administrativo e contábil for concluído, e as contas colocadas em dia, poderá haver eleição para o cargo do novo presidente, conforme Heitor. Para isso, de acordo com o promotor, é preciso que as pessoas voltem a acreditar na instituição. “As doações podem ser feitas sem qualquer tipo de preocupação, porque hoje quem analisa as contas é o juiz. Está tudo documentado. É preciso dizer que tiveram irregularidades no passado que agora estão sendo resolvidas. E se houve problemas administrativos, estes estão sendo investigados pelo Ministério Público. A intervenção existiu para extinguir os erros e dar garantia a todos”, afirmou Plínio Lacerda.
Ao falar do futuro da instituição, Heitor é taxativo: “A associação dos Cegos não tem dono. É patrimõnio da cidade. Precisamos resgatar isso.”

Área destinada a cegos é reformada

A situação das 33 pessoas com deficiência visual que hoje vivem na entidade não é a mais confortável. O refeitório, por exemplo, está instalado sob telhados de estrutura metálica, que deixam o ambiente extremamente quente e abafado. Em alguns quartos, apesar de móveis novos, a estrutura é antiga e, em um banheiro visitado pela reportagem, a condição chega a ser insalubre. Este cenário, no entanto, deve ser alterado, pois estão em fase de conclusão as obras do terceiro andar, onde novas instalações são construídas. Quando o interventor Heitor José Pereira, designado pelo Poder Judiciário, assumiu a administração da entidade, ele verificou que as obras estavam paradas. Do recurso de R$ 100 mil, que chegaria por meio da União, em 2013, apenas R$ 10 mil haviam sido depositados, montante suficiente apenas para quebrar paredes. Os entulhos, que estavam jogados ao chão, desde aquela época, resultaram em 11 caminhões cheios. “Conseguimos que a verba chegasse e começamos a negociar com a empreiteira, que havia vencido a licitação, a retomada das obras. Com várias doações de materiais, foi possível manter o orçamento feito naquela época.”
Além do interventor, a Justiça designou um administrador auxiliar. Carlos Henrique Marques Correa está na associação nos dois turnos, diferente de Heitor, que vai ao local diariamente por um período. Segundo ele, não havia sequer assistentes sociais ou psicólogos para acompanhar a rotina dos internos, como os moradores são chamados. “Tem cego aqui com 30 anos que chegou aos 4 anos. São pessoas que, se colocarmos na rua, vão morrer de fome. Eles nos diziam que não tinham acesso à sala do administrador, por exemplo. Desde que chegamos, também implantamos outras ações, como um almoço mensal de aniversário. Estamos dando mais valor aos cegos, e isso, eles não tinham.” Além dos 33 moradores, cerca de cem participam das atividades diárias da instituição, como oficinas de mobilidade urbana, artesanato, braile e informática.
Extremos
Quem percorre os corredores da associação hoje se depara com dois extremos: as áreas destinadas aos atendimentos públicos são novas e climatizadas, diferente do observado na ala onde os internos ainda vivem. “No meu relatório, enviado ao juiz, disse que a Associação dos Cegos tinha perdido o foco, que eram os cegos, passando para o atendimento, que também é importante. Mas eu senti que eles foram colocados um pouco de lado”, disse Heitor. Perguntado sobre como os deficientes visuais lidavam com esta realidade, ele afirma que eles não sentiam isso, pois estavam acomodados com a situação.

‘Nunca houve roubo na associação’

O presidente afastado da Associação dos Cegos, Lucas Diniz Chaves, falou à Tribuna sobre a intervenção do Ministério Público (MP). Segundo ele, a medida foi sugestão dele para que houvesse análises dos balanços contábeis, que não eram mais aprovados pela Promotoria. De fato, a ata da reunião na Justiça, que culminou em seu afastamento, diz que os diretores, “visando a facilitar o trabalho realizado pelo Perito Judicial e, sobretudo, preservar e recuperar o patrimônio da fundação, sem que, com isso, possam causar qualquer embaraço à Justiça, de comum acordo e por livre e espontânea vontade, concordam em solicitar seu afastamento das funções exercidas na diretoria da fundação pelo prazo de um ano a contar desta data”. Também teriam se colocado “à disposição no sentido de auxiliar naquilo que for conveniente e oportuno para o administrador provisório e seu auxiliar”. “Estou na associação há mais de 30 anos, e era presidente desde 2003. Quando João Theodósio (antigo presidente) morreu, dei continuidade ao seu trabalho. Não sabia dos problemas e não mudei a entidade, nem os cargos. Quando percebi que havia problemas, eu terceirizei a contabilidade para um escritório de maior conhecimento. Só que não podíamos pegar a contabilidade anterior, rasgar e começar tudo novamente”, disse Lucas.
Neste momento, conforme Lucas, houve a sugestão ao juiz para que as correções fossem feitas. “A contadora anterior, involuntariamente, porque é uma pessoa honesta, cometeu algum equívoco. Todo ano fazíamos a prestação das contas, com auditoria oficial e mandávamos para o Ministério Público, que é obrigação das fundações. Esta contabilidade, que estava desde antes da minha gestão, não era aprovada por um ou outro problema. Nesta pressão, concluímos que seria melhor eles assumirem, fazerem os levantamentos, identificarem os defeitos e esclarecerem o que tiver que ser esclarecido. Tudo isso está escrito e assinado pelo juiz. Disse para ficarem à vontade e analisarem o que for preciso. Mas não houve roubo na associação, nunca houve.”
Ainda de acordo com o presidente afastado, a entidade, ainda em sua gestão, passava por dificuldades financeiras que se intensificaram por causa da situação econômica do país. As dívidas, segundo ele, são consequência de problemas de administrações anteriores. “Vem de trás. Íamos parcelando os débitos, mas são muitos juros e correções. Existem algumas dívidas grandes, e, mesmo assim, nunca fechamos as portas. Eu tenho 74 anos, e ninguém fez tanto pela associação como eu. Em minha gestão, tripliquei seu próprio patrimônio.” Lucas também garantiu que continua presidente da Associação dos Cegos e, por isso, é de seu interesse retornar às atividades após o prazo de intervenção. “Eu não fui demitido, estou afastado. Eu vou reassumir e posso até convocar nova eleição e ir embora, mas continuo presidente.”
Por fim, ele se mostrou preocupado com a publicação desta reportagem, reiterando que existem dificuldades de arrecadação das doações que podem vir a piorar. “Os doadores vão fugir da associação. Não tenho dúvidas que acontecerão problemas. Vão acabar fechando a entidade, que é importantíssima para Juiz de Fora e toda a região.”

Publicado originalmente em: Tribuna de Minas – Cidade

ANIVERSÁRIO DE ORGANIZAÇÕES MILITARES - FEVEREIRO DE 2016




Parabenizamos os comandantes e demais integrantes pelos 101 anos de criação.

Montanha!


ANIVERSÁRIO DE AMIGOS - 23 DE FEVEREIRO DE 2016

Delegado Jaci de Castro

Luiza Perez

Rafael Schultz



Cel Cordeiro Júnior



segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Acidente na entrada da ponte Carlos Otto, na Avenida Brasil, em Juiz de Fora



Fotos Karina R

https://www.facebook.com/transitojuizdefora/

Carro cai dentro do Rio Paraibuna em Juiz de Fora


Um carro caiu dentro do Rio Paraibuna, em Juiz de Fora, na madrugada desta segunda-feira (22). Segundo o Corpo de Bombeiros, o carro caiu na altura do Bairro Industrial. O motorista de 32 anos saiu sozinho do veículo. Ele foi levado pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) para o Hospital Monte Sinai para atendimento. As causas do acidente ainda são desconhecidas. O carro continua no rio e, segundo os Bombeiros, a responsabilidade de retirá-lo é do próprio condutor. (Foto: Ramon Chaia/G1) http://g1.globo.com/mg/zona-da-mata/noticia/2016/02/carro-cai-dentro-do-rio-paraibuna-em-juiz-de-fora.html

João Santana: fim de um sofrimento e começo de outro

Santana é alvo da nova fase da Lava Jato
Um assessor do governo diz que há pelo menos cinco meses havia a informação no Planalto sobre investigações a respeito de João Santana.
Segundo ele, noites de sono foram mal dormidas devido à iminência de, a qualquer momento, a Lava Jato bater na porta do marqueteiro de Dilma Rousseff.
O assessor agora se diz aliviado pois pelo menos a busca por Santana já está na rua.
Por outro lado, admite que um novo sofrimento começa a correr. No caso, é saber o que Santana poderá contar à Lava Jato dependendo do tempo que fique detido.
http://veja.abril.com.br/blog/radar-on-line/lava-jato/joao-santana-fim-de-um-sofrimento-e-comeco-de-outro/

domingo, 21 de fevereiro de 2016

MPF denuncia coronel, major e subtenente do Exército por fraude em licitações


MPF denuncia corrupção em licitações das Forças Armadas
Camila Boehm – Repórter da Agência Brasil

O Ministério Público Federal (MPF) de São Paulo denunciou cinco pessoas que estariam envolvidas em atos de corrupção que favoreceram a empresa Mondeo Comércio e Distribuidora em licitações de órgãos das Forças Armadas, entre 2007 e 2009. Sócios da empresa teriam pagado quase R$ 550 mil em propinas para participar ilegalmente de licitações.

Segundo o MPF, devem responder à ação penal as sócias da companhia, Cristina Aparecida dos Santos Fraga e Márcia Proença dos Reis, além dos agentes públicos militares Rui Carlos Victoria Baptista e José Alberto Silveira Ribeiro e do ex-militar José Luiz Toledo Fernandes.
De acordo com denúncia da procuradora da República Thaméa Danelon Valiengo, a Mondeo foi ilegalmente beneficiada em pelo menos 37 licitações feitas, no período, em todo o país. Embora tivesse grande porte, a companhia conseguia participar de concorrências reservadas exclusivamente a micros e pequenas empresas, disse o órgão. A habilitação nos certames era possível por meio do pagamento de propinas aos agentes públicos envolvidos, sendo dois deles diretamente ligados às atividades da própria firma.

José Luiz, militar da reserva, e Rui Carlos, militar vinculado ao Centro Tecnológico do Exército no Rio de Janeiro, seriam os responsáveis por informar as sócias da Mondeo sobre as licitações em curso e providenciar a habilitação da empresa em algumas delas. Ambos teriam recebido, juntos, quase R$ 350 mil em vantagens indevidas entre 2007 e 2009, em valores atualizados.

Segundo o MPF, José Luiz e Rui Carlos intermediaram também o pagamento de propinas para José Alberto, militar ligado ao 8º Batalhão de Engenharia de Construção em Santarém, no Pará. Mediante o recebimento de R$ 197,5 mil (valores atuais), ele atuou para que a Mondeo pudesse participar indevidamente de uma série de pregões eletrônicos promovidos pela unidade onde trabalhava e, após a vitória nos certames e a prestação dos serviços, José Alberto ainda se responsabilizava pela autorização dos pagamentos à empresa, informou o Ministério Público.

As propinas eram pagas por meio de cheques emitidos pela Mondeo e depositados em contas dos destinatários e de seus familiares, apontaram as investigações. Rui Carlos teria utilizado as contas da ex-esposa e de uma empresa de seu filho para receber as quantias, em oito transações cujos valores variavam de R$ 20 mil a R$ 31 mil.

José Alberto teria obtido as quantias com o uso dos nomes de sua esposa e sua sogra, em cinco depósitos com valores unitários de até R$ 29 mil. José Luiz teria recebido o suborno em nome próprio, em dois cheques de R$ 20 mil (total de R$ 62 mil, em valores atualizados).
O Exército e a empresa Mondeo Comércio e Distribuidora não se manifestaram até o fechamento desta reportagem. Edição: Maria Claudia

Agência Brasil/montedo.com

Nota do editor

Dois militares são oficiais da Arma de Engenharia. São eles o Coronel José Alberto Silveira Ribeiro e o Major Rui Carlos Victoria Baptista. O terceiro militar é o Subtenente de Material Bélico/Mecânico Operador José Luiz Toledo Fernandes. Todos estão na reserva remunerada.

O Coronel Ribeiro (foto) comandou o 8º Batalhão de Engenharia de Construção (Santarém-PA) de 2008 a 2010.

http://montedo.blogspot.com.br/2016/02/mpf-denuncia-coronel-major-e-subtenente.html

ADESG JUIZ DE FORA - PRESTAÇÃO DE CONTAS JANEIRO/16


PRIMEIRA REUNIÃO DA AOPREx EM 2016

Foi realizada na última sexta-feira a primeira reunião da AOPREx - Associação de Oficiais e Praças da Reserva do Exército na cidade de Juiz de Fora.

Uma associação nova em Juiz de Fora, mas com objetivos sociais muito bem definidos. Além dos três pilares: amizade, camaradagem e companheirismo.

Contamos com as presenças dos amigos Erickson Aragão, membro da AORE/JF e do presidente do partido Democratas em Juiz de Fora, João do Joaninho.

Aproveitamos a reunião para comemorarmos o aniversário do amigo Diego Montenegro

Justificaram suas ausências os associados Agnaldo Henrique Feital, de plantão no Fórum Benjamin Colucci; Paulo Cesar Rossi, com Dengue; Flávio Fernandes e Noslen Toledo em viagem profissional; Jaci de Castro, Vinícius Kaehler e Hernandes José de Morais por compromissos assumidos anteriormente.

A próxima reunião será no final do mês de março.

As fotos dão o registro.